A caminho de Roland Garros
Por Chiquinho Leite Moreira
abril 17, 2017 às 5:52 pm

É muito grande a expectativa pela campanha de Rafael Nadal no Masters de Monte Carlo. O tenista espanhol não ganhou títulos este ano, mas também não se pode dizer que esteja jogando mal. Chega agora ao seu ‘ganha pão’, ou seja, a charmosa temporada europeia de quadras de saibro que culmina em Roland Garros.

Rafa Nadal tem nove títulos de Monte Carlo, nove de Roland Garros e nove de Barcelona. Pode sim chegar ao décimo em todos. Não se deve  jamais duvidar da atuação do espanhol nas quadras da chamada terra batida.

Aliado a incontestável performance de Nadal no saibro, ainda existe dúvidas sobre o momento dos líderes do ranking. Tanto Andy Murray, como Novak Djokovic não repetem as atuações do ano passado. Ambos retornam às quadras no Principado de Mônaco sem grandes perspectivas. Porém, dois jogadores dessa categoria jogando sem pressão, tornam-se ainda mais perigosos.

O suíço Roger Federer está fora de ação. Vive um impasse. Por ele, acho que não jogaria Roland Garros. Seu foco está nas quadras de grama. Mas não jogando em Paris ficaria muito tempo longe das competições, o que poderia comprometer seus objetivos.

O terreno está preparado para Nadal. Mas não se pode descartar que o caminho ainda é longo para o espanhol. A competição reúne outros grandes talentos, que podem sim atrapalhar os planos do rei do saibro..

Enfim, a temporada mais charmosa do tênis está apenas começando. São apenas os primeiros passos no caminho até Roland Garros. A expectativa é grande para o saibro europeu, em cenários dos mais atraentes e alguns dos mais tradicionais do tênis.


Comentários
  1. Marquinhos

    Quem pode para-lo? Novak, Murray, Wawrinka, Thiem, Zverev, Kyrgios, Nishi…. Temos mais tenistas do que nunca com possibilidade de vence-lo na terra batida.

    Responder
  2. Izabel Mota

    O que houve com o Ace Bandsports?
    E onde andam Flavio Sareta e Renata Saporito?
    Você eu ainda vejo aqui às vezes.
    Sinto muita falta do tênis na Band.

    Responder
      1. Chiquinho Leite Moreira

        Aguardem durante RG, o ACE estará de volta. Saretta segue com participações na programação do Bandsports, em programas como Primeiro Tempo e Bandsports News, com a Renatinha. Eu também estou quase que diariamente nos grandes eventos no BandSports on line, com Maria Paula Limah e no BandSportsnews 2, com Adriana Reid… obrigado pelo interesse

        Responder
  3. Alessandro Miná da Silva

    “…. a temporada mais charmosa do tênis está apenas começando….” “… grande expectativa pela temporada de saibro…” Pô Chiquinho…. tem dó né? 10 em cada 10 comentaristas de tênis sabem que o mais tradicional e mais charmoso torneio de tênis é Wimbledon, que é jogado na grama… Todos sabem da sua torcida (idolatria) pelo Nadal, mas tente se controlar mais… rsrs… Grande Abraço!

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Alessandro leia a resposta acima e entenderá a minha opinião. Respeito a sua, pois Wimbledon tem o seu charme, como o Village, onde está o All England Club, mas a temporada de saibro tem seus atributos pelos locais por onde passa.

      Responder
      1. Alessandro Miná da Silva

        Realmente Chiquinho…. o “fora das quadras” dessa temporada tem sim o seu apelo…. Monte Carlo, Barcelona, Madri, Roma… só faltou esticar um pouquinho e ir à Atenas…. mas o “dentro das quadras”, ainda prefiro a grama sagrada e as rápidas…rsrs…. Grande Abraço!

        Responder
  4. Marcos

    A frase “rendimentos passados não garantem rendimentos futuros” se aplica ao resultado das aplicações na bolsa de valores, assim como ao tênis de Rafael Nadal no saibro Europeu.

    Responder
  5. Ricardo

    Sinceramente, não entendo porque chamas de temporada mais charmosa. Não vejo nenhuma característica nesta parte da temporada que mereça esse adjetivo qualificativo. Aliás, se fosse para adjetivar assim, sem dúvida seria a temporada de grama, especialmente o grand slam inglês. A temporada de saibro é, na verdade, a mais bruta, com os jogadores esmurrando a bola sequencialmente até um deles cansar tanto de bater na bola que comete um erro. Pro espectador é a temporada mais chata.

    Responder
    1. Chiquinho Leite Moreira

      Ricardo respeito sua opinião. Mas eu, particularmente, não tenho dúvidas de todo o charme desta temporada europeia de saibro. Monte Carlo é um lugar charmoso… se vc concordar. Há lugares fantásticos, mesmo para os mortais como eu. Costumava hospedar-me em Beausoleil, que é território francês e diariamente ia caminhando até o MC Country Club – que, por sinal, tb fica em solo francês -. A cultura é diversificada. Há inclusive restaurantes acessíveis, como o La Salière, na quai-Jean Charles Roy, um lugar calmo e acolhedor, com o charme da cozinha mediterrânea, onde o anti-pasto é imperdível. O clube de tênis fica em Cap Martin, tb um bom lugar para hospedar-se com o charme de uma vista ao mar. As cidades próximas são incríveis, como, por exemplo Nice, em que fale uma visita ao centro medieval.
      A temporada europeia de saibro ainda tem Barcelona…(não preciso falar nada). Roma, a cidade eterna, e com quadras no fantástico Foro Itálico. Existem outros torneios em locais não tão famosos, como Gstaad, uma espetacular estação de esqui na Suíça, com hotéis e locais de extasiante charme. Sem contar ainda com a linda Kitzbuehel, na Áustria, em que confesso chorei de emoção no dia em que cheguei pela primeira vez e fui correr pelos parques e montanhas, num cenário que mais parecia uma pintura. Enfim, charme para mim tem graça, beleza e encanto…
      abs

      Responder
  6. rafael martins

    Um monte de jogadores podem parar Nadal.

    Aliás nunca houve tantos com a possibilidade. Primeiro porque Nadal não é mais o mesmo, nitidamente – a idade chega e o jogo fica manjado. A duas, finalmente há novas estrelas concretas junto dos medalhões de sempre.

    Portanto, vários e vários jogadores, mais do que nunca, podem parar o espanhol, que está longe de ser “imparável” nas atuais circunstâncias, ainda que no saibro.

    Responder
  7. Raquel Silveira

    Nossa… o charme está na beleza e história das cidades não é do jogo… rsrs. Vamos aprender a respeitar a opinião dos outros. Assim como alguns não gostam do saibro, outros não gostam da grama. Eu particularmente acho um tédio, apesar de toda tradição. E quanto a Rafa, dificilmente haverá outro como ele no saibro. Vida longa ao Rei do Saibro…

    Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>