fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Nick Bollettieri Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Nick Bollettieri Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Nick Bollettieri tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/topspin/bollettieri_hantuchova_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/topspin/bollettieri_hantuchova_int.jpg" />
Notícias | Top Spin
Bollettieri, aos 82, ainda não sente o peso dos anos
20/06/2014 às 18h18
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/topspin/bollettieri_hantuchova_int.jpg" title="Bollettieri observa Daniela Hantuchova em sua academia" />

Bollettieri observa Daniela Hantuchova em sua academia

fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Londres (Ingaterra) - A um mês de completar 83 anos, o famoso técnico americano Nick Bollettieri não diminuiu sua rotina de trabalho. Ele está na Inglaterra há quase uma semana para uma série de compromissos. No domingo e na segunda-feira, deu clínicas para juvenis e adultos no Cumberland Lawn Tennis Club ao norte de Londres. Terça e quarta, jantou com executivos da Porsche, que vieram da Alemanha especialmente para se encontrar com ele. Na quinta, compareceu a um jantar em homenagem à sua entrada no Hall da Fama, que será efetivada no próximo mês, nos Estados Unidos. Bolletieri ainda dará nesta semana clínica para técnicos, jogadores e pais em Northampton. Uma semana até que calma para os padrões de Bollettieri.

O técnico ficará realmente ocupado a partir da próxima segunda-feira com a largada do torneio de Wimbledon. Além de escrever uma coluna para o jornal  “The Independent”, que ele faz há 11 anos, vai comentar para um dos canais da BBC Radio e acompanhar os jogadores de sua academia na competição. Sem falar na tietagem dos fãs e em algumas aulas particulares à noite.

Bollettieri ainda ama o que faz e no ano que vem vai estar no Aberto da Austrália, pela primeira vez desde 1997, quando ajudou Mary Pierce a ir à final. O treinador será um comentarista convidado em Sydney, Auckland e Melbourne e também vai inaugurar quadras cobertas no Masters de Roma em maio de 2015. 

“Acho que quando as pessoas se cansam de viajar, muito disso é psicológico”, disse Bollettieri ao “The Independent”. “Eu me condicionei a tratar um dia de viagem como qualquer outro dia. As mudanças do tempo não me incomodam de maneira nenhuma. Ainda acordo na mesma hora onde quer que esteja. Tenho sorte de conseguir dormir bem em aviões e sempre viajo na Classe Econômica”, revelou. “Eu me sento naquelas cadeiras e durmo. Na única vez em que me mimaram com passagens de primeira classe, quando me sentei naqueles assentos extravagantes, simplesmente não sabia o que fazer. Minha esposa não conseguiu parar de rir”, lembrou.

Aos sábados, Bollettieri joga golfe (36 buracos) antes de ir para o trabalho na sua academia. O domingo é reservado à família. Ele tem cinco filhos de seus casamentos anteriores e Cindi, a atual esposa de 50 anos, adotou dois meninos etíopes, Giovanni (9 anos) e Giacomo (6 anos). Bollettieri anda de jetski e joga golfe com os garotos e acompanha suas partidas de beisebol. Ele é muito cuidadoso com seu alimentação, mas não dispensa uma pizza aos domingos para acompanhar os filhos. Ele prefere frango e peixes, às vezes um pouco de carne, não come pães, come macarrão umas vez a cada duas semanas e já não bebe bebidas alcoólicas. 

Quanto ao torneio de Wimbledon, Bollettieri aposta em mais uma vitória de Serena Williams. “Acho que a maior ameaça a Serena é ela mesma. Ela precisa se controlar e curtir o jogo. Às vezes acho que ela é dura demais com ela mesma, achando que tem de ganhar todos os pontos.” Na chave masculina, vê Novak Djokovic e Rafael Nadal como os maiores favoritos e acha que Andy Murray, que vai tentar defender o título, tem uma grande missão pela frente, especialmente depois da cirurgia nas costas.

Últimas notícias
Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis
ProSpin
Wilson
Raquete Mania
Paulistana