fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Naomi Broady, Wimbledon, punicao, LTA, bad girlCopa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Naomi Broady, Wimbledon, punicao, LTA, bad girlCopa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Naomi Broady, Wimbledon, punicao, LTA, bad girltênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/topspin/british_badgirl_wins_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/topspin/british_badgirl_wins_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Britânica punida pela LTA festeja conquista pessoal
24/06/2014 às 21h12
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/topspin/british_badgirl_wins_int.jpg" title="" />
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Londres (Inglaterra) – Sete anos depois de ser suspensa pela federação britânica e ter perdido a ajuda financeira que recebia, Naomi Broady deu a volta por cima e comemorou a primeira vitória na chave principal de Wimbledon, na segunda-feira. A punição aconteceu quando ela tinha 17 anos e publicou em sua página de relacionamentos uma foto dela de minisaia ao lado de uma máquina de venda de preservativos. Também lhe rendeu o título de garota má do tênis britânico.

Mas nesta segunda, aos 24 anos, ela riu por último ao avançar à segunda rodada com vitória sobre a húngara Timea Babos por 2/6, 7/6 (9/7) e 6/0. Feliz da vida, correu para os braços da família e ergueu nos braços a sobrinha. Foi uma vitória conquistada por ela mesma, que tem bancado sua carreira e viajado sem técnico. “Tem sido duro, não tenho dinheiro algum para mim mesma, todo dinheiro tem de ser usado no tênis, mas foi isso que decidi fazer”, comentou. Por esta vitória, Broady garantiu 43 mil libras de prêmio, mesmo que perca na próxima fase.

“Em alguns momentos, você pensa, ‘gostaria de ter mais dinheiro’, mas então seu trabalho duro te recompense e você agradece, tal como hoje. Isso dá tanta satisfação.” Broady, 163ª no ranking da WTA, diz que luta muito em seus jogos porque depende só dela e do apoio dos pais. “Se eu não ganho, não tenho dinheiro. Isso faz você brigar mais na quadra”, explicou em uma entrevista franca ainda em quadra. Ela revelou também que, sem o apoio da Lawn Tennis Association, quase que teve de largar o tênis e tentar um emprego para trabalhar em casa de família fora do país. Desta vez ela teve sorte de ganhar um convite para disputar o torneio.

Ela tenta entender até hoje o motivo de tanto escândalo em torno daquela foto. “Foi uma pose estúpida que pareceu horrível. Eu nem mesmo sabia que era uma máquina de preservativos.” Sobre a fama de “bad girl”, ela diz que não acha ruim. “Na verdade, sou chata, então, até que gosto de ver as pessoas intrigadas com meu lado ruim, que não existe”, garantiu. Um porta-voz da LTA disse que a federação deseja boa sorte a Broady. Sua próxima adversária é a ex-número 1 do mundo Caroline Wozniacki, cabeça 16, que passou por Shahar Peer na estreia, em dois sets.

Últimas notícias
Comentários