fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Stanislas Wawrinka, Jeremy Chardy Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Stanislas Wawrinka, Jeremy Chardy Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Novak Djokovic, Stanislas Wawrinka, Jeremy Chardy tênis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/djokovic/0528_rolandgarros_acena_int.jpg" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/djokovic/0528_rolandgarros_acena_int.jpg" />
Notícias | Dia a dia | Roland Garros
Djokovic: 'Entendo o que Wawrinka está passando'
28/05/2014 às 13h38
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
2014/djokovic/0528_rolandgarros_acena_int.jpg" title="Djokovic torce para Ivanovic e Jankovic em Paris" />

Djokovic torce para Ivanovic e Jankovic em Paris

Foto: Divulgação
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Paris (França) – Novak Djokovic ainda não teve sustos em Roland Garros e já está na terceira rodada. Já Stan Wawrinka não teve a mesma sorte e caiu na estreia na segunda-feira. Após derrotar o francês Jeremy Chardy em sets diretos, o sérvio afirmou que passou pela mesma situação do suíço quando atingiu o top 3.

“Entendo o que Wawrinka está passando. Depois do meu primeiro Slam em 2008 (Australian Open), foi a primeira vez que precisei lidar com expectativa e pressão. Foi algo novo, mas ele enfrentará isso para sempre. Tem que se acostumar com essa nova condição. Mas eu me identifico”, comentou Djokovic.

O sérvio também admitiu que os compromissos de fora da quadra podem desconcentrar o jogador: “Toda a atenção está direcionada a você e é necessário pensar nas outras coisas, mesmo que não queira, porque elas estão lá. Televisão, patrocinadores, mídia, tudo. Há uma pressão extra em todo Slam, mas é parte do desenvolvimento de um campeão. É um privilégio, porque significa que estamos fazendo algo de valor”.

Em busca de seu primeiro título em Paris, Djokovic não se surpreendeu tanto com as “zebras” dos primeiros dias no torneio. “Nas rodadas iniciais, todos os jogadores têm uma motivação extra. Vi que Serena perdeu e é uma surpresa, mas nunca dá para subestimar um jogador em um Slam. São os maiores torneios do tênis e eles querem competir contra os melhores e vencê-los nos grandes palcos”, disse.

Agora que a número 1 está fora da disputa, Djokovic espera que suas compatriotas tenham um ótimo resultado: “Gostaria muito que Ana (Ivanovic) ou Jelena (Jankovic) vencessem, mas (Maria) Sharapova é a favorita agora. Ana está jogando bem. Mentalmente, você sente a necessidade de jogar melhor quando os favoritos perdem”.

Sobre o jogo contra Chardy, Djokovic destacou sua consistência. “Fiz com que ele batesse uma bola a mais. Fui sólido no fundo de quadra e ele acabou cometendo muitos erros não-forçados, o que me ajudou a ganhar em sets diretos”, analisou. “Consegui jogar um bom tênis e sinto que estou melhorando meu jogo com o progresso do torneio”.

Djokovic também deu seu palpite para a Copa do Mundo e colocou a Seleção como uma das principais candidatas ao troféu. “Vou torcer para os países próximos da Sérvia, porque nosso time não se classificou. Os favoritos são Espanha, Brasil e Alemanha”, opinou o sérvio.

Últimas notícias
Comentários