fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andre Sa, Mate Pavic, Marcelo Melo Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andre Sa, Mate Pavic, Marcelo Melo Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Andre Sa, Mate Pavic, Marcelo Melo tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/duplas/sa_bropen_back_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/duplas/sa_bropen_back_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Sá destaca experiência para ajudar parceiro jovem
30/05/2014 às 13h05
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/duplas/sa_bropen_back_int.jpg" title="Sá destacou dedicação de Pavic nos treinamentos" />

Sá destacou dedicação de Pavic nos treinamentos

Foto: Arquivo
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Paris (França) – Os parceiros André Sá e Mate Pavic estão separados por 17 anos de idade e muito mais experiência a favor do mineiro. Classificada para as oitavas de final, a dupla equilibra os bons conselhos de Sá com o vigor físico do croata de 20 anos. Nesta sexta-feira, eles derrotaram Treat Huey e Dominic Inglot, cabeças de chave 7.

“Todo jogador de 20 anos passa por isso, pelo nervosismo, sentir a pressão. Mas é preciso aprender a lidar com isso e ele aguentou bem”, disse Sá ao Bandsports. “Eu dizia para ele ‘vamos focar no que precisamos fazer, o mais simples possível, sem inventar moda’. Devolução firme na cruzada e primeiro saque entrando”.

Sá e Pavic jogaram juntos também em Nice e o mineiro se impressionou com a atitude do croata. “Ele é um excelente jogador, explosivo, canhoto e joga bem no fundo de quadra. Tem a bola pesada, uma mentalidade boa para jogar tênis”, comentou o mineiro. Eles enfrentam os espanhóis Marcel Granollers e Marc López nas oitavas. "Mais um jogo duro, eles são especialistas nestas condições. Precisamos ser agressivos, tentarencurtar os pontos, a percentagem de primeiro serviço será chave", previu.

O jogador de 37 anos também falou sobre outra parceria nova, entre Marcelo Melo e Jonathan Erlich. “O Erlich não está na melhor fase da carreira, então precisa de confiança para dar tranquilidade, que o Marcelo diga a ele para acreditar. Ele estava nervoso na estreia, mas depois jogou muito bem a segunda rodada, como o tenista que era cinco anos atrás”, analisou.

A respeito das Olimpíadas do Rio, Sá afirmou que ainda não tem um parceiro definido. “O Bruno e o Marcelo estão meio encaminhados para jogarem juntos. Eu jogaria talvez com o Bellucci, também tem o Feijão, o Rogerinho, Demoliner. Na minha situação, preciso esperar, mas talvez a melhor opção seja o Bellucci. Perdemos juntos nos Jogos de Londres para os Bryan”, lembrou o mineiro.

Últimas notícias
Comentários