Instrução | Aprendendo e ensinando
O preço é barato? Cuidado!
Por Henrique Terroni Filho
08/07/2009 às 14h20
instrucao/aprendendo/quadras_tenis_int_instr.jpg
ias. Alguém liga para uma academia de tênis solicitando informações sobre aulas. Na grande maioria dos casos, pouca ou nenhuma informação é solicitada no que se refere à estrutura das aulas, metodologia de ensino, qualificação e histórico dos professores. Na verdade, a finalidade é saber apenas o preço das aulas. Após obter as informações, agradece e desliga. E lá vai o nosso interessado ligar para outras academias em busca do preço mais barato. Provavelmente, em breve haverá mais um tenista ou pretendente a tenista insatisfeito com suas aulas, com o tênis ou, então, mais lamentável, com uma lesão ou contusão decorrente de aulas inadequadas.

Claro que uma pesquisa de preços sempre é necessária, quando se trata da aquisição de um bem durável. Afinal um mesmo produto pode ter significativas diferenças de preço de um estabelecimento para outro. Mesmo uma prestação de serviços podemos escolhê-la dentro de nosso orçamento. Mas quando se trata de um aprendizado ou aperfeiçoamento, alguns cuidados devem ser tomados, pois uma pequena economia feita sem critérios pode trazer dissabores e aborrecimentos no futuro.

Sabidamente, o tênis é um esporte complexo e sua iniciação correta envolve uma série de particularidades que devem ser observadas para um bom aprendizado e evolução. O profissional que irá ensinar ou aperfeiçoar é o ponto mais importante. Deve ser alguém experiente, atualizado nas técnicas de ensino e treinamento. É muito interessante uma considerável vivência nas pressões e cobranças das competições, para poder passar aos alunos soluções e alternativas nos problemas e bloqueios que estes encontrarem quando estiverem em suas competições. As aulas devem ser adequadas às características individuais de cada aluno, tais como faixa etária, sedentarismo, condições físicas, etc. Claro que esta bagagem técnica deverá ser transmitida ao aluno com didática e competência. Para tanto, é fundamental uma boa verbalização, cultura geral e outros atributos imprescindíveis, como seriedade, responsabilidade e respeito ao aluno. Claro que tudo se resume em profissionalismo.

Em se tratando de crianças, além das características já mencionadas, o profissional deverá ter experiência e empatia para lidar com crianças, agindo como um motivador e um educador.

O local é outro aspecto a ser verificado. Devem ser observados se há facilidade e segurança para estacionar veículos, lanchonete e vestiários em condições satisfatórias de espaço e higiene, quadras, de saibro ou rápidas, perfeitamente utilizáveis nos aspectos manutenção e conservação. A academia deverá ter procedimentos claros e definidos quanto à política de preços, formas de cobranças, reposições de aulas, férias, etc.
Evidentemente que esta excelência na prestação dos serviços, o binômio representado pelo profissional competente no local adequado deverá ter um custo superior a outros de qualidade duvidosa e inferior. A proliferação de academias, a partir de meados dos anos 70, resultou num declínio na qualidade dos serviços oferecidos. Locais com instalações precárias, com "profissionais" sem qualificações e experiência começaram a oferecer "preçinhos camaradas" para aulas, atraindo muitos interessados desavisados.

Claro que, neste segmento, não estou apregoando que necessariamente o preço superior é sinônimo de melhor qualidade de serviços. O que oriento ao interessado em aprender a jogar tênis ou aperfeiçoar seu jogo é que, se for utilizar os serviços de uma academia, que pesquise. Vá até o local escolhido, visite as instalações. Indague quem será o professor e assista a uma aula. Agende uma aula experimental e certifique-se que não haverá substituição do professor após a primeira ou segunda aula. Tenha bem claros os procedimentos quanto a reposições de aulas, pagamentos, etc. Esta soma de informações é que balizará uma decisão. Não, apenas, a economia de alguns reais.

Agindo desta forma, você não precisará ouvir o que digo às pessoas que me pedem uma orientação sobre qual o primeiro quesito na escolha de um local para aprender ou desenvolver seu tênis: "O preço é muito barato? Cuidado!"

Dúvidas? Sugestões? Sua opinião é muito importante: hterroni@ig.com.br

Henrique Terroni Filho; 1ª classe da Federação Paulista; participou de competições oficiais nacionais e internacionais até meados de 1970. Professor de tênis para adultos e crianças há 25 anos. Autor do Programa "Tênis: terapia para crianças"; em conjunto com psicólogos. Consultor para clubes e academias nas áreas administrativa; financeira e técnica. Formação em Administração de Empresas; pós-graduação em Administração Financeira e Marketing; curso em Psicologia do Esporte.

hterroni@ig.com.br
Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis