Blogs > Blog do Tênis
A-  A+
Por José Nilton Dalcim - 23 de dezembro de 2013 às 10:25

Número 1 – Não há perspectiva de luta direta no masculino até o segundo semestre. A diferença atual entre Rafael Nadal e Novak Djokovic deve aumentar com o Australian Open – Nole defende o título, Nadal sequer jogou – e isso indica que a chance de algo mudar fica para a temporada de quadras duras norte-americanas. A menos que alguma coisa muito diferente aconteça no saibro europeu e em Roland Garros.

Recuperado da contusão, Andy Murray pode diminuir muito a distância para os líderes caso aproveite bem a quadra dura, já que não passou de quartas em nenhum dos torneios pós-Wimbledon e tem três ‘zero ponto’ em eventos nível 500. Pode até entrar na briga pelo número 1, mas dependeria crucialmente da queda de desempenho de Nadal e Djokovic ao longo de 2014. Ou, quem sabe, de ganhar de ambos na maior quantidade de confrontos diretos.

Entre as meninas, Serena Williams tem quase dois títulos e uma final de Grand Slam de distância sobre Vika Azarenka, ou seja 5.226 pontos. Claro que isso também significa muito a defender, mas vamos lembrar que ela sequer passou das oitavas de Wimbledon em 2013. De qualquer forma, a ascendente bielorrussa sem dúvida é a única que pode lhe fazer frente na questão técnica e física.

Grand Slam – Pode haver surpresas nos Grand Slam? Difícil, mas a bola dita mais veloz da Austrália tem tudo para ajudar Milos Raonic ou Jerzy Janowicz, que são nomes sempre perigosos também para Wimbledon. O saibro de Paris tem uma atenção especial com o sonho de Djokovic esbarrando em Nadal.

Eu no entanto apostaria em Juan Martin del Potro como novo elemento da temporada 2014, já que é um dos poucos que ameaça qualquer um em qualquer piso, até mesmo a grama. Também vale ficar de olho em Stan Wawrinka, que deu grande salto técnico e físico, mas não se sabe o quanto a cabeça aguentaria a pressão por sete jogos de um Slam.

No feminino, Na Li e Maria Sharapova são tenistas respeitáveis na quadra dura e podem ir longe na Austrália e no US Open. O saibro de Paris é bom campo para o tênis de menor força e mais tática de Agnieszka Radwanska. A grama deu surpresas nos últimos anos, com Petra Kvitova e a aposentada Marión Bartoli, mas é difícil não ter Serena como favorita absoluta.

Renovação – Há bons candidatos a integrar o top 10. Os que mais podem chegar lá e ficar são Raonic e Janowicz. Alguns são candidatos a uma passagem ligeira, como John Isner e Kei Nishikori. Não acredito que seja ainda a vez de Grigor Dimitrov.

O circuito feminino parece bem mais propenso a novidades: Simone Halep, a grande revelação de 2013, e Sloane Stephens estão muito perto do top 10, na matemática e na capacidade técnica.

Caras novas – Há bons nomes da nova geração masculina com chance de evoluir. O tcheco Jiri Vesely e o americano Jack Sock são bons candidatos. Sugiro ficar de olho no australiano Nick Kyrgios, 18 anos e já 182º do mundo. Fala-se muito bem no circuito do francês Lucas Pouille, um ano mais velho e 204º colocado.

Já a canadense Eugenie Bouchard, que saltou de 144º para 32º lugar, é fortíssima candidata ao papel de musa competente. Nem faturou ainda seu primeiro torneio, mas ganhou de várias top 20 e deu sufoco em Serena. Tomara que dê outro salto expressivo.

O nosso tênis – O lugar de Thomaz Bellucci é entre os 50 melhores do mundo e ele deve estar novamente por lá ao final do primeiro semestre. A outra expectativa é o quanto Guilherme Clezar pode progredir em seu novo momento. Versátil nos pisos e com saque mais incisivo, a escolha de um bom calendário o levará próximo ao top 100 e acredito que dispute seus primeiros Grand Slam no próximo ano. Thiago Monteiro ainda deve trilhar os challengers. Fiquemos atentos a Orlandinho Luz e Marcelo Zormann.

Teliana Pereira tem tudo para melhorar seu ranking, ainda que limitará seu calendário no piso duro. Mas jogando torneios maiores, e com possíveis vitórias de primeira rodada, vai somar muitos pontos, o suficiente para defender seu posto no top 100. Mas não imagino companhia a ela. Bia Haddad, ainda sem calendário definido, e Laura Pigossi têm muito chão pela frente e já seria um sucesso se conseguirem se fixar entre as 200 e jogando mais lá fora. Das novatas, Carol Alves e Luísa Stefani estão no caminho mais promissor.

E ele? – Ah, não falei de Roger Federer. Mas o suíço merece uma previsão só para ele, não?





comentarios 89 COMENTÁRIOS

  1. André Rodrigues Schioser

    Dalcim, apenas uma constatação para reflexão: se Murray vencer o AOpen 2014 (o que não seria nenhum absurdo), também só ficará faltando o título de RG para completar os 4 Slans… lógico que em números absolutos estará atrás de Djoko, mas poderíamos chegar no GS Slan parisiense com Djoko e Murray querendo o caneco pra completar o quarteto de torneios, sendo que o Murray já tem a olimpiada… Se o Murray tiver cabeça e preparo para fazer algo como Djoko fez em 2011, ele pode conquistar os Slans antes que o Djoko!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim Autor do post

      Claro, tem chance sim, Rodrigo. Mas ele precisa agora de tempo para recolocar a casa em ordem. Está em boas mãos, com o time do Marcos Daniel.

