fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Paquistão, Nova Zelândia, Copa Davis Copa Davis" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Paquistão, Nova Zelândia, Copa Davis Copa Davis" lang="pt-BR" xml:lang="pt-BR" /> fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d
Paquistão, Nova Zelândia, Copa Davis tênis" />
Notícias | Copa Davis
Paquistão reclama após desqualificação na Davis
06/04/2013 às 17h35
fiogf49gjkf0d
fiogf49gjkf0d

Yangon (Myanmar) - Autoridades do tênis paquistanês se queixaram ao corpo diretivo da ITF pela desqualificação aplicada à sua equipe no duelo deste fim de semana com a Nova Zelândia, pelo Zonal II Ásia/Oceania da Copa Davis. Bem perto de abrir 2 a 0 na série, o Paquistão foi declarado derrotado no confronto pelo árbitro geral Asitha Attygalla, do Sri Lanka.

Segundo a autoridade, a condição da quadra de grama escolhida pelo Paquistão ficou ruim e não podia receber mais a série, decretando assim vitória por 4 a 1 para o time neozelandês. O presidente de Federação Paquistanesa de Tênis disse à Reuters que a decisão de Attygalla foi um desastre. "Nossos jogadores ficaram bastante abalados com a decisão do árbitro", afirmou.

"Gastamos milhares de dólares na preparação deste confronto e enviamos um time completo para Yangon. Contávamos muito com o triunfo e acreditávamos que poderíamos conseguir", comentou o mandatário paquistanês, que não pode receber o duelo em seu país, uma vez que problemas de segurança obrigaram a nação a escolher um local neutro para os jogos.

"Não temos opção que não seja reclamar com a ITF sobre a decisão do árbitro, que considerou a superfície perigosa", lamentou. Só que do outro lado os neozelandeses colocaram um ponto de vista bem diferente daquele apresentado pelos paquistaneses. Para eles, a condição do piso era bem ruim desde o começo e só piorou com o desenrolar dos jogos.

Comentários