Notícias > Outros
A-  A+
Brasileiras tentam quebrar tabu nos 18 da Gerdau
20/03/2012 às 14h29
Porto Alegre (RS) - Um tabu que dura desde 1996 envolve os 18 anos feminino da Copa Gerdau, que tradicionalmente recebe jogadoras de vários países. A última vez que o Brasil conquistou o título nesta categoria foi com a gaúcha Miriam D'Agostini. Neste ano, três brasileiras avançaram à segunda rodada: Beatriz Haddad Maia, Laura Pigossi e Samantha Czarniak Rego, todas de São Paulo.

Nesta terça-feira, Beatriz Maia e Laura Pigossi garantiram suas vitórias na Associação Leopoldina Juvenil e se juntaram a Samantha Czarniak Rego, vencedora na rodada de segunda. Beatriz, cabeça de chave número 12, derrotou a ucraniana Marianna Zakarlyuk por 6/4 e 6/1, enquanto Laura eliminou a paraguaia Camila Giangreco Campiz por 6/2, 2/6 e 6/3.

Com apenas 15 anos, Bia, como é conhecida, faz a sua terceira participação na Copa Gerdau e afirmou ter se preparado muito para o torneio. "Sei que é um campeonato de um nível muito alto e todas as partidas serão complicadas. Comecei jogando com segurança e aos poucos fui me soltando mais, Vou jogar ponto a ponto para tentar ir o mais longe na competição", avaliou ela. Sobre o fato de ser uma das principais esperanças brasileiras neste ano, a tenista vê a afirmação como algo positivo. "É um torneio forte. Jogar em casa, na quadra central, tudo isto é pressão, mas tenho trabalhado bastante para conseguir meus objetivos", disse a paulista, que treina na Academia de Larri Passos e que na próxima rodada enfrenta a argentina Carla Avella.

Pigossi, satisfeita - Já Laura Pigossi deixou a quadra satisfeita com sua atuação diante da paraguaia. "Eu joguei muito bem no primeiro set e soube aproveitar os erros da adversária", disse. No segundo set, porém, a paulista não manteve o mesmo ritmo e facilitou a vitória de Camila. "Mas, no terceiro, eu voltei para o jogo e me mantive positiva todo o tempo", assegurou. Sua próxima adversária será a belga Kimberley Zimmermann, que venceu a mexicana Alejandra Cisneros por 2 sets a 1. "Eu assisti ao jogo das meninas e com certeza terei outra partida muito difícil", contou a brasileira. Mas a paulista, que completará 18 anos em agosto, está confiante. "É como eu sempre digo: tem que pensar jogo a jogo", ensinou.

Outra brasileira que estreou com vitória foi Samantha Czarniak Rego, que na segunda-feira venceu a peruana Ximena Luna por 6/2 e 6/3. Na próxima rodada ela enfrentará a boliviana Maria Deheza.

comentariosCOMENTÁRIOS