fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Lucie Safarova, Petra Kvitova , Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Lucie Safarova, Petra Kvitova , Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Lucie Safarova, Petra Kvitova , tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/estrangeiras_outras/safarova_wimbledon_comemora_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/estrangeiras_outras/safarova_wimbledon_comemora_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Safarova comemora campanha e torce por Kvitova
03/07/2014 às 18h05
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/estrangeiras_outras/safarova_wimbledon_comemora_int.jpg" title="Aos 27 anos, Safarova fez melhor campanha em Slam" />

Aos 27 anos, Safarova fez melhor campanha em Slam

Foto: Site Oficial
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Londres (Inglaterra) - Após atingir o melhor resultado de sua carreira, a canhota tcheca Lucie Safarova avaliou de forma positiva sua participação em Wimbledon, que foi encerrada nesta quinta-feira com a derrota para a também tcheca Petra Kvitova na semifinal. Para a jogadora de 27 anos, e atual 23ª colocada do ranking, a boa participação foi produto de uma série de fatores de dentro e fora de quadra.

“É preciso que tudo esteja reunido. Em primeiro lugar, eu estou saudável, e me sentindo bem em quadra, jogando bem, sendo agressiva e sacando bem. Acho que fui construindo meu jogo e melhorando ao longo do torneio”, comentou a tcheca que só havia chegado à segunda semana de um Grand Slam em duas oportunidades, uma delas em Roland Garros, no mês passado. “Hoje fiz mais uma boa partida e foi incrível a experiência jogar pela primeira vez na Quadra Central. Espero que não seja a última”.

Nesta quinta-feira, Safarova teve a chance de reverter o retrospecto negativo diante de Kvitova. Mas a sexta do ranking e campeã de 2011 manteve sua invencibilidade no confronto direto, agora em 6 a 0, sendo que cinco jogos foram realizados na atual temporada. Apesar da série negativa, Safarova coloca a amizade com Kvitova acima de tudo e diz torcer pela compatriota e parceira de treinos na decisão do próximo sábado.

“Nós já jogamos cinco vezes este ano e ela foi a melhor hoje. Fizemos um primeiro set muito equilibrado, e no segundo ela já estava um nível acima”, disse Safarova que treina junto com Kvitova na cidade de Prostejov. “É claro que estou desapontada e queria muito vencer hoje. Dei o meu melhor e não foi suficiente, mas sempre haverá uma próxima chance. Petra é minha amiga, então a partir do momento que acabou o jogo eu só lhe desejo o melhor e espero que ela vença o torneio”, acrescentou.

Após ter feito oitavas em Roland Garros e semifinal em Wimbledon, Safarova afirma que precisará de um período de descanso, antes de retornar aos treinamentos, visando o circuito de quadras duras nos Estados Unidos durante o mês de agosto e o US Open em setembro. “Por ora, só penso em descanso. Foi uma caminhada longa até aqui, mas que esperei muito por esse momento. Agora preciso de uma pausa, para me recuperar e treinar bastante para retornar mais forte nas quadras duras”.

Últimas notícias
Comentários