TenisBrasil - Tenis.Com Chiquinho
Derrotas levam Federer a recuar ao plano original
Por Chiquinho Leite Moreira
março 25, 2018 às 2:41 pm

Bastaram duas derrotas consecutivas para Roger Federer dar-se conta e lembrar que está com 36 anos. E certo de uma verdade no esporte de alto nível, de que descansar também é treino, o tenista suíço decidiu voltar ao plano original, estabelecido no início da temporada, e poupar-se na exigente temporada europeia de quadras de saibro, que culmina com Roland Garros.

Não há como deixar de reconhecer que Federer vivia um período de euforia. Afinal, tudo estava correndo tão bem que chegou ao ponto de pedir wild card em Roterdã. Precisava de uma semifinal na Holanda para recuperar a liderança do ranking, mas saiu como campeão.

Na final de Indian Wells, a derrota não doeu tanto. É que chegou a ter três match points, diante de Juan Martin Del Potro. Mas já havia recebido um sinal dos céus durante as semifinais na Califórnia. Diante de Borna Coric sofreu bem mais do que imaginava para vencer o jogo. Mas Federer baseou-se num princípio básico dos grandes tenistas. Tem dias que dá para ganhar, mesmo não jogando bem. Só que o alarme tocou alto na estreia de Miami. Diante de Thanasi Kokkinakis começou o jogo com fôlego. Aos poucos caiu de rendimento e diante de um adversário de impressionante potencial sucumbiu no tie break do terceiro set.

O resultado o fez ver a vida de uma forma realista. A euforia de Roterdã deu lugar a um plano mais consciente. Viu que precisa de tempo não só para recuperar-se, descansar e treinar, mas também passear com a família. As crianças se tornam adultas num piscar de olhos e não há como recuperar este tempo..

Não há dúvidas de que Federer vislumbrou um bom momento para buscar o segundo Troféu dos Mosqueteiros, em Roland Garros. Ele próprio declarou esta sua vontade e possibilidade. Seu jogo andava tão bem que o sonho poderia sim tornar-se realidade. Só que agora, uma ducha de água fria o fez repensar seus planos.

Curiosamente, o diretor do torneio de Roland Garros, o ex-tenista francês Guy Forget anunciou recentemente que via sim grandes perspectivas para Federer este ano em Paris. Por isso, não seria surpresa para mim, se ele deixar guardado um wild card que seria usado como curinga. O French Open fecha as inscrições cerca de 40 dias antes do início da competição. Neste período, Federer poderia recuperar o ânimo e jogar na mais famosa terra batida do planeta.

 

 


Comentários
  1. Valmir

    No post anterior você falou de Federer tentar o bi em Roland Garros.

    Eu comentei com o título…. coitado!

    Agora a realidade mostrou sua cara.

    Na verdade, Federer só voltou a vencer porque Djoko e Murray estao fora do circuito, para valer.

    De 2011 até 2016, quando Djoko estava ativo no c
    ircuito, Federer ganhou só 1 Slam… e Djoko ganhou 11.
    Isto fala por sí.

    Responder
    1. Klaus

      De 2011 a 2016, Djokovic, que é 6 anos mais novo, estava com o físico na ponta dos cascos. E no caso dele, em que o jogo se baseia muito no físico, fez a diferença. Mas a idade chegou pra ele também, e agora, com 30 anos, o físico está cobrando seu preço. Federer com 36 está em melhor forma física do que ele com 30. Com Nadal e Murray foi a mesma coisa. Os 3 dependem muito do físico pra devolverem 30 bolas por ponto. Com mais de 30 anos fica difícil jogar nesse estilo de devolver tudo até o outro errar. Federer ainda está onde está porque sempre teve um estilo agressivo, buscando encurtar os pontos, e isso faz cada vez mais diferença conforme vai ficando mais velho. Mas a verdade é que o tempo é implacável com todo mundo e, infelizmente, todos eles vão parar um dia, uns com menos idade e outros com mais.

      Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Acaba de falar, um mero torcedor apaixonado…

      Se esquece que o Djokovic ganhou muito nesse período, simplesmente porque todo grande campeão tem seu auge.

      E o auge do Djoko coincidiu com um período de queda tanto de Federer comode Nadal.

      Federer teve o auge dele em 2006 e 2007, e ele é cinco anos mais idoso do que Novak.

      Nadal teve seu auge em 2008 e 2013.

      Federer teve de se reinventar constantemente, para competir em alto nível.

      E é o único jogador da era aberta a se tornar número 1, depois dos 36 anos.