      Responder
  2. edmundo

    Caro Dalcim. Espero que tenhas tido um ótimo Natal.
    Apesar de um pouco fora do tema, a recente vitória do handebol feminino, traz, de novo a discussão sobre técnico. Em vários esportes, a vinda de técnicos estrangeiros trouxe enormes vantagens para o esporte nacional (ginástica olímpica, lutas, entre outros). Já em outros, nem tanto, como no basquete, apesar de ter havido sim uma melhora, mas o xenofobismo… No caso do tênis, o que vc acharia de se importar alguma metodologia internacional: ou o Nick Bollettieri é monopólio demais? rsrs Ou seja,para melhorar nossas previsões, um intercâmbio maior seria necessário/desejável/viável?. E para apimentar: a dupla de brasileiros (Marcelo/Bruno) não deu muito certo, mas quando se uniram a estrangeiros, deslancharam: sei que existem vários fatores, mas outros treinos, outros métodos de reforçar o mental, estratégias, preparação física etc podem ter ajudado.
    o que vc acha da questão?
    abrs
    edmundo

    Responder
    1. José Nilton Dalcim Autor do post

      Em alguns casos, como do Bellucci, um treinador internacional pode ser um bom caminho, mas no geral eu não vejo essa necessidade. Temos muita gente capacitada, experiente, de grande currículo no país. O que precisamos é dar estrutura a elas e fazer com que todos trabalhem numa direção só. Os mineiros não tiveram essa “ajuda”, o Melo continua a ser treinado pelo irmão Daniel. Mas intercâmbio sim, eu acho que falta, e muito. Sou um defensor ferrenho de forte intercâmbio com o tênis argentino para os juvenis e com o tênis europeu – uma base em Portugal – para os que começam o profissional.

      Responder
  3. Sergio Ribeiro

    Andre Agassi,vencedor de 60 Títulos de ATP, venceu seu ultimo SLAN aos 33. Só se aposentou ao 36, e nos últimos 2 anos venceu apenas 2 Torneios. Para quem gosta ,das Feras da Época só perdeu no h2h para Sampras , Federer e Nadal ( 0 x 2 ) . Sua despedida foi Emocionante, e antes o respeito era tamanho que em outra maneira de ver o Esporte, ninguém pediu que se antecipasse. WAWRINKA esta semana, ao afirmar que conta com Roger para as Duplas em 2016, conhece o estado Físico do parceiro( bem superior ao de Agassi na mesma idade) , e a maneira que este ama o que faz. Hewitt afirmou , que nunca se divertiu tanto quanto agora, e nao para no AOPEN 2014. Acredito que os Adolecentes vão ter que aturar Roger Federer ainda por um bom tempo rsrsrs…Abs!

    Responder
  4. Christiano Biracy

    Não vejo a temporada de 2014 muito diferente do que foi 2013 em termos de novos nomes surgindo ou ameaçando os “Big 3″, mas acho que o Federer pode fazer uma boa temporada, voltando aos top 4. Vejo uma boa possibilidade de ele vencer Wimbledon mais para ser o recordista mesmo. Acho que o Delpo pode surpreender nesse AusOpen, pegando uma semis ou até mesmo indo à final. Seguem meus palpites para vencedores de GrandSlam e Masters 1000 :

    Australian Open – Nadal
    Indian Wells – Murray
    Miami – Djokovic
    Monte Carlo – Nadal
    Madrid – Nadal
    Roma – Djokovic
    Roland Garros – Djokovic (espero)
    Wimbledon – Federer
    Toronto – Murray
    Cincinnatti – Federer
    US Open – Djokovic
    Xangai – Del Potro
    Paris – Tsonga

    E o top 10, vai terminar dessa forma :

    1-Djokovic
    2-Nadal
    3-Murray
    4-Federer
    5-Del Potro
    6-Ferrer
    7-Wawrinka
    8-Tsonga
    9-Berdych
    10-Raonic

    Quanto a novidades fora do top 10, também não acho que o Dimitrov vá entrar no top 10, mas acredito que ele vá terminar entre os 15 conquistando títulos importantes e incomodando um pouco um dos “big 4″. Já em relação aos “Young Guns”, além do Vesely e o Sock que foram citados pelo Dalcim, apostaria em outro nome também que vale ficar de olho : Dominic Thiem (AUT). É um tenista jovem com um tenis vistoso e bem versátil. O Kyrgios não me agrada muito, pois me parece seguir a linha do Raonic, com muito saque e pouca movimentação. O Pouille eu nunca o vi jogar.

    Quanto aos brasileiros, Bellucci deve mesmo voltar ao top 100, ficando próximo do top 50 que é onde seu tenis consegue atingir no momento. Vai ser outra temporada do brasileiro com mescla de altos e baixos, com atuações brilhantes em torneios isolados, e atuações pífias e medonhas nos demais. Creio que vá voltar aos 100 na Gira Sulamericana, e vá ter algum bom resultado em ATP’s 250 pré Roland Garros. O Clezar não deve entrar entre os 100, mas vai ficar bem próximo disto (entre os 112, 118 aproximadamente). Deverá fazer algum bom resultado isolado em challengers na europa, mas vai fazer e evoluir seu ranking aqui no Brasil mesmo. Alves vai se aposentar, Rogerinho e Feijão vão entrar e sair dos 100 ao longo do ano, Monteiro deve entrar entre os 200 ao fim do ano, Fernandes e Santanna devem finalmente entrar entre os 300, fazendo seus resultados em futures na Am. do Sul, e alguns challengers fracos também na Am. do Sul.

    Nas duplas, vejo os 2 mineiros fazendo mais uma temporada consistente e dando um passo a mais, em que finalmente um dos 2 devem levar um título de Grand Slam (Roland Garros há uma boa chance), e ambos devem fazer a final do Masters Finals. Vai surgir um terceiro duplista pra fazer companhia aos mineiros.

    Na Davis, creio que a Espanha leve o caneco em casa contra a Rep. Tcheca. E o Brasil vai amargar outra temporada na 2a divisão da Davis, vencendo os Equatorianos no Zonal, mas perdendo para a Austrália fora de casa.

    Responder
  5. Renato

    Bom, eu realmente espero que Stan e Delpo deem muito trabalho em 2014. Seria excelente já ver uma partida eletrizante entre eles já no AO.

    Pra mexer com a cabeça de todo mundo mesmo, o ideal seria uma final entre Andy e Roger no AO. Certamente eu torceria pelo suiço, mas seria algo pra dar gosto de ver. Estou com pressentimento que Novak não vai levar dessa vez.

    Também não acredito que Milos Raonic entre no top 10. E como sempre, torço pra isso não acontecer. Vamos prestar mais atenção no Pospisil, esse sim um tenista com habilidade suficiente pra estourar nos próximos anos. JJ e Dimitrov devem surpreender em um ou outro torneio. Torço muito pelo Bulgaro Baby Federer.

    Novak já falou sobre o quanto quer ganhar RG. Estou até com medo. Ele focado é complicado de vencer, até mesmo para Nadal. No saibro, somente RF e RNadal tem como vence-lo.

    Mas acho que minha aposta pro ano que vem é em Andy Murray. Se ele se recuperou bem, e tomou a bronca que precisava do Lendl, ele vai ganhar muitos torneios. E já disse que a meta principal, por enquanto, é ganhar o AO, que ele já disputou algumas finais.

    Federer…. vou esperar um post novo. Ele (sempre) merece.

    Responder
  6. Walsir Gomes

    Dalcim,
    Desejo boas festas a você e as demais pessoas do blog.
    Que o ano de 2014 venha enriquecê-los ainda mais de harmonia, aprendizado, crescimento, desenvolvimento, conquista, êxito, superação, realização, equilíbrio, carinho, amizade, compreensão, vitória, comemoração, transformação, sucesso, dinheiro, amor, alegria, felicidade e muita paz.
    Feliz Natal!
    Walsir.

    Responder
  7. Reinaldo Scott

    Feliz Natal e que venha 2014……

    Palpitômetro………

    AO : Roger Federer
    RG : Roger Federer
    WB : Roger Federer
    UO : Roger Federer
    Finals : Roger Federer

    hahahahahaha…………

    abs

    Responder
  8. Mario Cesar Rodrigues

    Dalcim..um Feliz Natal a todos e a você principalmente..que 2014 possamos serem mais justos mais humanos..e brincadeira devem existir mas sem passar dos limites não retruco ninguém mais aqui..e quem quiser me retrucar fiquem a vontade..já disse aprendi a lhe dar com minhas emoções,!E no Sportv está passando o Andy Murray realmente foi um feito e tanto!Valer galera!

    Responder
  9. naldo

    O final de 2013 já mostrou que o Djoko é superior ao Nadal técnica e fisicamente. Podem notar, quando Djoko perde para o espanhol é porque fraqueja mentalmente, comete erros bobos e em sequencia, muito longe do seu real jogo. Mas o Sérvio mostrou que tem muita garra e que vai atrás do que lhe pertence por justiça: Nº1. A motivação que faltava apareceu quando perdeu o topo, te cuida Nadal!
    Quero também deixar aqui o reconhecimento pelo Nadal, o que ele fez este ano ajuda demais o esporte, ele vai ao limite do limite, como deveriam ir todos os competidores, nem sempre é suficiente. Mas ele faz o máximo!

    Responder
    1. Mauro Amoedo

      Nem no final do ano alguns aqui vão desligar os desculpômetros ??? rs rs

      Nadal foi melhor em 2013, nos confrontos 3 a 3, mas Nadal ganhou os 2 jogos mais importantes !!!

      E fim de papo !!!

      Responder
  10. Isabel

    Era isso!! ;) Mirka queria o terceiro filho e Roger tava se dedicando para isso. Pronto, agora que ta tudo certo o suiço vai ganhar os próximos 4 slams, alguns masters e o número 1. ;)
    É so uma brincadeira tá… mas a noticia é bem legal. :D

    Responder
  11. Thiago Franchi

    Eh… a previsão para Federer incluí um novo filho anunciado a 30 minutos. Dependendo de quanos meses a Mirka está… nascimento próximo a Wimbledon. Imagina na copa!!!

