Dimitrov campeão: será uma tendência para 2018?
Por Chiquinho Leite Moreira
novembro 20, 2017 às 5:52 pm

9FEF5609-8AC7-4552-B368-547CD09FB76BNem Rafael Nadal, nem Roger Federer, que dividiram os Slams este ano, mas sim um novo campeão surgiu no ATP Finals de Londres. É Grigor Dimitrov. E será que esta conquista pode significar uma tendência para a temporada do próximo ano? Com novos nomes alcançando os títulos dos principais torneios?

É claro que só o tempo dirá. Mas não há dúvidas de que a nova geração do tênis chegou para ficar. Recentemente o Next Gen, em Milão, mostrou ao mundo verdadeiros talentos. Sim ainda estão em fase de amadurecimento, mas todos prometem.

Grigor Dimitrov não é tão novo assim. Está com 26 anos e é justamente nesta a fase que muitos tenistas alcançam o seu auge. O búlgaro já tem relativa experiência. Vindo de família de esportistas possui o DNA competitivo. Esteve na Sanchez e Casal, com Emilio, depois passou pelas mãos de Peter Lundgren (para quem não lembra era o treinador de Federer) e também Peter McNamara. Mas foi nos tempos da Academia de Patrick Mouratoglou que ganhou maior destaque.

Aliás vale um parêntese nessa história. É que o marqueteiro treinador francês mandou-me certa vez um convite para visitar sua academia, nos arredores de Paris, e conhecer seu mais novo e talentoso pupilo: Grigor Dimitrov. O que me chamou atenção foi o tom da mensagem de Mouratoglou. Escreveu-me como se me conhecesse há tempos. Usou meu apelido, Chiquinho, e palavras amigáveis, coloquiais. Só que não atendi ao evento. Apesar de toda intimidade demonstrada na carta convite, parece que faltou apenas um detalhe sobre a minha vida: o de que moro no Brasil… simples assim. E também como estávamos longe do período de Roland Garros é lógico que não estava ‘pelos arredores de Paris’.

O trabalho do treinador assegurou a presença de Dimitrov em diversos eventos do tênis e o tornou conhecido. Uma promessa das quadras que ganhou então o apelido de Baby Federer. Nesta época conheceu na academia de Mouratoglou a americana Serena Williams, com quem dizem teve um rápido affair. Depois namorou com Maria Sharapova e hoje caiu de paixão pela cantora americana de Honolulu Nicole Scherzinger, “the Pussycat Dolls”.

Dimitrov conquistou o título do ATP Finals sem sequer ainda ter alcançado uma final de Grand Slam. Só que pelo seu talento e amadurecimento demonstrado em Londres, não deverá ser surpresa que na próxima temporada possa levantar um troféu dessa importância. E pelas mensagens que recebi, o bonitão búlgaro parece que também tem muito carisma.


Comentários
  1. Rui Diógenes de Souza

    Já está na hora destes tenistas mais novos mostrarem jogo para haver a transição com o big four.
    Chiquinho, neste momento em que o tênis brasileiro ocupa o primeiro lugar no ranking internacional com o grande Marcelo Melo, o TENISBRASIL deveria atualizar a página relativa às duplas. O ranking de semanas na liderança está totalmente desatualizado (16/10/17), assim como os outros. Esse momento raro deveria ser melhor demonstrado pelos nossos veículos de comunicação. Abraços.

    Responder
  2. André Lima

    Chiquinho, com a volta dos verdadeiros grandes do tênis, a vitória desse garoto será tão tendência quanto a roupa da moça do lado dele na foto… HAHAHAHA!

    Falando sério, pra mim só ganha na piscina. Em mar aberto quando, tiver tubarão, suas grandes semanas terão SF de GS e um título de M1000 beeeem de vez em quando… Com Stan, Djoko, Murray, Nadal, RF na parada, mesmo com tendência natural de ter os últimos dois menos protagonistas, fica difícil para o búlgaro. Evento com Sock na SF e final com Goffin, com todo respeito ao volume de cada um deles, está bem longe do que estamos acostumados com os grandes em ação…

    ABRASSSS!

    Responder
  3. Renatinho

    Chiquinho gostaria de fazer uma observação. Tem um tenista brasileiro que vem dando sinais de que vem tendo uma evolução boa no profissional. Já teve seu primeiro grande triunfo com apenas 17 anos ao vencer um top 100 e parece andar à passos largos no sentido de subir no ranking mundial profissional. Estou falando de Thiago Wild. Quais são as suas perspectivas para este tenista ?

    Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>