Com técnico de Serena, promessa americana quer ser ‘a maior da história’
Por Mario Sérgio Cruz
junho 4, 2018 às 9:20 pm

Atração do torneio juvenil de Roland Garros, a norte-americana de apenas 14 anos Cori Gauff sonha alto e tem metas ambiciosas para o futuro. Finalista no US Open da categoria no ano passado, Gauff tem uma de suas bases de treinamento na academia de Patrick Mouratoglou, técnico de Serena Williams, e tem na ex-número 1 um modelo de sucesso para seguir em frente.

“Ela é meu ídolo”, disse Gauff em entrevista ao site da ITF após seu primeiro jogo no juvenil de Roland Garros, em que venceu a polonesa Stefania Rogozinska Dzik por 6/3 e 6/0. “Eu sempre digo que quero ser como ela, realizar as coisas que ela fez e ir ainda mais longe. Até onde eu puder”, acrescenta a promissora atleta norte-americana. “Eu não quero me limitar a ela porque não sou Serena e ela também não sou eu”.

Cori Gauff tem 14 anos e sonha ser 'a maior de todos os tempos' (Foto: Susan Mullane/ITF)

Cori Gauff tem 14 anos e sonha ser ‘a maior de todos os tempos’ (Foto: Susan Mullane/ITF)

A admiração por Serena já rendeu alguns conselhos. Gauff relatou em entrevista à CNN no ano passado, que teve oportunidade de conhecer pessoalmente e conversar com a maior vencedora de Grand Slam na Era Aberta do tênis mundial. “Serena me disse para seguir em frente e continuar trabalhando duro”, disse a promessa norte-americana. “Significa muito para mim saber que alguém tão incrível ainda está encorajando as jogadoras mais jovens a serem tão boas ou até melhores que ela. E espero que um dia eu possa chegar a esse nível”.

Ainda no ano passado, durante a campanha até o vice-campeonato em Nova York, Gauff já deu declarações fortes. “Chegar à semifinal é ótimo, mas meu objetivo é vencer o torneio. Todo torneio que eu jogo, eu tento ganhar”, afirmou a jogadora, então com treze anos. “Se eu tenho um objetivo é ganhar o torneio. Não me limito a alcançar a segunda ou terceira rodada. Quero ser a maior de todos os tempos”.

Gauff é a atual 21ª colocada no ranking mundial juvenil da ITF. Nascida em março de 2004, a norte-americana só pôde disputar competições profissionais a partir do momento em que completou 14 anos. Por isso, seu único torneio foi um ITF em Osprey, na Flórida, há duas semanas. Logo de cara, a jovem americana passou por um qualificatório de três rodadas e ainda venceu um jogo na chave principal. Ela só não debutou no ranking da WTA porque as regras do circuito feminino exigem que uma jogadora pontue em três torneios ou faça dez pontos em um evento para aparecer na classificação.

Gauff já se destacou em um Grand Slam juvenil e foi finalista do US Open da categoria no ano passado (Foto: Arata Yamaoka/ITF)

Gauff já se destacou em um Grand Slam juvenil e foi finalista do US Open da categoria no ano passado (Foto: Arata Yamaoka/ITF)

Técnico de Serena desde o segundo semestre de 2012, Mouratoglou acompanhou de perto as últimas dez conquistas de Grand Slam da recordista de títulos deste porte na Era Aberta. Até por isso, o treinador francês não quer comparar Gauff à ex-número 1 “porque só existe uma Serena”, mas acredita que a jovem tem um futuro promissor.

“Ela é uma lutadora incrível e uma atleta incrível. Ela parte para a definição dos pontos e assume os riscos”, disse Mouratoglou à CNN. “É claro que ela tem muito a aprender, porque é muito jovem. Mas se ela mantiver a mesma atitude que tem agora, se mantiver a cabeça onde deve e a mesma fome pelo jogo, acho que pode ir muito longe”.


Comentários
  1. Pingback: TenisBrasil - Primeiro Set

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>