Instrução | Melhore seu jogo
Aprenda como bater mais cedo na bola
Por Karue Sell
31/07/2017 às 16h01

O Roger Federer de 2017 é possivelmente a melhor versão do suíço que já vimos. Saque impecável, backhand espetacular, jogo e subidas à rede precisas. Mas o que mais me impressionou esse ano é o quão cedo ele está batendo na bola. Federer está jogando mais perto da linha de base, pegando a bola na subida e sufocando seus adversários. O suíço vem tentando isso há tempo, desde as temporadas de 2014 e 2015 quando ele trabalhou com Stefan Edberg (lembram do SABR?). Nesse ano tudo se encaixou, físico, mental, postura agressiva, ai quem segura o 'Goat'? 

Neste artigo, vou tentar ensinar um pouco mais sobre como bater a bola mais cedo e como incorporar essa tática ao seu jogo. 

Primeiramente, precisamos entender que para bater a bola mais cedo precisa-se de muito jogo de pernas e foco mental. O jogador deve enxergar que a bola virá curta e reagir o mais rápido possível para tentar tirar o tempo do seu adversário. Quanto mais cedo você bater na bola, menos tempo de recuperação seu oponente terá. Por esse motivo Federer teve tanto sucesso contra Nadal neste ano. Foi nítido o quanto o suíço focou em tirar o tempo de recuperação do espanhol. Claro que há muito mais risco de erro, mas como vimos a recompensa pode ser muito grande. 

E nós jogadores mortais, sem o talento dos deuses de Roger Federer, devemos fazer o mesmo? Realmente é difícil e exige bastante treino, mas não é algo impossível se seguirmos algumas regras.

DICA NÚMERO 1

Devemos encurtar nosso movimento (backswing) para garantirmos que o contato com a bola seja na nossa frente. Depois do contato, acelere a cabeça da raquete rapidamente para que criar mais rotação na bola, o que fará com que você não erre no fundo. 



DICA NÚMERO 2

Use o chão. Tente não levantar a cabeça ou o corpo na hora do contato com a bola. Levantar o corpo nos impede de ter um contato limpo com a bola, o que é extremamente necessário para bater a bola mais cedo e na subida. Use as pernas e mova-se para frente, não para cima.

         



DICA NÚMERO 3

Bata para frente, não para cima. Incline para frente como se você estivesse indo para a rede. Normalmente, quando estamos atrás da linha de base, tentamos criar uma trajetória um pouco mais alta da rede. Entretanto, por estarmos mais perto da rede e batendo a bola na subida, devemos tentar penetrar mais na quadra, tirando um pouco do spin e da altura sobre a rede. Isso irá fazer a nossa bola machucar mais o adversário pois ela viajará com mais velocidade.



DICA NÚMERO 4

Corte os ângulos. Muitas vezes quando nossos adversários nos abrem na quadra, temos a tendência de correr para trás. Quando possível, devemos cortar esse ângulo para dentro da quadra. Isso nos faz tirar o tempo de reação do adversário e em jogadas em que às vezes nos defendemos indo para trás, podemos atacar indo para frente.



COMO TREINAR

Faço um drill diariamente para treinar tudo isso. Aprendi esse drill treinando com a Muguruza e realmente ajudou meu tênis: 

- Com você e o seu parceiro batendo de meio, peça para ele bater uma bola constante para você. Não muito forte, não muito fraca, bola normal de rali.

- Agora você será o agressor. Alterne entre bater uma bola normal, atrás da linha de base, e uma bola com os dois pés à frente da linha de base. Não importa o quão funda a bola número 2 vier, tente batê-la na subida, de bate pronto.



- Repita isso sem parar: uma bola atrás da linha de base; uma bola na frente da linha de base.

Muitas vezes os ralis serão curtos por causa da dificuldade de pegar a bola na subida, mas não pare. Ambos comecem batendo um pouco mais devagar, se habituem com o movimento de pernas e o contato mais cedo. Com o tempo, aumente a velocidade da bola. 

Passado um tempo, você pode colocar isso nos treinos, fazendo não só de meio, mas também batendo cruzadas e paralelas. Esse treino ajuda bastante para criar o hábito de querer bater mais cedo e dentro da quadra e com o tempo isso fica mais automático. Esse movimento de ir até a bola para o contato ao invés de esperar ela vir até você faz com que o jogador bata mais forte e com menos esforço. Um pouco mais Roger Federer.

Lembre-se, isso não é uma regra, apenas algo para você incorporar ao seu arsenal de golpes. Melhorar no tênis é uma questão de evoluir em todos os aspectos do seu jogo. Nem sempre seu adversário vai te dar bolas curtas, nem todos ficarão confortáveis batendo a bola na subida, mas com certeza é algo que você pode aplicar em seu tênis.

Karue Sell, de Jaraguá do Sul (SC), treinou a partir dos 11 anos no Itamirim Clube de Campo, em Itajaí, com os técnicos Ivan Kley e Patricio Arnold e chegou a ser o 33º no ranking juvenil da Federação Internacional. Em 2012, foi para os Estados Unidos jogar e estudar na UCLA, em Los Angeles, tendo sido capitão do time nos dois últimos anos. No ano passado, concluiu seus estudos em Economia e Desenvolvimento Geográfico.
Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis