fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Roger Federer, Rafael Nadal, Wimbledon, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Roger Federer, Rafael Nadal, Wimbledon, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Roger Federer, Rafael Nadal, Wimbledon, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/djokovic/0706_wim_comemora_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/djokovic/0706_wim_comemora_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Enfim, Djokovic ganha 7º Slam e recupera liderança
06/07/2014 às 14h08
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/djokovic/0706_wim_comemora_int.jpg" title="Djokovic comemora conquista histórica na grama" />

Djokovic comemora conquista histórica na grama

Foto: ATP
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Londres (Inglaterra) - Num jogo de cinco sets extremamente equilibrados e emocionantes, o sérvio Novak Djokovic quebrou a série de três derrotas em finais e conquistou finalmente seu sétimo troféu de Grand Slam. Para chegar a um histórico bicampeonato em Wimbledon em três finais disputadas em quatro anos, ele lutou 3h56 para bater o heptacampeão Roger Federer por 3 sets a 2, com parciais de 6/7 (7-9), 6/4, 7/6 (7-4), 5/7 e 6/4. Para completar seu domingo mágico, Djokovic voltará a liderar o ranking a partir desta segunda-feira, recuperando o posto que havia perdido para o espanhol Rafael Nadal em setembro do ano passado.

Agora, Djokovic tem quatro títulos conquistados no Australian Open, em 2008 e seguidamente de 2011 a 2013, dois em Wimbledon obtidos em 2011 e 2014 e mais um no US Open, também de 2011. Ele vinha de vices consecutivos no All England Club e Nova York,  ambos no ano passado, e em Roland Garros, quatro semanas atrás, encerrando assim um amargo jejum de 18 meses sem conquistas de Grand Slam.

Federer, por sua vez, sofreu sua segunda derrota em finais de Wimbledon, também no quinto set como em 2008 para Rafael Nadal, e assim perdeu a chance de ser o único homem na história a vencer o torneio por oito vezes. Também lutava para aumentar seu já notável recorde de 18 troféus de Grand Slam. O último deles havia vindo exatamente em Londres, dois anos atrás. Ele ao menos poderá comemorar o retorno ao terceiro lugar do ranking nesta segunda-feira.

O primeiro set se alongou sem qualquer chance de quebra para os dois lados. A rigor, Federer fez 15-30 no oitavo game, que Djokovic salvou com ace, e o sérvio fez 15-30 no game seguinte mas errou uma bola na rede. O tiebreak foi emocionante. O suíço abriu 3-0 e 4-2, mas permitiu virada para 5-4. Aí Federer salvou dois set-points, com um golpe na linha e um ace, chegou à chance de fechar o set com outro saque perfeito e contou com falha do adversário para fazer apertados 9-7.

O jogo mais firme de fundo de quadra de Nole começou a se destacar no segundo set. Federer escapou de um break-point no game inicial, Djokovic caiu e pediu ajuda médica para um desconforto no pé esquerdo e foi recompensando por dupla falta do suíço que lhe permitiu a quebra no terceiro game. o jogo continuou parelho. Com 5/4, ofereceu um break-point e viu Federer falhar numa devolução, fechando em seguida.

Os dois continuaram sacando muito bem ao longo do terceiro set - Federer chegou a fazer 5/4 com quatro aces seguidos -, e precisou muito do serviço para esapar das duas chances de quebra que ofereceu no 11º game, obtendo mais dois aces.  Mas não foi bem no novo tiebreak. Optou mal por um saque-voleio e Djokovic fez 3-2 e 4-2. Conseguiu uma bola milimétrica para recuperar a quebra, mas jogou para fora um forehand na paralela. Com 5-3, o sérvio não vacilou mais e tomou a dianteira no placar.

Haveria mais emoções e bom tênis no quarto set. Muito firme nas devoluções e passadas, Djokovic fez 3/1 na quarta tentativa, mas não teve muito tempo para comemorar. Federer jogou um grande game e reagiu. Durou pouco. Tentou ser agressivo, mas recebeu grandes contraataques e o título ficou mais longe. O sétimo game ainda foi muito equilibrado, mas o sérvio se saiu bem até mesmo junto à rede. Para dar o toque definitivo no drama, Federer jogou um game incrível quando Djokovic sacou para o título no nono game e salvou um match-point com ace (decidido no desafio eletrõnico) antes de empatar o set. Aí o sérvio pareceu sentir o momento, errou quatro vezes e viu o experiente oponente levar a decisão ao quinto set.

Mesmo com quase 3h30 de esforço, os dois tenistas mostravam pernas para correr muito atrás das bolas. Três games depois de pedir novo atendimento, agora para perna direita, Djokovic encarou um break point complicadíssimo, que salvou indo à rede. Teve então três chances para obter a quebra definitiva no oitavo game, mas o suíço resistiu, um deles com um voleio mágico. Por fim, Federer vacilou com o saque a favor, errou no fundo de quadra e permitiu que Djokovic se jogasse ao chão para comer um pedaço da grama sagrada. De quebra, embolsou 1,76 milhões de libras (cerca de R$ 6,7 mi), o maior prêmio já recebido até hoje no tênis profissional.

Com o resultado histórico, Djokovic marca sua 17ª vitória em 35 duelos contra Federer - a primeira em duas sobre a grama de Wimbledon - e empata a disputa na temporada, com duas vitórias para cada lado, em três pisos diferentes. O sérvio venceu também na final sobre a quadra dura de Indian Wells, enquanto o suíço levou a melhor no sintético de Dubai e no saibro de Monte Carlo.

Últimas notícias
Comentários