    Responder
  12. Rafael

    Olha, eu acho que a Azarenka vem jogando mal desde a lesão de Wimbledon, então, é uma incógnita. Assim como Sharapova, se bem que eu a vejo com mais chances de progredir, pq se poupou no período que a bielorrussa jogou mal. A Na Li se aproveitou desse vácuo; tudo depende como irão as duas. A Radwanska, acho que continuará a faturar torneios menores.
    Espero poucas mudanças no top 10, pra ser sincero. Em comparação ao que fechou em 2012, uma ou outra entrou ou saiu. Chuto que Stephens ou Halep já atingiram o ápice e só vão cair em 2014. Ivanovic continuará sem títulos ou vencendo uma top. A Bouchard me assusta pela fama adquirida. Veremos se confirmará em quadra. Sinceramente, espero ver uma jogadora tipo Jankovic voltando à elite. Quem sabe uma Daniela Hantuchova? E torço pra Mladenovic despontar. Ela tem muito potencial.

    Responder
    1. Jonatã

      Rafael

      Seria legal demais se a Hantuchova terminasse o ano de 2014 no TOP 10 da WTA!.. Talento ela tem de sobra, o que falta é foco. Sobre a Stephens acho que ela termina o ano no TOP 10,(diria na nona posição) porque ela deve melhorar sua campanha nos torneios Premiers, onde ela falhou demais, e deve manter alguma regularidade nos Slams, chegando na segunda semana(Oitavas-de-Final) de cada Major. A Bouchard me parece conciliar bem o status de musa talentosa, me parece mais amigável e trabalhadora, e ter o foco ideal para subir sumariamente no ano. Monica Puig é outro nome a ser observado, Madison Keys tem um ótimo saque, mas é errática demais.O mesmo penso sobre a Laura Robson. A Hampton tem boa capacidade de variação de jogo, mas costuma ter problemas físicos. Concordo contigo , em relação a Halep, que segundo o Brincalhão do Americano Ben Rothenberg, a Romena é candidata a vencer Roland Garros(?!?!?!). Acho que a Romena já chegou no seu pico, e não deve subir no Ranking, isso se não cair no Ranking. Dificilmente ela irá conquistar(defender) seis títulos ano que vem. Provavelmente não mesmo. Também não vejo a Sara Errani se mantendo no TOP 10. Qualquer tenista que tenha mais potência e alguma regularidade poderá derrota-la.

      Na parte de cima do Ranking, não consigo entender o porque de muitos descartarem a Maria Sharapova. Em forma, ela é mais confiável que a Li Na, nos pisos mais lentos e no Saibro, a Russa leva vantagem sobre a Azarenka. De alguma forma, ainda acredito que a Maria possa derrotar a Serena. Principalmente no Saibro

      Responder
  13. oswaldo e. aranha

    É bom ter um site como o teu, competente e imparcial, parabéns e votos de Feliz Natal e que continues assim em 2014.
    Sou apreciador do Dkovich, mas como não sei como enviar os votos natalícios para ele, talvez possa te pedir para fazê-lo, acrescentando que estarei torcendo para que ele ganhe todos as Grand Slams. Abraços.

    Responder
  14. Robson

    Dalcim,em primeiro lugar um forte abraço pra vc e um feliz Natal pra vc e toda tua família.
    Em relação ao ano de 2014 vai aqui não “achometros”,más sim o que penso de verdade:
    AO – Campeão – Novak Djokovioc.
    RG – Campeão – Novak Djokovic.
    WB – Campeão – Novak Djpokovic.
    US.Open – Campeão – Murray.
    Finals – Campeão – Novak Djokovic
    .
    Novak Djokovic retoma a condição de número 1 do mundo em RG e não a perde mais em 2014,final da temporada:
    1 – Novak Djokovic
    2 – R.Nadal
    3 – A.Murray
    4 – D.Ferrer
    5 – R.Federer
    6 – Delpo
    7 – Berdych
    8 – Tsonga
    9 – Wawrinka
    10 – J.J

    Responder
  15. Fernando

    Acho que 2014 é o mais imprevisível dos últimos tempos. RF depende apenas da motivação e pernas. Pode preparar um calendário melhor, jogando apenas os melhores torneios. O Nadal vai seguir no topo até onde o físico permitir. Estou temeroso pelo Djokovic, não sei se era a hora de ser tão radical com a parceria. Torço para o Federer e o Djoko. Não gosto do Nadal, mas admiro muito o seu lado mental.

    Responder
  16. Luis

    Dalcim sobre o Federer em 2014 torcida pra jogar como os 10 anos que encantou o mundo quem sabe 1 grand slam,Dalcim e as promessas o Janowitcz tem tudo pra ser top 10 tem golpes muito bons no fundo da quadra,altura e’ importante no tenis principalmente na rede e alem do saque um dos mais fortes do circuito acho que consegue 230 km,o que acha Dalcim?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim Autor do post

      A maior falha do Janowicz, a meu ver, é a falta de uma postura tática definida. A gente critica o Bellucci por não ser taticamente obediente, mas o Jerzy é um absurdo. Acho que nem ele sabe o que irá fazer no ponto seguinte… rsrs… Mas é um talento, sem dúvida. Abs!

      Responder
  17. Mario Cesar Rodrigues

    Outra coisa olhem os pontos do Rafa e Nole e vejam o abismo que existe entre eles e o Ferrer que é o terceiro…a diferença é muito grande..oras Rafa tem muitos pontos a defender tem sim é verdade mas ele vai jogar..então calma muita calma..Nole tem outro bando de pontos..vai jogar vai..mesmo Rafa e Nole não ir muito bem eles chegam ao final do ano…na liderança…mais que diferença absurda!

    Responder
  18. Mario Cesar Rodrigues

    Bem minhas previsões..Rafa irá ganhar 3 GS apenas WB ele pode chegar em uma semi…mas é o que acho….mas não duvidaria se ganhasse WB.No saibro..irá ganhar todos que disputar..emtão 2014 number#1..quanto a Stan..não levo muita fé..Del Potro pode aprontar principalmente em másters mil quadra rápida..saibro ele não ganha..e quanto a Federer para mim é aquela cantiga velha estou bem vou jogar meu melhor..pode até jogar desde que não encontre um Rafa,Nole,um Andy então acho que vai ser seu pior ranking desde quando começou a ganhar torneios.Bellucci vai ganhar alguns challengers e talvez fazer uma semi no saibro!

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      Como você sempre disse que Federer estava Aposentado em 2010, e Del Potro era jogador de ATP 250, vejo que suas previsões deixam todos preocupados rsrsrs…Abs!

      Responder
  19. Jonatã

    Vou dar meus pitacos(fanfarronescos..kkkk)…
    ATP: Murray ganha o Australian Open, Nadal( novidade…) ganha Roland Garros, Federer ganha Wimbledon, e se aposenta ao vencer o ATP Finals e Djokovic vence o US Open(sendo vice nos outros Slams), e termina a temporada como Número 1. Delpo finalmente vence um M1000. TOP 10- 1 Djokovic , 2 Nadal, 3 Federer, 4 Del Potro, 5 Ferrer, 6 Wawrinka, 7 Berdych , 8 Tsonga, 9 Gasquet 10, Tommy Haas.

    A nova geração ainda tá verde para ameaçar os Cachorrões. Acho que o Raonic novamente termina em primeiro lugar na corrida dos novatos(unica e exclusivamente pelo seu saque)

    WTA: Serena vence o Australian Open e o US Open, e termina mais uma vez como número 1, Maria Sharapova conquista seu segundo Roland Garros. Em Wimbledon, novamente teremos surpresas, e as coadjuvantes irão brilhar. Sabine Lisicki novamente brilha, chega a final, mas será superada por sua compatriota Angelique Kerber, marcando uma final Alemã na capital Inglesa. Kleybanova e Zvonareva estarão no TOP 50. Bouchard no TOP 20 e Laura Robson no TOP 30. Simona Halep não irá conseguir repetir a mesma façanha deste ano, mas ficará no TOP 20. As promissoras Americanas continuarão sendo promessas, mas não vão muito além disso. Venus irá se aposentar no US Open. Kvitova continuará oscilando altos e baixos, mas termina no número cinco do ranking.. Meu Top 10: 1 Serena, 2 , Sharapova, 3, Azarenka, 4, Li, 5 Kvitova, 6 Jankovic, 7 Kerber, 8 Wozniacki, 9 Stephens, 10 Bouchard

    Responder
    1. Jonatã

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk….meu pai, esqueci logo do Andy…kkkkkkkkkkk…Epic Fail……..

      Então vou redigir o ” meu” TOP 10 da ATP: 1 Djokovic, 2 , Nadal, 3, Federer, 4 Murray, 5, Del Potro, 6, Ferrer, 7, Wawrinka, 8, Berdych, 9 ,Tsonga , 10, Tommy Haas.

      Responder
    2. Jonatã

      Refazendo “meu” Top 10 da WTA. Esqueci da Radwanska!….outro epic fail!…

      1 Serena, 2 Sharapova, 3 Azarenka, 4 Li, 5 Radwanska, 6 Kvitova, 7 Kerber, 8 Jankovic, 9 Wozniacki, 10 Stephens.

      Responder
  20. Fernando Brack

    Excepcional o programa sobre Andy Murray no SporTV (reprise no SporTV2 à meia-noite).
    De alguma forma, conseguiu mostrar, mais do que eu já tinha visto em especiais de outros grandes jogadores, o lado humano do escocês. Um programa muito, muito bem feito, capaz de fazer a gente se tornar um apreciador não apenas do tenista, mas também do homem comum, que viveu dramas e alegrias e passou por sacrifícios como tantos nessa vida.
    Bacanas demais as entrevistas e depoimentos de amigos, familiares, adversários, veteranos, treinadores e admiradores.
    Seus grandes momentos em WB’12 e ’13, Jogos de Londres e USO ’12 foram muito bem explorados.
    Vale a pena ver! Prende a atenção do amante de tênis de ponta a ponta.

    Responder
    1. Luciana

      Legal demais mesmo…realmente muito bem feito…passei a admirar ainda mais o Andy depois de assistir ao documentário…realmente pude conhecer além do tenista…

      Responder
  21. Hian Witt

    Quanto ao circuito feminino, Serena Williams já poder ser considera umas das 5 melhores tenistas femininas que já existiu, seria muito…muito louvante se ela conquistasse os 4 GS, assim teria 21, e se juntaria a Margaret Court (24) e a Steffi Graff (22) como as únicas mulheres na história a ganhar os 4 GS em um ano civil. Porém é dificil ela manter o alto nivel nos 4, acredito que leve 3, terá que começar ganhando o Australian Open (não ganha a algum tempo)…Se não sofrer lesões, se for consistente, passar das primeiras rodadas, e ter motivação…certeza que termina o ano como número 1 do mundo, merece mais semanas omo #1…Maria Sharapova, vai desastrar no 1º semestre, está sem fisico, parece que ate desaprendeu a jogar tênis, não ganhará GS, no máximo finais, acredito que terminara como número 3, se até bobear fica com #4, porque Na Li, está fazendo temporada consitente..Sem contar a Caroline, quem está com vontade de subir no ranking…Enquanto a Azarenka, ela terá de se superar como fez Serena, terá que ter um mental forte, pois só assim mexerá com o emocional de Serena…Acho que ela pode ganhar sim 1GS, mas não passa disso, chegar a 2 finais seria um lucro pra ela…Enquanto as surpresas, acredito que posso ter, mas isso só depende de S.W não deixar ser batida nas primeiras rodadas…Aos talentos promissores femininos e masculinos…não vai ser um ano de reinado, vai ser um ano de desenvolvimento, talvez em 2015, quem sabe uma final ou GS pra nova geração…Mas digo técnica, fisico qualquer um pode ter, é preciso de algo a mais! Vai ser muito interessante ver o Australian Open masculino, e o próximo torneio feminino..vai tipo 25% de previsão para o ano!
    Acho que Serena se aposenta em 2014 ou 2015, ela precisa estar motivada pra continuar, e vale ressaltar que é a tenista mais “velha” a alcançar o #1 do ranking!!! Queria ver muito ela jogar por mais 3 anos, ganhando GS, mais vitórias e titulos, mas no tênis os melhores precisam selar pelos seus “números” e acredito que é isso que ela vá fazer! Resta a gente aproveitar os últimos momentos de sua grandiosidade”

    Responder
  22. Paulo Ernane

    Dalcim, Castanheira tem razão. Um mínimo sobre as duplas não iria ocupar muito mais espaço no seu blog. E seria uma consideração merecida p eles. Abs.

    Responder
  23. Hian Witt

    Concordo com tudo que foi dito! Foi o que tentei dizer em um comentário em outro post…a disputa direta do Nº1 ficará para depois de Wimbledon…O interessante vai ser ver o que Andy Murray vai ser capaz de fazer no Australian Open e em Roland Garros, já que em Wimbledon ele vai bem…Enquanto O Djokovic sempre cauteloso e esperançoso nas suas palavras, se ele quiser recuperar o posto de Nº1 como eu já disse, vai ter que se superar, manter o Australian Open invicto, e se sair bem na temporada no saibro, já que Nadal acumulará pontos Australian Open (está disposto a ganhar – entrevistas), e é quem pode somar mais pontos no saibro, acredito que “Wimbledon” decida quem vai terminar como número 1, é uma questão de pontos a defender e ganhar, Nadal começara ganhando, Djokovic terá de defender, Nadal depois defenderá, Djokovic começara a ganhar, chega Wimbledon….Depois disso Nadal ganhará mais pontos, e Djokovic terá de defender…Queria muito ver Nadal liderar do começo ao fim do ano, ele merece isso (mais a vida não é justa), seria muito interessante ver ele terminado com mais 3 GS, somando 16 na carreira, mais 9 troféus, 69 na carreira, mais umas 80 vitórias, 700 na carreira, e mais 50 semanas como lider, e o Nº1 no final, pode se contar 180 semanas na carreira depois…Em relação a Juan Martin, ele não tem cara de quem vai ser Nº1 do mundo agora, muito menos que vai ganhar um GS é mais fácil Ferrer ganhar do que ele…Ele teria que depender muitos dos outros, e até de Federer pra ganhar. Enquanto a Dmitrov, realmente Dalcim você falou tudo: “talento não é sufiente para o alto nivel do tênis de hoje”, é preciso físico, emocional, técnica e acima de tudo um mental poderoso…Torço pra que ele chega a uma QF em GS, e que termina nos TOP15. Já Wawrinka esse está evoluindo, não seria surpresa se ele chegasse a outra semi de GS, espero ver no ATP Finals! Já Roger Federer, hp Federer…Ele está um pouco obssecado com isso de “ganhar”, ele quer mais, ele quer mais GS, ele quer recordes, quer chegar a 1000 vitórias, e está se esquecendo que tem que ter paciência, se alimentar direito, e confiança é tudo..tem que se char que é melhor do mundo, que vai enfrentar seu maior rival na história do tênis, tem que ir com tudo, não deixa o adversário respirar…se ele voltar a saúde de antes, tenho certeza que com a técnica, com a motivação ele supera o fisico, e a paciência dele e chegue mais a uma Final de GS, só acho dificil ele bater qualquer um Novak ou Nadal, nessa final…em outras palavras terá de se superar… Se eu tivesse que apostar Ranking de Final de Ano:
    1 – Nadal
    2 – Djokovic
    3 – Murray
    4 – Federer
    5 – Ferrer
    6 – Del Potro
    7 – Wawrinka
    8 – Milos Raonic (se levar a serio é claro)
    9 – Tsonga
    10 – Tommy Haas
    11 – Tomas Berdych
    12 – Tommy Haas
    13 – Richard Gasquett
    14 – Dmitrov
    15 – Mikhail Youzhny

