Adolescentes vencem 15 challengers em 2017
Por Mario Sérgio Cruz
novembro 29, 2017 às 9:00 pm

A temporada dos torneios de nível challenger chegou ao fim na última semana após o término das disputas em Hua Hin, Bangalore, Andria e Rio de Janeiro. Como de costume, a ATP costuma compilar os dados desses torneios que servem de acesso para a elite do circuito. Seguindo a tendência dos últimos anos, a nova geração vem ganhando cada vez mais espaço.

Quinze challengers foram vencidos por jogadores com menos de 20 anos. A ATP classifica os jogadores dessa faixa etária como Teenages, que serão chamados aqui de Adolescentes apenas pela falta da tradução exata do termo em português. Linguagem à parte, o número de títulos é um pouco maior que as treze conquistas de 2016 e outras treze do ano anterior, mas supera de longe os seis títulos de 2014. Além disso, a turma com menos de 20 anos disputou 23 finais em 2017.

teens
Os dados são parecidos com os títulos da chamada Next Gen, que engloba jogadores nascidos a partir de 1996 e que estejam no top 200 do ranking mundial. Foram 17 títulos, mesmo número obtido na temporada passada.

next gen
Final entre adolescentes: A final mais jovem do circuito aconteceu já no final de outubro, na cidade francesa de Brest. O anfitrião de apenas 18 anos Corentin Moutet venceu o grego Stefanos Tsitsipas, um ano mais velho, para conquistar seu primeiro título deste porte. Aquela foi a única decisão entre dois adolescentes na temporada.

https://twitter.com/ATPChallenger/status/924816035487744000

Em 2016, foram duas finais entre jogadores com menos de 20 anos. Em Casablanca, com o francês Maxime Janvier (19) vencendo o próprio Tsitsipas (18) e em Tallahassee, onde o também francês Quentin Halys (19) levou a melhor contra o norte-americano Frances Tiafoe (18). Já em 2015 foram duas finais entre jovens americanos, uma vez que Taylor Fritz (17) venceu Jared Donaldson (19) em Sacramento, enquanto Noah Rubin (19) derrotou Tommy Paul (18) em Charlottesville.

Primeiro título: Entre os 33 jogadores que venceram o primeiro challenger este ano, nove conseguiram o feito antes do 20º aniversário. O mais precoce foi o canadense Felix Auger-Aliassime, que venceu em Lyon aos 16 anos. Seu compatriota Denis Shapovalov se junta ao chinês Yibing Wu e ao alemão Nicola Kuhn que foram campeões pela primeira vez aos 17 anos.

Na turma dos 18 anos estão o francês Corentin Moutet e o sérvio Miomir Kecmanovic. Já o cazaque Alexander Bublik, o australiano Omar Jasika e o grego Stefanos Tsitsipas conquistaram o primeiro título de challenger da carreira aos 19 anos durante a última temporada.

https://twitter.com/ATPChallenger/status/935328176808648704

A temporada ainda teve três jogadores que entraram no grupo dos campeões aos 20 anos, o espanhol Jaume Munar, o australiano Akira Santillan e o indiano Sumit Nagal, que no último domingo foi campeão em Bangalore. Outros três atletas conseguiram o priemiro troféu aos 21 anos: Matteo Berrettini, Nicolas Jarry e Cameron Norrie.

Mais um recorde para Auger-Aliassime: O título conquistado no saibro francês de Lyon fez de Felix Auger-Aliassime o primeiro jogador nascido nos anos 2000 a vencer um torneio deste tamanho. Ele também já havia sido o primeiro nascido em 2000 a conseguir uma vitória, aos 14 anos e 11 meses, em Granby em 2015, quando se tornou o mais jovem a vencer um jogo de challenger. O promissor canadense já havia sido o mais jovem a passar pelo quali e entrar na chave principal, aos 14 anos e 7 meses em Drummondville-15.

DCpfqpfXgAA0Lcd

Auger-Aliassime é o sétimo mais jovem vencedor de torneios de nível challenger e já acumula dois troféus neste porte. Atual 162º do ranking, o canadense completará 18 anos em agosto e pode correr atrás de duas marcas que pertencem ao francês Richard Gasquet, que venceu cinco títulos antes do 18º aniversário e sete antes de completar 19 anos. Mas essa busca pode ser abortada caso ele consiga uma grande campanha em um torneio importante e se estabeleça rapidamente entre os cem melhores do mundo, como aconteceu com Denis Shapovalov.

2017-11-29 (2)

Mais curiosidades: Os jogadores de 27 anos foram os que mais venceram challengers este ano, com 19 títulos ao todo. Na sequência estão as 15 conquistas com atletas com 25 e também com 26 anos. Já entre os ‘tritões’ foram 33 títulos, quatro a menos que no ano passado e dois a mais que em 2015. O mais velho a vencer um challenger na temporada foi o francês Stephane Robert, que aos vencer o título no torneio japonês de Kobe aos 37 anos e 5 meses, tornou-se o terceiro mais experiente campeão da história do circuito.

Os dados estão disponíveis no site da ATP e são públicos. A atualização é do dia 20 de novembro, ainda sem computar os resultados da última semana, mas para os números deste post já fiz os ajustes necessários.


Comentários
  1. Edu Dias

    Boa tarde a todos!
    Sou praticante e aficcionado por tennis, tanto assim que qualquer torneio no Brasil eu faço questão de ir assistir.
    Nesses 3 futures que ocorreram em SP, Clube Paineiras, Santos e São Carlos, só não fui assistir o último pq ficou muito longe… aliás, assisti um Challenger em Campinas.
    Fiz essa introdução acima pra dizer o seguinte, a alguns anos atrás existiam VARIOS torneios no Brasil para ajudar os juvenis na transição para o profissional em busca dos 1os pontos na atp… o que acontece que não tem mais torneios no Brasil?

    Reply
    1. Mario Sérgio Cruz

      Os principais fatores são econômicos. Muitos patrocinadores saíram do tênis e mesmo o valor que os Correios pagam para a Confederação foi reduzido substancialmente.

      Um exemplo claro fica nos torneios de Santos e do Paineiras, que eram challengers até o ano passado e baixaram a categoria para future por conta da saída de alguns patrocinadores.

      Uma solução temporária foi a criação de alguns torneios profissionais com chancela da CBT e premiação, mas que não valem pontos para ranking. Mas mesmo este calendário foi reduzido, com etapas em São José dos Campos e Campos do Jordão em outubro.

      Reply
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>