fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Rafael Nadal, Roger Federer, Wimbledon, rankingCopa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Rafael Nadal, Roger Federer, Wimbledon, rankingCopa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Rafael Nadal, Roger Federer, Wimbledon, rankingtênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/nadal/0608_rg_vibra_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/nadal/0608_rg_vibra_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Wimbledon
Luta pelo nº 1 persiste, mas fica difícil para Djokovic
23/06/2014 às 09h23
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/nadal/0608_rg_vibra_int.jpg" title="Nadal tem tudo para manter liderança do ranking" />

Nadal tem tudo para manter liderança do ranking

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Londres (Inglaterra) - Pelo segundo Grand Slam consecutivo, a briga pela liderança do ranking está aberta entre o espanhol Rafael Nadal e o sérvio Novak Djokovic, mas a dificuldade para haver troca de lugares aumentou, já que Rafa caiu logo na primeira rodada do ano passado e o cabeça 1 defende a final do ano passado.

Para recuperar o posto, que perdeu após o US Open do ano passado, Djokovic terá de ganhar Wimbledon. Sò assim conseguirá somar pontos e tirar a pequena diferença de 170 pontos que o separam. Porém, terá de torcer também para o canhoto espanhol não atingir as semifinais, porque isso lhe daria 720 pontos e os 800 a mais que Djokovic teria pelo título não iriam adiantar.

Outro posto em disputa em Wimbledon é o terceiro lugar. Stan Wawrinka começa com 5.420 pontos e pode ser alcançado pelo compatriota Roger Federer e até mesmo pelo tcheco Tomas Berdych e pelo espanhol David Ferrer. Mas Federer teria de atingir pelo menos a semi para recuperar o posto, enquanto Berdych, vice de 2010, e Ferrer precisariam de uma final para isso.

Quem corre risco de deixar o top 10 é o escocês Andy Murray, atual campeão, isso é claro se tiver campanha fraca. Ele começa o torneio num teórico 9º lugar e só começará a avançar se repetir a semi, algo que tem feito nos últimos cinco anos. Fora do circuito devido a cirurgia no punho, o argentino Juan Martin del Potro ainda deve se manter entre os 10 primeiros, mesmo defendendo semi e 720 pontos do ano passado.

Quatro tenistas lutam diretamente por vaga no top 10: John Isner, Ernests Gulbis, Kei Nishikori e Grigor Dimitrov, embora curiosamente nenhum deles tenham grande retrospecto em Wimbledon. O búlgaro conquistou há nove dias o torneio de Queen's, seu prmeiro triunfo sobre a grama, e pinta como uma das possíveis novidades de Wimbledon.

Semifinalista no ano passado, o polonês Jerzy Janowicz não atravessa boa fase e pode despencar no ranking. Ele está no 25º lugar e pode sair até mesmo dos 50 primeiros se não atingir ao menos a terceira rodada.

Últimas notícias
Comentários