    Responder
  24. Newton

    Ah ah ah….bela sacada…fui lendo tudo e nao via nada sobre o RF, até sui de novo no texto para procurá-lo antes de ver o finalzinho….e lá estava ele….com o destaque que merece…
    Torço mesmo para que em 2014 eu possa ver ele ganhando um ultimo WIMBLEDON com raquete nova e subindo muito à rede….tem hora que cansa ver só troca de bolas de fundo ate um nao alcançar a última bola….isso é ruim para o esporte….que fica monotono e premiando apenas “maratonistas” exaustos porque nao tem armas pra impor seu jogo …vida longa ao Federer.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim Autor do post

      É algo normal, a relação técnico-tenista é muito desgastante e a surpresa mesmo foi sua duração de 15 anos. Ferrer atingiu o máximo de seu potencial, na minha forma de ver, e acho que um treinador novo pode ser bem motivante nesta altura de sua carreira.

      Responder
  25. geraldo carvalho

    acho q serena continuará a reinar com relativa tranquilidade. pode perder uma ou outra partida, mas se continuar com a motivação que tem hj, vai longe, mt longe ainda.

    Responder
  26. Ari

    Dalcim,
    Vc tem alguma novidade sobre a Bia Haddad? como vai sua recuperacao? Estava com esperanca que ela chegasse ao Top 200 em 2014. Nada mal ja que ela so tera 17 anos.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim Autor do post

      Sobre Bia, dê uma lida na nota de hoje: tenisbrasil.uol.com.br/noticias/23966/Bia-Maia-deve-voltar-aos-treinamentos-em-janeiro/. Abs!

      Responder
  27. Gabriel Maximo

    Gostei muito da análise que você fez, acho que o Djoko consegue o Nº1 de volta até Roland Garros, porque esse ano além de ter perdido cedo em Miami, não fez uma boa temporada no saibro, ganhou Monte Carlo mas perdeu cedo em Roma e Madri. Gostaria também de saber se você tem alguma previsão para Caroline Wozniacki, ela não fez uma temporada boa em 2013 mas conseguiu um final de temporada bom, e agora que contratou um técnico novo e voltou a mudou sua raquete novamente para Babolat.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim Autor do post

      Olha, Gabriel, a Carol só terá chance de grandes resultados se colocar novamente a carreira no primeiro plano. Ela tem dividido muito o espaço com a vida pessoal/social e isso não ajuda. Além disso, teria de mostrar alguma evolução técnica, como a Jelena Jankovic e a Na Li vêm fazendo, com bolas mais velozes e variações com subidas à rede. Abs!

      Responder
  28. edmundo

    Oi Dalcim.
    Acho que o número 1 vai se decidir no AO e W. Se o Nole ganhar os dois, já era. Mas se houver 3 ou 4 ganhadores de Slam (Nole AO, Nadal RG, Murray w e Federer USO, ou Potro, Wawrinka (?),, ou outra surpresa),com boa distribuição de vices, então acho que o Nadal leva o número 1, se não se machucar. Triste, a previsão: esperar que Belluci chegue a um mísero top 50: inacreditável nossa incompetência!!!!!!!! Dá pra esperar algum simplista, masc ou fem, em uma quarta de GS?
    Muito grato pelo blog, feliz natal e tudo de bom.
    abrs
    edmundo

    Responder
    1. José Nilton Dalcim Autor do post

      Não acho que seja ruim ser um top 50. É uma elite do tênis. Quartas? Só se Bellucci tiver uma ótima chave em Roland Garros. Abs!

      Responder
  29. Felipe castanheira

    Faltou falar dos duplistas bruno e marcelo!!! O melhor que temos no brasil hoje disparado… Se voces que falam de tenis nao comentam sobre eles, especialmente voce, que tem o melhor e maior blog do brasil, nunca daremos valor ao que temos de melhor.

    Responder
      1. Felipe castanheira

        Pode ir por partes, voce quem manda… Mas nossos dois melhores tenistas da atualidade e que sao tambem os 2 melhores duplistas de todos os tempos do brasil, merecem mencao. A nao ser que voce faca como disse que iria fazer com o Federer, Um post para eles hehehe.
        Hoje eh dificil dar valor as duplas no mundo, mas no Brasil deveriamos exaltar e mostrar aos torcedores tudo que o Marcelo e o Bruno fazem pelo tenis. E somente voces jornalistas que cobrem o esporte podem divulgar isso para os torcedores. Com a atual cenario do tenis no Brasil, o Marcelo e o Bruno sao nossas unicas alegrias em 2014, como foi em 2013.
        Por favor, lembre-se sempre deles, pois eles fazem muito bem ao esporte e ao tenis!!

        Abc

        Responder
        1. José Nilton Dalcim Autor do post

          Eu lembrei incansavelmente deles em 2013, caro Felipe, basta ver o histórico dos posts e a cobertura do site TenisBrasil. Abs!

          Responder
          1. Felipe Castanheira

            Dalcim, não me entenda mal, eu acompanho o site tenisbrasil e seu blog a anos e sei que voces mostraram e falaram muito dos duplistas este ano. Mas covenhamos que pelo ano que tiveram, só faltava não falar deles…
            Meu questionamento é somente o esquecimento deles no post de previsões para 2014.
            tenho certeza que voce continuara elogiando e mencionando a dupla em 2014. Apenas chamei atenção que é sempre bom falar deles e não deixar o publico esquecer.
            Abc

  30. Eduardo

    Dalcim, boa tarde!

    Você acha que essa fase arrasadora do Nadal (de Roland Garros até o US Open/13) é sustentável? Sei que você já disse que ele não terá pontos a defender no primeiro semestre, o que deve fazê-lo jogar com menor pressão, mas mesmo assim, do jeito que ele é competitivo, duvido que irá “tirar o pé” do acelerador. E aí, será que ao final de 2014 ele ainda será o n° 1?

    Por que Dimitrov, apesar de ter um jogo tão vistoso e versátil, não vai para as cabeças? É só uma questão de tempo mesmo?

    Abraços.
    Sou fã deste espaço.
    Eduardo

    Responder
    1. José Nilton Dalcim Autor do post

      Bom, Eduardo, na verdade o Rafa tem um caminhão de pontos a defender principalmente no primeiro semestre, mas acredito que na temporada de saibro ele se mantenha no alto nível e portanto não correria riscos. Teremos que ver como ele se sai na quadra dura (Austrália e Masters nos EUA). Em 2013, ele foi muito bem em Indian Wells. Quanto ao Dimitrov, considero um processo natural de amadurecimento. Talento ele tem, de sobra, mas isso não basta no tênis de alto nível. Abs!

      Responder
  31. Sergio Ribeiro

    Parabéns Dalcim, analises tão pertinentes que pouco se tem a acrescentar. O N 1 realmente fica para o segundo Semestre, a nao ser que Rafa Nadal blefe mal no AOPEN ( nao acredito). Dimitrov que veio subindo aos poucos, e com vitorias sobre TOPs 10 inclusive Novak, incomodando Rafa no Saibro, pode na nova Empresa dar um salto maior de consistência . Apenas palpite. No Feminino, os nomes estão no Post, nada a acrescentar. Agora em relação a Ele, só para nao secar, as palavras de Edberg e do preparador de WAWRINKA sobre a Pre-temporada( até que enfim) sao animadoras. Prefiro parar por aí. Abraços e bom Natal !!!

    Responder
  32. Luciana

    Oi Dalcim..tudo bem?? 2014 já cria grandes expectativas, seja pela briga na liderança, pela contratação do Bóris Becker como treinador do Djoko, pela volta do Andy Murray, pelo salto de qualidade incontestável do Delpo e do Stan Wawrinka, sem esquecer o Raonic, JJ, John Isner e o Dimitrov, que podem incomodar muito os tops, e ainda tem a expectativa por uma recuperação física e técnica do Roger.
    Interessante mesmo seria acontecer alguma coisa de diferente na temporada de saibro, principalmente em RG, quem sabe com o Djoko conquistando o seu sonho, ou o Delpo dando trabalho e surpreendendo, ou ainda Andy recuperado da cirurgia e com novo foco após o seu título em Wimbledon…
    Seria muito bom ver o Delpo conquistando mais um Slam, na minha opinião ele precisa de melhor preparo físico para as partidas de cinco sets (esse ano vimos que ele praticamente se arrastava no quinto set)…Mais legal ainda seria o Stan Wawrinka conquistando o seu 1º Slam, depois das emocionantes batalhas contra o Djoko este ano, tomara que a sua cabeça não o traia…outro jogador que eu particularmente gostaria de ver avançando nos torneios é o Richard Gasguet, acho muito bom assisti-lo, tem um jogo bonito…
    Imitando vc Dalcim, não vou falar do Roger neste comentário…rsrs..ele merece mesmo uma previsão só para ele…e já estou no aguardo, com muita ansiedade, rsrsrs…das suas previsões para ele…
    Bom é isso…que 2014 nos traga grandes alegrias (Allezzz Roger!!!!)rsrs…. Feliz Natal para vc Dalcim, sua família, e para todo o pessoal do TênisBrasil…Abraços!!!

    Responder
  33. Luiz Fernando

    Dalcim, em primeiro lugar feliz natal e um ano novo repleto de realizações e sucesso a vc e aos blogueiros civilizados. Previsões, neste caso, é sinonimo de palpites, pois basta olhar o q ocorreu em 2013 p ver q qualquer previsão pode esbarrar no talento, pois nem o torcedor mais fanático do Rafa poderia esperar um ano tão espetacular como este, depois do longo afastamento. Meus palpites são de uma dura disputa entre Rafa e Nole nos principais torneios, com Delpo e Murray num segundo plano. O aposentado pode faturar algum M1000 na quadra dura, pois os jogos são de duração menor, mas nao acredito nele nos GS. P os brasileiros o ano deverá representar novo desastre nas simples e muitos bons resultados nas duplas. Não vejo grandes possibilidades de novatos surpreendentes em 2014.

    Responder
  34. Felipe Silva

    Fui pego pela citação do Federer só no fim rs
    Aposto em Federer e principalmente Murray dando bem mais trabalho a Djokovic e Nadal.
    Eu tenho visto umas notícias e parece q o suíço qr um Slam no próximo ano. Antecipou a preparação. Parece melhor fisicamente e afiado com nova raquete de 98″.
    E o Murray justificava o mau desempenho no saibro por dores do quadril, então, acho q ele vai tirar mais pontos na terra.

    Responder


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>