fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Martin Klizan, Lukas Rosol, Wimbledon, Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Martin Klizan, Lukas Rosol, Wimbledon, Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Rafael Nadal, Martin Klizan, Lukas Rosol, Wimbledon, tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/nadal/0624_wimbledon_devolve_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/nadal/0624_wimbledon_devolve_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Nadal reclama de falta de confiança sobre a grama
24/06/2014 às 18h12
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/nadal/0624_wimbledon_devolve_int.jpg" title="Nadal já venceu Wimbledon duas vezes, em 2008 e 2010" />

Nadal já venceu Wimbledon duas vezes, em 2008 e 2010

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Londres (Inglaterra) - Apesar dos dois títulos conquistados em Wimbledon, o espanhol Rafael Nadal não anda em grande sintonia com a grama. Nos últimos três anos ele tem enfrentado dificuldades neste piso. A vitória desta terça-feira foi sua primeira desde 2012, quando bateu o paulista Thomaz Bellucci na primeira rodada no All England Club.

Sem demonstrar um grande tênis, Nadal sabe que não vai sair jogando tudo logo de cara no torneio. “Sei que é impossível eu jogar o meu melhor logo na primeira rodada. Mas foi uma partida positiva para mim porque eu venci”, observou o número 1 do mundo depois de superar o eslovaco Martin Klizan de virada.

“Quando perdi o primeiro set não fiquei pensando no que ocorreu no ano passado ou dois anos atrás. Sempre fiquei focado no próximo ponto e em procurar uma solução”, declarou o canhoto de Mallorca, eliminado na primeira rodada em Wimbledon, no ano passado, e na segunda rodada dois anos atrás.

Seu algoz de 2012, o tcheco Lukas Rosol será seu próximo oponente na competição. “Com certeza minha próxima partida será difícil. Nos últimos três anos joguei muito pouco na grama e isso afetou meu ritmo e minha confiança”, pontuou o espanhol, que elogiou bastante o adversário que irá encarar na segunda fase.

“Rosol é um jogador muito perigoso, é forte e tem golpes potentes. Perdi porque ele é um grande jogador, muito agressivo e que se dá bem nesta superfície. Terei que ter um bom desempenho se quiser passar por ele e avançar à terceira rodada”, analisou o líder do ranking. “No saibro, eu não preciso pensar muito porque tudo é bastante automático. A única maneira de pegar ritmo é com mais jogos e para isso tenho que ir ganhando”, finalizou.

Últimas notícias
Comentários