      Porém, tanto Nadal como Federer não estavam no melhor de suas formas, durante a super-ascensão de Novak Djokovic…

      Além disso,o Federer de 2017 e 2018 é bem superior ao Federer dos anos anteriores, que tinha um backhand muito deficitário.

      Pode ter certeza que o Djokovic em seu auge, não venceria o Federer de 2017, de jeito nenhum…

      Teria dividido com ele e com Nadal os 4 Slams do período.

      Responder
    3. Henrique

      Ola , vamos aos fatos . Federer venceu um grand slam dificilimo ano passado o australian open 17 , na final enfrentou o nadal e os dois estavam em nivel para vencer slams . 2′: murray nao foi problema do federer nesse periodo de 2014 e 15. Eles se enfrentaram 5 vezes nesses dois anos , 5 vitorias de federer , duas em grand slam e outras tres nos masters . 3′: djokovic foi seu grande problema neste periodo , o servio estava em nivel muito superior a todos , claro que federer e nadal nao estavam nas melhorea formas. 4′: federer nao jogou em 2016 , teve a lesao ai ficou 6 meses afastado. 5′: ele voltou a seu melhor nivel e venceu o australian open , teve 4 jogos de 5 sets e com tenistas muito dificieis , um deles e Nadal ! 6 ‘: foi cinco anos e … Ele venceu apos cinco anos , tem que aceitar kkkkkk.

      Responder
    4. Ricardo

      Djoko e Murray estão fora do circuito porque estão machucados, e não podem vencer ninguém. Isso também é critério para dizer quem está melhor, o que é medido a cada jogo e a cada campeonato… Não adianta dizer que se eles estivessem bem eles ganhariam isso ou aquilo, porque essa situação não existe. Se manter bem faz fisicamente faz parte da competição. Aliás, Djoko, Murray e Nadal têm o jogo baseado na resistência física, enquanto Federer se baseia pelo talento, como todos sabem…

      Responder
    5. Ricardo

      Djoko e Murray estão fora do circuito porque estão machucados, e não podem vencer ninguém. Isso também é critério para dizer quem está melhor, o que é medido a cada jogo e a cada campeonato… Não adianta dizer que se eles estivessem bem eles ganhariam isso ou aquilo, porque essa situação não existe. Se manter bem fisicamente faz parte da competição. Aliás, Djoko, Murray e Nadal têm o jogo baseado na resistência física (por isso estão esgotados), enquanto Federer se baseia pelo talento, como todos sabem…

      Responder
    6. Ricardo

      Djoko e Murray estão fora do circuito porque estão machucados, e não podem vencer ninguém. Isso também é critério para dizer quem está melhor, e é isso que é medido a cada jogo e a cada campeonato… Não adianta dizer que se eles estivessem bem eles ganhariam isso ou aquilo, porque essa situação não existe. Se manter bem fisicamente faz parte da competição. Aliás, Djoko, Murray e Nadal têm o jogo baseado na resistência física (por isso estão esgotados), enquanto Federer se baseia pelo talento, como todos sabem…

      Responder
  2. Rodrigo S. Cruz

    O Federer precisara par de temer o saibro desse jeito…

    Se jogar lá, e se sentir desconfortável, ele perde a primeira rodada e pronto!

    Mas deixar de ir pra lá é sacanagem…

    Tomara que ele reveja esta decisão.

    Responder
  3. Fabiano

    Federer favorito para ganhar RG em cima de Nadal, naquela quadra lenta, onde seu grande trunfo (Saque) não decide tanto? Onde Rafa chega melhor nas bolas e consegue jogar a bola no fundo cheio de Spim? Vcs tem certeza que o Suiço iria aguentar 5 SETS?

    Piada do ano!

    E quem conta com derrotas de Rafa no saibro pensando que Federer pode voltar a ser Número 1? Tirem o cavalo da chuva. Se tiver bem físicamente, a confiança está lá. Rafa saudável e confiante, no Saibro fica até sem graça. Mais fácil ainda sem Murray, Stan e Djko, os únicos que tem alguma chance vence-lo.

    Responder
    1. Carlos Tieppo

      5 sets não precisa, Federer não aguenta 3 no saibro com Nadal e contra muitos outros.
      “auto nivel” seria o nível dele mesmo?

      Responder
  4. alzira

    Olá Chiiquinho, sou sua fã e apreciadora do tênis, queria saber qdo vcs vão retornar a exibir o WTA a Sony não diz a que veio com axibição…muitoooo fraca, e não obedece à grade . grata

    Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>