Instrução | Nutrição
Energia e o gasto calórico no tênis
Por Dra. Camila Homsi
27/07/2010 às 14h20
instrucao/instrucao/wozniacki_noar.jpg

O tênis é caracterizado por exercícios de alta intensidade, velocidade e apuração durante partidas que podem durar horas. Por isso, ele necessita que seu corpo utilize dois sistemas distintos para fornecimento de energia:

Ele primeiramente utiliza energia anaeróbia dos carboidratos para os movimentos rápidos e de alta intensidade durante a disputa dos pontos.

Entretanto, a longa duração das partidas, o curto tempo de recuperação entre os games e a constante tolerância ao calor requerem também a ativação do sistema aeróbio para fornecimento de energia que utiliza carboidrato e gordura como combustível. A proteína é utilizada para reparação, manutenção e crescimento das células; entretanto, também pode ser utilizada como fonte de energia em último caso.

O total dessa energia fornecida para a prática do tênis representa o gasto calórico que o jogador apresenta durante o treino ou partida. Tenistas podem gastar muitas calorias nas quadras, principalmente durante as competições. Não é raro os jogadores gastarem de 600 a 800 calorias por hora nos treinos e partidas de tênis simples. Entretanto, a quantidade de calorias "queimadas" varia de acordo com a idade, gênero, composição corporal, intensidade e duração dos treinos e partidas.

Pode-se dizer que, durante o jogo, o gasto calórico de jogadores de tênis recreativo varia de 5 a 11 calorias por minuto em partidas simples e de 3 a 7 calorias por minuto em partidas de duplas. Já jogadores de tênis competitivo podem gastar de 6,4 a 14,4 calorias por minuto de atividade.

Por isso, tanto a dieta do tenista amador quando do competitivo deve promover um balanço dessa perda calórica, a partir do consumo adequado de calorias em refeições balanceadas que favoreça crescimento e desenvolvimento adequado, regulação metabólica, equilíbrio dos sistemas imunológico e endócrino, recuperação muscular, boa performance e saúde.

Os cálculos utilizados para a prescrição de uma alimentação adequada devem ser feitos por um profissional capacitado, pois dependem da composição corporal, da necessidade de manutenção, ganho ou perda de peso e dos objetivos de cada atleta (por exemplo, atletas de elite podem ter uma necessidade energética de 2500 a 4500 calorias por dia).

Entretanto, todos os nutrientes são importantes para os tenistas e deve-se dedicar atenção especial para o consumo de água, eletrólitos e carboidratos que, durante treinos ou jogos prolongados, devem ser repostos por meio de bebidas energéticas à base de maltodextrina, alimentos sólidos ou em gel dissolvido.

Os jogadores de tênis precisam de energia para velocidade, força e resistência. As escolhas na alimentação e na hidratação antes, durante e após a partida são uma ferramenta decisiva em quadra.

Dra. Camila Homsi é nutricionista clínica e esportiva graduada em nutrição pelo Centro Universitário São Camilo; graduada em marketing pela ESPM e pós graduanda em Fisiologia do Exercício pela UNIFESP. Atualmente atende em consultório particular e presta suporte nutricional para tenistas recreativos e competitivos.
Site: www.innutri.com.br

contato@innutri.com.br
Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis