Instrução | Melhore seu jogo
Courier prova importância do Método de Periodização
Por Gabe Jaramillo
07/07/2014 às 22h40

Jim Courrier veio para a academia aos 13 anos,  estava a apenas uma hora da Flórida. Jimbo, como ele gostava de ser chamado, trabalhava duro, com um estilo incomum de jogar. Seu backhand com uma forte empunhadura semi-western na mão não-dominante foi a causa de muitas noites sem dormir porque eu buscava uma forma de convencê-lo a mudar. No fim, não conseguimos mudar, mas ele compensou com seu atleticismo. Era um atleta muito bom em tudo o que fazia. Lembro-me que, durante o ATP em Stow Vermont, uma das atividades que os jogadores gostavam mais, especialmente os americanos, era jogar softebol. Entre todos os jogadores, Jimbo era sempre o astro, o grande 'jardineiro' e um campeão, que podia mandar a bola para fora do campo.

Jimbo ficava frequentemente na sombra dos jogadores top daquela época, entre eles Andre Agassi, Pete Sampras e David Wheaton. Destes jogadores, sentia que ele era o mais trabalhador e adorava competir. Jogávamos todas as tardes e Jimbo sempre queria adversários mais fortes. Era esperto para analisar o jogo dos rivais e um mestre em explorar suas fraquezas. Uma vez por mês, jogávamos partidas em melhor de cinco sets e acredito que ele nunca perdeu um daqueles jogos. Duas vezes por mês, como parte de seu treinamento, Jose Lambert levava todo o grupo dos melhores para uma corrida de cinco milhas e Jimbo consistentemente terminava na frente.

Enquanto Agassi, Sampras e Wheaton com frequência recebiam especial atenção, Jimbo, não. Ele era, entretanto, esperto e suficientemente maduro para pedir por isso e tinha o tipo de ética de trabalho e carisma que eu não podia dizer 'não' a ele. Ele costumava treinar forehands todos os dias, mesmo quando o treino tinha terminado. Com frequência eu dou a meus jogadores de hoje o exemplo de Jimbo, de como ele me procurava quando eu saía da academia, no fim do dia, porque ele precisava bater uma cesta de bolas de forehand. Desde muito cedo, Jimbo entendeu seu estilo de jogo. Ele sabia que para ser um jogador agressivo da linha de fundo, tinha de devolver com o forehand sempre que estava no fundo e que toda bola no meio da quadra era para bater de backhand.

Durante a Copa Davis de1988 quando os Estados Unidos enfrentaram o Peru fora de casa, Jimbo foi convidado como reserva. Os técnicos normalmente levam os jovens como reservas para ganhar experiência e para servirem de parceiros de aquecimento dos jogadores de maior gabarito, que eram Andre Agassi e Jay Berger. Naquele tempo, Andre estava muito à frente de Jimbo. Depois que os EUA abriram vantagem de 3 a 0, Jimbo disputou a última partida contra Alejandro Aramburu. Diante de 2 mil torcedores peruanos, ele derrotou Alejandro por duplo 6/0.  Foi lá, pela primeira vez, que soube que Jimbo seria um dia um número 1 do mundo.

Minha mãe foi uma treinadora olímpica de natação. Como esporte, a natação está muito à frente do tênis em termos de preparação e agendamento de treinos. Os técnicos de natação geralmente planejam visando quatro anos à frente e os treinos e a programação em muito mais base científica. Tendo visto em primeira mão os resultados deste método de treinamento, tinha confiança em que isso poderia ser traduzido para o tênis e produzir melhores resultados. Em 1983, comecei a testar minha hipótese. A experiência foi feita usando-se dois grupos. O primeiro continuou com o treino da academia, sem nenhuma mudança, e o outro começou a treinar usando meu método, que era chamado de Método de Periodização. Escolhi Sergio Cruz para dirigir o segundo grupo usando os princípios deste método.

Depois de conversar com Jim Courrier, ele concordou em ser membro do segundo grupo e os resultados foram muito óbvios. Quatro meses depois que a experiência começou, Jimbo estava muito mais forte, jogando melhor, competindo em alto nível e estava ainda sedento. Além do mais, não tivemos contusões! Conforme o planejado, alguns anos depois, ainda usando os princípios do Treino de Periodização, Jim Courrier tinha alcançado seu objetivo de estar na final do Aberto da França. Ele derrotou Andre Agassi na decisão de 1991. Jimbo foi o nosso primeiro jogador a ganhar um Grand Slam e também o primeiro a ser número 1 do mundo. Ele o fez da forma antiga, ele realmente conquistou o sucesso através do trabalho duro e da dedicação.    

Os drills favoritos de Jimbo que trabalharam seus pés e golpes eram:


1. 10 golpes em movimento com o backhand


Objetivos:
A) Melhorar a velocidade ou aceleração da cabeça da raquete;
B) Melhorar o trabalho dos pés correndo rápido atrás dos golpes de esquerda para poder bater somente com a direita
C) Usar o próprio mecanismo da batida
D) Otimizar o trabalho dos pés golpeando com força e controle
E) Esta sequência de repetição deu a Jimbo muita confiança, ele podia colocar a bola em qualquer lugar do fundo de quadra com seu forehand

Execução
A)  Lançar bolas do carrinho.
B)  Eu lhe dava bolas a uma velocidade que o forçava a se movimentar rápido;
C) A bola era mandada dentro da linha de fundo, entre a área de serviço e a linha de base;
D) De vez em quando eu mandava uma bola chapada, outras vezes alta, com topspin;
E) A ênfase no mecanismo da batida era colocada numa preparação curta e uma terminação completa, batendo a bola mais cedo;
F)  Eu coloquei muita importância no trabalho dos pés enquanto executando um golpe. Se a bola estava na altura da cintura, ele batia a bola  na altura da cintura fazendo o “skeep and hop", se a bola estava alta, usava a “open stand” e transferência de peso
G) Use alvos e mude aqueles alvos;
H) O propósito deste drill é atacar a bola com potencia.





2. Exercício com nove bolas, 2 direitas, 1 esquerda

Objetivos
A) Movimentação, antecipar o posicionamento para melhor preparação;
B) Melhorar o controle da bola, golpeando fundo e com controle;

Execução
A) Lançar bolas do carrinho
B) Mandar bolas fundas, 2 bolas na esquerda e 1 na direita;
C) 3 séries de 3 bolas, totalizando 9 bolas;
D) 20 segundos de descanso entre as séries;
E) A duração deste drill é de cerca de 5 minutos
F) Coloque alvos no fundo da quadra;




3. Exercício de seis bolas

Objetivos
A)  Pratique todas as batidas, batendo de todas as zonas da quadra;
B) Use o sistema 5 para identificar as decisões táticas;
C) Use o trabalho de pés adequado para bater todos os tipos de golpes;
D) Pratique troca de bola, transição e habilidades de ataque;

Execução
A) Lançar bola do carrinho
B) 6 bolas na seguinte sequência: 1 direita cruzada atrás da linha de fundo; 1 esquerda cruzada atrás da linha de fundo, 1 approach de forehand na paralela na altura do T, 1 voleio de forehand cruzado, 1 vôlei cruzado de backhand, 1 smash para a quadra aberta.
C) Use alvos;
D) Para o golpe de aproximação, use o “skip and hop”, “open stand” ou transferencia de peso.





4. 10 bolas da linha de fundo;

Objetivos
A) Use uma combinação de golpes da linha de fundo;
B) Concentre-se em bater diferentes golpes de cada vez;
C) Trabalho de pés adequado para cada golpe;

Execução
A) Lançar bola do carrinho.
B) A bola foi mandada longe de Jimbo, ele tinha que dar pelo menos 3 passos para bater cada golpe;
C) Ele tinha de executar diferentes golpes cada vez que batia na bola, chapada, com topspin, angulada, slices e pelo menos um drop shot;
D) Jimbo costumava fazer este drill pelo menos três vezes, com descanso de 30 segundos entre eles



Gabe Jaramillo treinou 8 jogadores que chegaram ao número 1 e 26 que figuraram no top 10, como Agassi, Courier, Sampras, Seles, Sharapova, Nishikori, Haas, Lisicki e André Sá, indo a todos os Grand Slam. Trabalhou com Nick Bolletieri de 1985 a 2009. Atualmente é diretor do Club Med Academies, na Flórida. Desenvolveu o Método de Treinamento Periodizado.
www.gabejaramillo.com

info@gabejaramillo.com
Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis