Show de Monfils
Por José Nilton Dalcim
14 de março de 2019 às 09:44

Pouco mais de 24 horas depois de anotar uma vitória irretocável sobre o número 1 do ranking, o alemão Philipp Kohlschreiber deu um melancólico adeus ao Masters 1000 de Indian Wells, varrido da quadra por um renovado Gael Monfils.

É bem verdade que o histórico de 13-2 nos duelos, sendo cinco consecutivos, já mostrava que o francês sabe como enfrentar o jogo versátil do alemão. Mas a atuação de Gael foi além: aplicadíssimo, trabalhou pontos até ir para os winners, foi incrivelmente sólido na base dos dois lados e devolveu com qualidade o tempo todo.

Estamos diante de um Monfils superior até àquele que chegou por duas vezes ao top 10. Ainda que sobre espaço para um ou outro malabarismo, está claro que ele vai à quadra para vencer. Além de ter adotado um tênis mais ofensivo, o que sempre me incomodou muito, o francês está fisicamente inteiro. Parece ter achado um equilíbrio no calendário, com intervalos maiores entre os torneios, o que pode poupar seu problemático joelho.

Evidente que ainda existe o fator emocional e, ainda que ele negue nas coletivas, o namoro com Elena Svitolina precisa ser colocado na balança. Monfils sempre foi chegado numa balada e isso dificilmente combina com um tenista de ponta. Diante de um circuito que dá inédito espaço aos ‘trintões’, não parece tarde ganhar maturidade aos 32 anos.

Seu desafio desta quinta-feira é Dominic Thiem, para quem perdeu todas as quatro vezes, alguns jogos bem apertados mas que sempre penderam para a consistência do austríaco.  Se vencer, Monfils volta ao 16º lugar do ranking. Aí, enfrentará a experiência de Milos Raonic ou a juventude de Miomir Kecmanaovic, que está numa semana dos sonhos: entrou de lucky-loser e só precisou jogar duas partidas inteiras.

Rumo ao reencontro na semi e à famosa ‘final antecipada’, Rafael Nadal e Roger Federer tiveram vitórias protocolares. O espanhol jogou a maior parte do tempo em cima da linha ou dentro da quadra, numa mudança de postura, mas ainda vê seu primeiro saque instável. Já o suíço sufocou Kyle Edmund mas também encontrou alguns problemas com o serviço no segundo set, precisando salvar break-points.

Os dois só jogarão na sexta-feira e têm tarefas aparentemente distintas. Mesmo sem estar num bom início de ano, Karen Khachanov tem poder de fogo para incomodar Nadal, já que é um tenista bem completo. A surpresa polonesa Hubert Hurkacz por sua vez terá a sempre difícil experiência de encarar Federer pela primeira vez. Sua sequência no torneio é admirável: Lucas Pouille, Kei Nishikori e Denis Shapovalov, estilos muito diversos. Merece cuidado.

Dado bem curioso levantado pelo site da ATP, o circuito masculino teve 18 torneios nesta temporada e 18 campeões diferentes. Dos oito que permanecem em Indian Wells, apenas Federer e Monfils já foram vencedores em 2019.


Comentários
  1. Sônia

    Eu realmente espero que Federer não seja tolinho como o Khachanov, esse tolinho… acreditou rsrs. Vigiai Federer, vigiai, já entregou muitas partidas, não vá entregar essa também… affffffffff. Beijos.

    Responder
  2. Luiz Fernando

    Que merda, desculpe o termo Dalcim, mas não ha outro p definir mais um momento de contusão de Rafa. Pior, o louco continuou jogando e ainda venceu, mas me pareceu claramente uma vitoria de Pirro. Tomara q nao seja nada demais, mas em se tratando do joelho do cara as coisas nunca são boas.

    Responder
  3. periferia

    Como é difícil ganhar um jogo do Nadal….Nadal com uma perna e o caixa9 não consegue vencer (até o momento)…
    O Russo não consegue lé o jogo….o espanhol com problemas e ele fica batendo como não houvesse amanhã.

    Responder
  4. André Barcellos

    Achei que Federer, assim como o polonês, estavam incomodados com o vento. Aliás, de dia tem sido uma constante lá em IW nas tardes. Reparou nisso, Dalcim?
    De qualquer forma, o suíço tem se adaptado bem a esssas condições. No único jogo que não ventou muito Federerfrz sua melhor apresentação até agora, contra o Wawrinka, de noite/fim da tarde.

    Responder
  5. Rodrigo S. Cruz

    Bem insossa a vitória do Federer.

    Esse Hurcarcz não jogou bem, como havia feito nas rodadas pretéritas.

    E o suíço não foi espetacular, jogando só pro gasto mesmo.

    Que venha o Touro, e a sexta surra consecutiva…

    Responder
  6. Luiz Fernando

    Aqui é diversão garantida, os de sempre falando q a quadra estava vazia no jogo desse ou daquele e nessa exato momento, no jogo do Federer, ela esta parecendo um queijo suíço, cheia de lugares vazios em todos os níveis da assentos kkkk…

    Responder
  7. AKC

    O Meufio tava com cara que ia deslanchar, uma pena ter se machucado. É um tenista que, por suas qualidades, merecia um Master 1000, mais do que um Caxa9.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não vi sua pergunta há tempo, Luiz. Certamente teria apostado nos dois em dois sets, mas infelizmente a realidade do Rafa foi pior. Torcendo para ele se recuperar.

      Responder
  8. Lucas Pinheiro

    Mestre,

    Posso pedir um imenso favor, não faça nenhum post como federer em destaque , por favor.

    Postou sobre o Kyrgios, vacou na n2
    Postou do monlfins- desistiu nas 4as

    Por favor, disserte sobre Rafael Nadal

    Obrigado

    Hahaha

    Responder
  9. Arthur

    Êêê, Dalcim…
    Monfils é outro com quem a gente não pode se animar.
    Se no caso do Kyrgios a cabeça não deixa o sujeito ir pra frente, no caso do francês o físico sempre o deixa na mão.
    Uma pena, realmente, porque eu achava que ele ia longe neste IW.

    Um abraço.

    Responder
  10. Renato

    Cadê o cabo e o soldado pra fechar o STF ? Cada dia os “ministros” se superam. Não sei onde vamos parar. Eu sou da opinião que, o Brasil vai piorar muito ainda. A coisa vai ficar muito pior do que está. Quem viver verá!

    Responder
  11. Renato

    Sônia, ‘nado sincronizado’ Sim! Com o tempo a máscara das pessoas vão caindo. Tem gente que se passa como educadas e boazinhas, mas na primeira oportunidade que tem, fazem o mesmo que as pessoas que tanto criticam. Mas fazem discretamente ou escondidinho pra tentar esconder.

    Responder
  12. Mario Cesar Rodrigues

    Show do Monfa,isto é brincadeira tem um video ,ele treinando bem até as 15 horas as 16 horas desistiu,e a noticia no Tênis Brasil chegou as 23 horas e os caras colocam o Monfa lá em cima,quem deve se elogiar não elogiam ficam uma briga de gato e rato!Estes caras Shapopalov,Rublev,Tiafoe,entre outros ,Zverev apostaram aqui que ao final de 2018 ele seria number one,bem sinto nunca será!Dimitrov a maior zebra ganhar em Londres,agora quando falam de Rafa,Federer,Nole falam com désdem estes caras daqui cem anos ou mais sempre serão lembrados!um cara que ganhou 11 GS em todas Finais que disputou no mesmo GS teve alguém Dalcim que disputou e ganhou11 finais de GS em um torneio??

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      TenisBrasil faz jornalismo sério, algo a que você talvez não esteja acostumado. Esperamos confirmação oficial, não divulgamos boatos ou diz-que-diz de mídias sociais. Enquanto não há um fato, o site não divulga. É assim que se faz jornalismo.

      Responder
  13. Renato

    Quem era Mariele? Ninguém mesmo! Mas quem era o BOZO e sua família? Ninguém também! O cara não fez nada na carreira política, fez um discurso radical falando um monte de m… e o que alguns queriam ouvir e acabou ganhando.
    Agora a máscara está caindo. Corrupção, envolvimento com milicianos, laranjal e etc….

    Responder
  14. Sérgio Ribeiro

    Não posso negar que fui eu que sequei Gael rs Primeiro foi por causa da super gata que está me esquecendo ao seu lado rs É muita areia pro caminhãozinho do Francês rs Segundo por causa do meu conterrâneo Pessanha. Depois que o Danoninho perdeu feio por estar febril ( segundo o papai ) , quis mostrar que o SuperEstimado ainda faz Final de MASTERS 1000 rs Quem fala que vencer ATP 500 é fácil , olha que teta a chave de Dominic kkkkk Dito isto, da’ pra acreditar que a FEDAL seja mesmo outra FINAL antecipada. Ou não? Kkkkkkkk Abs!

    Responder
  15. Fabio Araújo

    Ola dalcin
    Com os dois finalistas do pan lima agora em 2019 classificando para as olimpíadas você considera que esse pan será competitivo com jogadores de ranking mais alto que nas últimas edições? Como dificilmente algum brasileiro classificará por ranking aumenta as chances dos brasileiros. Se bem que até pro pan lima com o raking deles deve ficar complicado

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que isso só vai atrair gente com ranking baixo que sonhe em disputar os Jogos, Fábio. Acho que os brasileiros deveriam tentar, porque o nível do Pan costuma ser bem fraco.

      Responder
  16. Márcio Cerqueira

    Dalcim, vc viu a pesquisa q a ESPN internacional faz todo ano sobre os atletas mais famosos ? Ela colocou Wawrinka na frente do Murray ! Além de dizer q o Stan ganha mais em patrocínio q o Murray ! Vc acha q tá certo , msm os dois tendo um ano bem abaixo em 2018 ??

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      No caso do faturamento, pode ser mesmo, porque o Murray praticamente não jogou em 2018. Quanto à fama, precisamos saber qual foi o parâmetro. Para mim, os dois se igualam.

      Responder
    2. Jonatas Bruno

      Este Indian Wells está se especializando em acontecimentos inesperados, e veio de Monfils mais outro. Frustrante para ele, público pagante e os aficionados pelo esporte tão fascinante, cujo jogo poderia ter dado uma boa salada mista. Sem querer querendo, proporcionou a amada tomar a dianteira, e com esse monumento do lado,certamente ainda tem muito a lucrar.

      Dalcim,bota fé na Andreescu em seguir avançando? Tem potencial para ser Top 10?
      Como ainda não a pude acompanhar, gostaria de saber a sua opinião.

      Responder
      1. José Nilton Dalcim

        Acho que top 10 ainda é cedo, mas ela está progredindo. Saca muito bem, mas poderia ter mais variedade. Porém, tem apenas 18 anos, muito a crescer. O tênis canadense é um espetáculo!

        Responder
        1. José Eduardo Pessanha

          Interessante, Craque Dalcim, é a quantidade de imigrantes e seus descendentes no tênis canadense. Muito legal. Raonic, Shapovalov, Felix e agora essa menina, que, provavelmente, tem ascendência romena. O sobrenome dela não engana. rsrs
          Abs

          Responder
    3. Jonatas Bruno

      Permita-me deixar a minha impressão…
      Devem ter se baseado no ano em questão, nas duas avaliações. No conjunto da obra, me parece que é praticamente óbvio que é o Murray, principalmente em faturamento.
      Enquanto o aspecto da fama, há os que se deixam influenciar pelas ações e reações em âmbitos gerais, assim como no contexto do momento (no caso 2018)
      Murray por ser bicampeão olímpico, deve ser mais conhecido pelo público em geral. Além do bicampeonato em Wimbledon, que acredito ser o evento de tênis mais assistido no mundo.

      Responder
  17. Roger Fedeirps - O Abjeto

    “https://dicionario.priberam.org/abjecao”… Kkkkkkkkkkk

    Não… de novo… kkkkkkkkkkkkk…

    Ah, essa NextGen e seus problemas de leitura, escrita e interpretação, além da carência por atenção… kkkkkkkkk…

    Pronto, apesar de euzinha gostar de jogar apenas com ranqueados de quinta à segunda classe, hoje, excepcionalmente resolvi trocar uma bolinha com um sem classe.

    Drop shot com Zig zira… game over… euzinha ganhou de novo.

    Cruzes!.. ķkkkkkkkkkkkk…

    Responder
  18. Gabi

    Luiz Fernando,

    “gata” não, muito gata, por favor! Pô, ser morena, alta, bonita, magra e ainda gostar de tênis merece o muito, vai! Rsrs.

    Nessas situações que vc comentou, o cérebro faz o que pode para apaziguar a contradição entre as atitudes que consideramos corretas e a realidade. Vale fingir que não viu, torcer as definições, buscar argumentos fajutos. Mesmo que o resultado seja logicamente inconsistente, nós não desistimos de tentar, já que fazê-lo parece funcionar como uma espécie de anestesia…

    Responder
  19. Luiz Fernando

    Tenho lido alguns comentários acerca de uma possível ou até provável semi entre Rafa e Federer, alguns mais sérios, outros jocosos. Não vi quase nada de Federer nesse torneio, mas o vejo como favorito, não há como negar isso, em especial na quadra dura. Vi todos os jogos de Nadal e alguns problemas me pareceram óbvios: 1) primeiro serviço não tão confiável quanto no AO; 2) muitas bolas curtas durante as trocas no fundo da quadra, algo q foi desastroso frente ao imã em 2017; 3) por fim, me pareceu longe de sua melhor forma física, várias vezes em q foi obrigado a sair da esquerda p a direita e se defender com slices a bola saiu muito na lateral da paralela, demonstrando que bateu na bola numa posição ruim. Do lado positivo, não há como não ficar satisfeito com o BH do Rafa, q está incrivelmente regular e mais veloz/reto do q o FH. Pode vencer? Claro, Nadal e a vitória se mesclam, são indivisíveis, mas me parece algo improvável!

    Responder
  20. João ando

    O que uma mulher faz…foi assim com Agassi e Graf e agora com elina e Gael …realmente ficar com a elina deve ser muito bom …o cara fica levinho nas quadras

    Responder
  21. Fred José Ferreira Ribeiro

    Mestre Dalcim…

    O senhor tem ideia do motivo dos jogadores de futebol terem tantos problemas musculares e os de tênis,não?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      São movimentos e exigências musculares bem diferentes, Fred, sem falar que no futebol você tem jogadores com funções distintas.

      Responder
  22. Fred José Ferreira Ribeiro

    O que podemos inferir nesse começo de ano é:
    Federer tinha bola para ir até a semi tranquilamente no AO.
    Nadal,Federer e Djoko estão mais parecidos com o resto do circuito.
    A vitória de Djoko contra Nadal da forma que foi feita foi um ponto fora da curva.
    Zverev pipocando,sempre.
    Se der Federer e Nadal a vantagem é do suico.

    Responder
  23. Sônia

    Affffff, um tenista atingir maturidade aos 32 anos é dose… se bem que antes tarde do que nunca.

    Dalcim,

    1) verdade que se a raquete, quando voce coloca o dedinho, ela pesa mais o cabo, temos mais controle?
    2) ao sacar a empunhadura é sempre continental?
    3) qual a sua opinião em relação ao Annacone como comentarista?
    4) por quê o céu é azul?

    Beijos.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, é verdade. A empunhadura do saque recomendável é a Continental, mas você pode mudar ligeiramente para o Eastern quando quer sacar com muito tospin (segundo saque, como o Edberg fazia com maestria). Gosto do Annacone, sim, entende muito. É em função da refração da luz solar na atmosfera. Bjs.

      Responder
  24. Miguel BsB

    Ansioso para mais um FEDAL…veremos!
    Agora, pra grande final, qualquer um menos o Milos Raonic, por favor!
    A gata Svitolina fez muito bem ao Monfils! O cara pegou bem…rs

    Responder
  25. André Degenszajn Stolar

    Dalcim , voce não acha que as declarações de Nadal e Federer tiveram uma segunda intenção? Digo isso pois eles sabiam que era óbvio que isso mexeria com a cabeça do djokovic, que por sua vez, perdeu a cabeça no torneio deixando a chave mais aberta.

    Responder
  26. Rodrigo S. Cruz

    [José Eduardo Pessanha]
    14 de março de 2019 às 00:29

    Metendo o bedelho na avaliação Djokovic x Nadal: Cotonete é bem mais jogador, de longe. Mantenho meu prognóstico: Djokovic jogando bem ganha do Nadal em qualquer lugar, até em Roland Garros. No máximo por 3 a 1.
    Abs
    —————–

    Vamos lá, que tem muita coisa equivocada aí nessa frase.

    Até concordo que o Djoko seja sim mais completo, no geral, que o Nadal.

    E nas sintéticas, ele é muito melhor mesmo.

    Mas no saibro?

    Porra… Pára, né.

    O Nadal tem 11 Roland Garros e 11 Barcelonas.

    Há de se respeitar, não?

    Isso, pra não citar o restante da VASTÍSSIMA prateleira de troféus que o espanhol acumula, do terrão…

    O Djokovic, por sua vez, quase que fica sem nem um Roland Garros.

    E só tem aquele “filho único” devido exclusivamente a um sorteio ORDINÁRIO, que o premiou em 2016. (e sem o Nadal no caminho).

    O Nadal é 10 vezes. Digo, 100 de vezes maior no saibro, do que o Djoko!

    E 200 vezes mais jogador do que o Federer, lá…

    E isso quem diz não sou eu, são os números.

    Agora, o Nadal pode perder pro Djoko lá? Claro que sim.

    Poderia perder até pro Federer.

    Mas isso sempre, sempre será a exceção. Jamais a regra.

    Abs.

    Responder
    1. Jonas

      Nadal é muito superior a qualquer um no saibro historicamente.

      Mas o confronto com Djokovic em RG é mais difícil do que parece. Fizeram jogos duríssimos em 2012 e 2013…em 2014 foi equilibrado e no ano seguinte Novak atropelou.

      Não é nada fora do comum o Djokovic vencer pelo placar de 3 a 1, por exemplo.

      Responder
    2. Jonas

      Quanto ao ano de 2016, discordo. Vejamos, o Djokovic em anos anteriores já vinha jogando demais e batendo na trave.

      A derrota dele em 2015 pro Wawrinka foi marcada por um suíço que jogou demais, ganhou de Tsonga, Djokovic e Federer neste torneio.

      A vitória do Djoko contra o Murray não foi fácil, no ano anterior já tinham feito um jogo duríssimo.

      O Murray dominou o Djoko na final de Roma 16 e venceu o primeiro set em RG, jogando uma pressão enorme em cima do sérvio. Foi uma virada incrível contra um jogador excepcional como o Murray.

      Responder
    3. Miguel BsB

      Parabéns Rodrigo, grande comentário!
      O Nadal é o soberano indiscutível no saibro… Não pode haver qualquer discussão séria que coloque isso em dúvida.
      Seja você Federista, Nolista, anti nadalista, Borguista, Guguista etc…

      Responder
  27. Jonatas Bruno

    O sempre atlético e aplicado Monfils em uma fase excepcional! Deixa a transparecer mesmo, estar em sua melhor versão. Acredito que a maturidade, mais o fruto da relação com a Svitolina estejam propiciando alcançar este nível a mais de concentração e motivação e vice-versa!
    Já o Kohlschreider é um caso a parte, de fiel da balança para o descompasso na dança. Me pareceu que o componente mental pesou para este placar tão elástico, além da intuição do Monfils em prever as ações do alemão, no que o fez obter sucesso nas antecipações e finalizações.

    E a tal da Muguruza voltou a patinar! Incrível essa decadência! Resolveu voltar a fazer companhia a Ostapenko. Daí se percebe a diferença de chegar e o de se manter no topo. Agora, chegou a vez da Osaka,tomara que consiga conciliar e administrar as muitas coisas em jogo.

    Responder
  28. Evaldo Moreira

    Bom……….
    “Paulo F.
    14 de março de 2019 às 12:32
    Só podem estar de piada ao não dar favoritismo para Rafael Nadal contra Roger Federer.
    Federer x Nadal, sempre sou muito mais o espanhol.
    Poucas vezes o suíço me desmentiu.”
    GOSTARIA DE SABER A PIADA!!!. CREIO QUE VOCÊ, NÃO ESTEJA ACOMPANHADO INDIAN WELLS, PRA FALAR ISSO, SÓ PODE, POIS TE INDICO IR NO YOUTUBE, E VEJA OS MELHORES MOMENTO DO SUIÇO, SE O MESTRE DALCIM, COMO ELE RESPONDEU PARA UM COLEGA DO BLOG (SOBRE O FAVORITO, PARA QUEM ELE APOSTARIA…respondeu: vamos aguardar as quartas?, kkkkkkkkkkkk, ai já diz tudo)……….E VOCÊ VEM FALAR DE PIADA, RSRSRS, POXA VIDA…

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      É que acho que o nosso amigo Paulo F. se esquece que tênis é sobretudo, momento.

      Realmente, o Federer tinha um grande bloqueio quando enfrentava o Nadal…

      Contudo, depois daquela virada sobre o espanhol, no quinto set do Aus Open 2017, o suíço superou isso.

      Pois ainda no mesmo ano, foram mais 3 vitórias seguidas, com MUITA FACILIDADE, e todas em ATP’s 1000:

      Indian Wells, Miami e Shangai.

      E não é que o Nadal tenha jogado mal.

      Mas ficou patente a dificuldade dele em conter os ataques do suíço, nesses pisos.

      Então, não dá pra ignorar um dado como esse, para se escorar no antigo h2h desproporcional.

      Se o espanhol vencer, o que acho pouco provável, vai ser uma vitória tão isolada como a do Kohlschreiber…

      Responder
    1. sandra

      Alias, com essa confusão toda, do presidente da ATP, não sei se voce viu a entrevista do Bruno Soares, e para ser sincero não tem ninguém santo nessa história, voce nao poderia entrevistar o Bruno??

      Responder
  29. Paulo F.

    Só podem estar de piada ao não dar favoritismo para Rafael Nadal contra Roger Federer.
    Federer x Nadal, sempre sou muito mais o espanhol.
    Poucas vezes o suíço me desmentiu.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Claro que não te desmentiu. Federer não tem 13 Vitórias a 10 fora do Saibro. O senhor Sabichão é um profundo admirador do Esporte. Nutre muita admiração pelo Suíço como jogador. Enfim , é um Expert !!!! rsrsrs Abs!

      Responder
      1. Paulo F.

        Adoro a tua humildade, não sei como alguém dotado de tanto conhecimento tenístico como o senhor não é o presidente da ATP no lugar do Chris Kermode.

        Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Já deu esse teu papo de humildade , Sr. Paulo. Como comentarista fraquinho que é , não sabe que o Suíço tem retrospecto favorável sobre o Espanhol fora do Saibro , porque não pesquisa. Foi uma surra em I.Wells ano passado. Abs!

          Responder
      1. Carlos Reis

        Meia bomba!? hahaha É cada uma… Ele estava jogando muito em 2017, tanto que terminou como n.1, a final do AO/17 foi uma partida incrível, uma das melhores de todos os tempos. Aliás, nessas partidas incríveis, Federer e Nadal normalmente estão envolvidos.

        Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Puta que pariu!

          Meia-bomba que ganhou 2 Grand Slams e uma porrada de outros torneios.

          kkkkkkkk

          Ele só fala pra tentar relativizar o excelente ano do Federer…

          O fanatismo desse sujeito é BIZARRO!

          Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Na minha opinião, piada é a tua.

      Porque o Nadal foi surrado pelo Federer, no próprio Indian Wells, em 2017.

      Guarde as minha spalavras:

      Ele não vai dar conta do Federer!

      Assim como não deu conta do Djoko, na Austrália…

      Responder
  30. Tadeu

    Bom dia, mestre!!

    Primeiramente, esse Monfils, sem dúvida, está em sua melhor versão. Como bem disse no texto, o sempre talentoso francês, ao que parece, conseguiu encontrar serenidade e foco no campo profissional, aliado ao pessoal. Torço muito para que vença Indian Wells, embora Federer também esteja atuando de forma magnífica.

    Gostaria de saber sua opinião sobre o entrevero entre o Big 3 nesta semana. Minha opinião é de que, embora com opiniões distintas, o Djokovic sempre procurou amenizar, colocar panos frios, no debate, justamente para não azedar o pé do frango, ainda mais em um momento de proximidade com o Federer, que parecia existir. Em contrapartida, em bom português, Nadal jogou a merd* no ventilador e o suíço colocou a pá de cal, deixando o sérvio exposto. Ao meu ver, claramente, isso interferiu na performance diante do técnico Philipp Kohlschreiber.

    Responder
  31. Luiz Fernando

    Rafa enfrenta Kachanov, cara q até já venceu M1000 em cima do Djoko, enquanto Federer encara o espetacular Hurkacz, como essas chaves do suíço são complicadas kkkk…

    Responder
    1. Jose Yoh

      É preciso dizer que Nishikori, Pouille e Shapovalov não conseguiram vencê-lo.
      Na perna do Federer tinha Cilic, Wawrinka, Fognini e mais os três acima.
      No lado do Nadal tinha Isner, Berdych, Medvedev, Khachanov e Schwartzman.
      Então não vejo favorecimento.
      E Khachanov não é tudo aquilo também. O espanhol passa de boa por ele.

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Quem disse q houve favorecimento? Creio q nenhum de nós. O q eu expus é q aqui sempre se reclama dos sorteios dizendo q favorecem esse ou aquele mas quando o imã vai jogar contra esse rapaz q provavelmente vai entrar já 70% derrotado em quadra ninguém diz nada, não sei como ainda não disseram q será um “teste” kkk…

        Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Novato, não é sinônimo de fácil.

      Muito pelo contrário! Tem que ver a campanha do rapaz.

      Djokovic , até pelo fato de ser o cabeça 1, a maior parte das vezes é quem pega as chaves mais fáceis.

      E você nunca reclamou…

      Mas esse tal de Hurcarcz é a surpresa do torneio.

      Repare nos grandes nomes que ele já deixou pelo caminho:

      POUILLE, NISHIKORI e SHAPOVALOV.

      E todos eles, em três sets duríssimos!

      Vai dizer que o cara é fácil?

      O Federer que se cuide!

      Responder
  32. Lola

    Monfils parece outro jogador, focado, talento sempre teve. Muito bom, o alemãozinho é só um fogo de palha, já desconfiava, 35 anos e carreira pífia.
    Veremos se Monfils não sucumbe às prima-donas, que é o que acontece com 99% do circuito.

    Responder
    1. Luiz Fabriciano

      Pois é, 35 anos e com uma vitória grande a cada 10 anos é muito pouco. Monfils é a bola da vez e sinceramente torço para que vire uma realidade.

      Responder
    2. Fonseca

      Kohlschreiber tem 8 títulos ATP Simples e 7 em duplas. (e três Challengers simples).

      12 milhões de dólares em prêmios. Não é uma carreira pífia, penso… Contudo, assim como tantas outras dezenas, é apenas mais um que foi enfileirado, digamos até que “teve os sonhos destruídos”, rsrs, por Federer, Nole e Nadal durante a carreira..

      Responder
  33. Stephany Raposo

    Acho que esse IW irá para o wakanda forever está jogando muito. Espero que ele não passe no caminho de Djoko em Miami, pois senão será outra derrota.

    Responder
  34. Almeida Jr.

    Dalcim, em um eventual duelo na semi entre Federer e Nadal, se o jogo se alongar muito, tendo em vista que a final será um dia depois, você acredita que o vencedor da chave de cima, seja quem for, se vencer de forma tranquila, será o favorito para a final seja contra um Federer cansado, seja contra um Nadal cansado?

    Responder
  35. Gilvan

    Sempre faltou foco ao Monfils. Tem muita bola, mas se satisfazia sendo um showman. É um dos favoritos para ir à final do lado de cima da chave.

    Responder
  36. André

    Dalcim, quem vc acha que fará a final?? To achando que a coisa esta se encaminhando para um Raonic vs. Federer… mas tudo muito imprevisível… FEDAL nessa localidade e quadra, entendo que é sem favorito… 50/50. Raonic é uma aposta mais pelo histórico daquele lado da chave… já fez algumas finais, mas minha torcida seria pro Monfils ser o finalista!

    Responder
  37. Sérgio Ribeiro

    Teremos provavelmente uma nova FEDAL. E sem favoritos, a meu ver. Vejo o Serviço e o Backand Cruzado do Espanhol, como armas letais neste tipo de Piso. Esse tempo mínimo que tem para preparar os golpes ( quadra mais lenta que de Melbourne ) , poderá fazer estragos se o Back do Suíço não estiver afiadissimo. As últimas 5 , pouco significam. Quem está melhor sempre venceu. E o momento é de grande equilíbrio. E Monfils está jogando como nunca. Não dá pra falar em Final antecipada ou recorrer ao batido h2h. Mesmo sem o N 1, teremos um Campeão jogando muito. A conferir. Abs!
    Ps. Khachanov e o jovem Polonês vão precisar tirar muitos coelhos da Cartola.

    Responder
    1. JAN DIAS

      Perfeito comentário Sérgio. Se houver FEDAL também acho que não haverá favorito, pois ambos estão jogando no mesmo nível a meu ver… Agora, acho que o KACHA9 tá evoluindo e jogando com mais consistência, pode complicar um pouco para o NADAL..

      Responder
  38. Gabi

    Luiz Fernando,

    rsrs. O dente?
    Sou muito fã do teu humor,inteligência, sensibilidade e perspicácia!

    não foi liberada a resposta que te dei no outro post… então vim neste com uma reformulada!!

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Penso o mesmo a seu respeito gata. Aqui sempre se utilizam todos os artifícios p denegrir esse ou aquele, em especial quando se referem ao Nadal tudo vale e toda postagem é liberada, quando eu retruquei os bobos de sempre, e que agem da mesma forma de forma tão comum q acho q nem percebem, ficam ofendidos pela ofensa gravíssima ao imã kkkkk (genial Chetnik, parabéns).

      Responder
  39. Marcelo Calmon

    Bom dia,

    Ontem à noite não foram transmitidas as partidas noturnas, ou existe um SPORTV 4 ?
    E as partidas femininas, só na internet mesmo ?

    O Hubert Hurkacz não seria polonês ?

    abs

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O jogo do Thiem passou no site deles e o do Monfils entrou normalmente. Sony vai mostrar, mas tudo em VT, portanto melhor tentar a Net mesmo. Sim, polonês.

      Responder
          1. Eduardo

            O Dazn mostrou ontem sim Svitolina e Vondrousova. Uma transmissão horrorosa, diga-se de passagem. O comentarista não sabe o que é um game. Chama de ponto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *