Nadal deixa a melhor impressão
Por José Nilton Dalcim
11 de março de 2019 às 01:31

Indian Wells completou sua segunda rodada masculina neste domingo, e os grandes favoritos fizeram na verdade apenas sua estreia, já que entram adiantados. Assim, qualquer análise tem ar prematuro, mas talvez seja justo dizer que Rafael Nadal deixou a melhor impressão entre o Big 3.

Novak Djokovic chegou enferrujado, sem atuar desde o título do Australian Open, e poderia muito bem ter perdido o primeiro set para Bjorn Fratangelo, ainda que isso nem de longe seria uma ameaça real de eliminação. Quem observou o jogo com atenção, deve ter percebido o quanto o americano centralizou as bolas e usou slices cruzados, uma tática muito bem aplicada diante do poderio sérvio.

Roger Federer jogou durante a tarde, onde o piso tende a ser um pouquinho mais veloz diante da lentidão de Indian Wells – segundo a ATP, só perde para o saibro úmido de Monte Carlo entre os Masters. Fez um primeiro set no mesmo padrão das rodadas finais de Dubai, ou seja, apostando tudo na agressividade e pressão nas devoluções, porém depois perdeu intensidade, foi quebrado e precisou da experiência para brecar o alemão Peter Gojowczyk.

O último a estrear foi justamente Nadal. Pegou é verdade um Jared Donaldson que acabou de sair de parada devido ao joelho problemático, mas ainda assim o espanhol mostrou tanta qualidade que se deu ao luxo de ganhar por 6/1 mesmo com 35% de primeiro saque.

Os três pegam ‘fregueses’ na próxima rodada: Djoko é superfavorito diante de Philipp Kohlschreiber (8-1), Nadal tem um piso lento a seu feitio frente a Diego Schwartzman (6-0) e Federer reencontra o amigo Stan Wawrinka (21-3). Claro que, pelo currículo, Stan é de longe o adversário mais perigoso, porém precisou lutar incríveis 3h23 diante do valente Marton Fucsovics e é difícil acreditar que terá as pernas necessárias para deter Federer.

Resumindo:

– Frustração óbvia por não ver o reencontro de Djoko com Nick Kyrgios. Em que pese a ótima atuação de Kohlschreiber, o australiano foi uma decepção total, menos pela derrota ou placar, muito mais pela atitude desinteressada. Lastimável.

– Na contramão, vemos um Gael Monfils sério, concentrado, fisicamente bem. E agressivo na medida certa. Será que uma Elina Svitolina ajudaria Kyrgios? Problema do francês é estar no caminho de Djokovic já numa possível rodada de oitavas.

– Curiosíssimos contraste de idades, Felix Auger-Aliassime derrotou o primeiro top 10 aos 18 anos – feito para poucos na Era Profissional – enquanto o agora ‘quarentão’ Ivo Karlovic já avançou duas rodadas, com grande vitória em cima de Borna Coric, quase metade de sua idade.

– Há uma considerável chance de Felix repetir pelo terceiro torneio seguido o duelo contra o sérvio Laslo Djere.

– Muito interessante o quadrante em que Marin Cilic enfrentará Denis Shapovalov e o vencedor poderá cruzar com Kei Nishikori. Mas não descartem o polonês Hubert Hurkacz, que joga direitinho.

– Longe de ser um NextGen, o moldávio Radu Albot não para de surpreender. Campeão de Delray Beach, tirou Fabio Fognini com direito a ‘pneu’ em 19 minutos. Tem chance real contra o instável Kyle Edmund.

– Simona Halep é agora única com chance de tirar Naomi Osaka a liderança do ranking, mas precisa no mínimo da final.

– Com a desistência diante de Garbine Muguruza, Serena Williams pode deixar o top 10. Ashleigh Barty e Anastasija Sevastova são as candidatas.


Comentários
  1. Rodrigo S. Cruz

    Não tô dizendo?

    Melhor o Wawrinka inventar alguma contusão, antes de jogar com o Federer.

    Puta que pariu…

    O cara é uma espécie de KRYPTONITA, pro Stan.

    Responder
  2. Marcos

    O comedor de fígados foi simplesmente devorado por Philip “Hannibal Lecter” Kolrschereiber, que. sem qualquer piedade ou constrangimento, primeiro, deglutiu, e depois, digeriu aquele que todos pensavam ser e ainda pensam, será o exterminador do futuro do tênis. Pode ser que seus adeptos mais convictos, fundamentalistas e fanáticos venham a argumentar que se trata “apenas” de um ATP 1000, ou seja, um toneiozinho que não vale nada, quase na proporção de um ATP 500. Nesse momento de consternação geral entre seu público posso até concordar. Ainda mais no meu caso que, com quase 60 anos no lombo e com essa artrose que me consome cotidianamente, e seguindo o tênis há mais de 40 anos já viu, ao vivo, de ver mesmo, de perto, a pouco metros de uma quadra, uma entressafra que se costumava chamar de Bjorn Borg, Jimmy Connors, Boris Becker, e outros menos requisitados. Contudo, em estado de putrefação, os restos do comedor de fígados foram levados apressadamente para o Instituto Médico Legal de Indian Wells por onde vai passar por minuciosa necrópsia, sobretudo, no ponto crucial de seu jogo: a garganta, ou, em termos mais simples, o papo furado. Mas, tenhamos esperanças, guardemos nossos cristais e nossos búzios, pois Roland Garros é logo ali, e o comedor de fígados estará preparado para se tornar o melhor da história… o mais eficiente…aquele que é pragmático e joga para vencer. Por enquanto levemos em conta o aforismo de um velho comentarista de futebol: o jogo é jogado, o lambari é pescado.

    Responder
  3. Sérgio Ribeiro

    Chamamos a atenção para o altíssimo nível do jogo apresentado pelo Alemão contra Kyrgios. A turminha que não assiste nada diria que o comedor de fígado jamais perderia com h2h tão amplo ( sete vitórias seguidas) , e já entrou “ na mente “ do rival. As babaquices de sempre. Assinadas embaixo pelos especialistas. O Alemão jogou novamente de maneira muito inteligente tirando a bolinha da linha de cintura e irritando o Sérvio. Já veterano o que esse cara se irrita quando está em dificuldades e’ impressionante. Adivinhar que estará jogando em alto nível aos 37 , fica por conta dos mesmos. Justíssima vitória de Philipp e seu lindíssimo Back de uma mão sobre o N 1. Posto que a nosso ver mantém até o Final da Temporada 2019. Daí pra frente pode ser diferente. Abs!

    Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Já havíamos combinado com o Blogueiro uma postura muito simples, caríssimo MC Farmacêutico. Apenas falarmos de Tênis. Você por aqui sempre foi e será, o eterno Bobo da Corte. Dito isto, vá procurar sua Turminha Fake da vida. ABS !

        Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      ” Jamais perderia” é exagero.

      Porque simplesmente não existe “jamais”, num jogo de tênis.

      Mas que seria bem difícil pro Kohlschreiber vencer o sérvio, no seu melhor, isso seria.

      Hoje foi um resultado atípico, e que combinou duas coisas:

      Primeiro, o ótimo momento do alemão, que vem jogando o seu melhor tênis.

      E segundo, e principalmente:

      O Djokovic entrou em quadra hoje, só com o corpo, porque a CABEÇA ficou do lado de fora…

      Responder
  4. Rodrigo S. Cruz

    ATENÇÃO!

    Todos vocês que sofrem de infestação na web.

    Seus problemas finalmente terminaram.

    Acaba de chegar o novo Inseticida “KOLSCHREIBER”, Tabajara!

    O melhor remédio para dedetizar blogs, da investida de Fakes…

    kkkkkkk

    Responder
  5. Renato Toniol

    Jogo bem inteligente do alemão.
    Mesclando spin alto e slice para mexer Djokovix e forçar os seus erros.
    Sempre gostei do jogo de Kolschreiber, e acho que ele poderia ter entrado no top 10, ainda que pelo menos momentaneamente. Jogador bem versátil, habilidoso e técnico. Só para bolas de definição que penso que ele poderia chapar mais a bola, já que ele coloca muito giro nos golpes.
    Visivelmente, o alemão conseguiu entrar na cabeça do todo poderoso sérvio, que não conseguiu encontrar alternativa tática. Porém, nada que deva abalar a sua confiança para Miami, já que nós que jogamos e acompanhamos tênis, sabemos que por se tratar de uma modalidade individual, e que exige tanto do físico e do mental, dias em que nada dá certo acontecem.
    Nadal passeou contra o Schwartzman. O argentino pequeno gigante é um excelente tenista, tem muita perna, e tenta ser agressivo, mas a falta de estatura compromete a potência de seus golpes, e derrotar o touro miura sem possuir golpes contundentes, chega a ser uma missãonquase impossível.
    De qualquer forma é necessário elogiar o tênis do espanhol. Sacandoncom eficiência e buscando a agressividade da linha de base e subidas à rede oportunas.
    Expectativa pelo duelo
    suíço de logo mais.

    Responder
  6. Nando

    E não é q o cotonete rodou hoje pro alemão? Kkkkkkkkk mta gente dizia q ele perderia na 3R pro Kyrgios. Acertaram metade do palpite.
    O alemão sempre foi bom jogador, habilidoso e um bh vistoso…mas o mental contra os Bigs sempre foi fraco.
    Agora com essa derrota do cotonete, a tendência é q os fakes “se ausentem” né? E só voltem se Federer perder kkkkkkkkk.

    Mestre, e o Shapovalov? Outro grande jogo dele hein…Cilic só mandando no bh dele.
    O q achou?

    Responder
  7. André Barcellos

    Djoko perdendo do alemão…
    Realmente a,bruxa tá solta nesse IW.
    Muitos favoritos perdendo rápido.
    Aqui vc atribui isso, Dalcim?
    Sobre o sérvio, parece que ele precisa de ritmo de competição pra alcançar seu melhor nível.
    É o dilema Fedal. Menos torneios, menos lesões, mas menos ritmo também.
    Federer sem duvida é o que melhor se adapta a calendários enxutos dentre os três.

    Responder
      1. Robson Couto

        Também pensei a mesma coisa Dalcim. O extra-quadra afeta muito o desempenho, mas de toda forma parabéns ao alemão pela inteligência tática. Esse lado do chaveamento ficou bem aberto agora, hein?

        Responder
  8. Luiz Fernando

    Que partida horrorosa do Djoko, errando FH de tudo quanto é jeito. Torneio absolutamente aberto e sem favoritos destacados, se bobear, e ambos chegarem na semi, Rafa e Federer farão uma final antecipada…

    Responder
  9. Rodrigo S. Cruz

    Ótimo desempenho do Kohlschreiber.

    Mas deu pra ver que a cabeça do Djoko ficou no vestiário.

    19 erros só de forehand? Surreal…

    Certamente ele se abalou com a polêmica recente. E o Nadal pegou bem pesado com ele.

    Não obstante, é sempre gratificante ver a torcida mais fanátca do planeta, se calando.

    Quero ver o tal ” fididu” do Fedeiros aparecer aqui tão cedo.

    Responder
  10. Adriano Souza

    O Djokovic chegando atrasado na bola
    claramente sem ritmo de jogo

    ficar um mes sem jogar é brincadeira

    Agora as Nadaletes e Federetes estão em festa, porq o caminho pro titulo esta mais facil agora

    Responder
  11. José Eduardo Pessanha

    Como eu sempre falo por aqui, o circuito na “entressafra” era muito mais competitivo do que o de hoje, com os Masters tendo uma rodada a mais do que hoje. Como bem lembrou um blogueiro, dias atrás, Kuerten fez uma campanha maravilhosa em Cinci 2001. Olhem a chave do número 1 nesse torneio: Roddick, Haas, Ivanisevic, Kafelnikov, Henman e Rafter. Que molezinha, não? kkkkk. Volto a repetir, Nadal e Djokovic sofreriam demais nos anos 90. Não iriam ver a cor da bola. Djokovic não tem absolutamente nenhuma chance de chegar perto dos recordes do Craque.
    E a temporada de 2006 do Craque foi imbatível. Só perdeu pra Nadal e Murray. Jogando muitos jogos a mais do que o Djokovic de 2015. Jogando muitas finais em melhor de 5 sets.
    Hoje é moleza, Masters 1000 com 5 jogos, à exceção de Indian Wells, sem finais em melhor de 5 sets, circuito padronizado e jogadores muito inferiores aos de antigamente. E, mesmo assim, Djokovic faz um papelão desses de perder pro Kohlschreiber, que nunca venceu e nunca irá vencer o Craque do Tênis.
    Abs

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Imagino que todos venceriam facilmente Rafa no saibro e Djoko no AO, esses caras são uns enganadores mesmo kkk. E aproveitando carona nas suas previsões precisas, acho q não perderiam sequer um set p nenhum dos dois kkk. Abs

      Responder
  12. Paulo F.

    É…
    Djokovic fica dosando o ritmo conforme o adversário e acontece essas derrotas surpreendentes contra os Kachanovs da vida.
    Nisso realmente fica bem atrás do Nadal – não importa se é o Juquinha 500 do ranking ou o Roger Federer, Nadal sempre dá o máximo e dificilmente é surpreendido.
    Sem desmerecer a bela atuação de Kohlschreiber.

    Responder
    1. Nando

      Olha, o pessoal no grupo do whats (eu incluso) pensou assim na hora q o alemão sacou pro jogo pela 2° vez: se o sérvio quebrar de novo, ganha o jogo. Eu achava q seria assim.

      Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Apesar dos méritos do alemão, o Djokovic facilitou MUITO o trabalho.

      Muito desinteressado no jogo.

      Creio que foi aquela polêmica lá…

      Responder
  13. Renato

    Normal a derrota do garoto canadense. Vai oscilar bastante. Fez um bom torneio no qual venceu semifinalista de slam e etc. Uma hora ou outra vai ganhar um torneio. Espero que esse ano.ll

    Responder
  14. Adriano Souza

    O Djokiller ta pedindo mais transparencia e melhores premiações para jogadores menos rankiados
    e o Nadal e o Federer estão contra essa atitude
    ja se ve como é o carater Fedal

    Se as Nadaletes e as Federetes ja gostam de falar mal do Djokiller, imagina agora rs

    Responder
  15. sander

    Dalcim, boa tarde. ótimo texto, como sempre!Fugindo um pouco do assunto, vc sabe se existe algum site de tenis que podemos comprar os jogos que não conseguimos ver (seja pelo horário, seja para simplesmente rever)? Na NBA temos o league pass, que é fantástico.

    Se tiver um tempinho…

    Responder
  16. Miguel BsB

    Espero que essa polêmica política na ATP seja para melhorar a remuneração dos tenistas pior rankeados e rever as mudanças de pontuação que foram estabelecidas, prejudicando a grande maioria dos tenistas profissionais, a meu ver.
    Agora, não sei se é interessante tenisticamente para Roger e Rafa se alinharem publicamente contra Novak, ainda mais no momento atual do sérvio…
    Não se cutuca onça com vara curta, e isso pode motivar o sérvio a partir pro fígado dos 2 nos próximos confrontos, o que costuma render derrotas importantes…

    Responder
  17. Oswaldo E. Aranha

    Dalcim, acho que vivo em outro mundo. Fico estarrecido com a preocupação de alguns participantes do blog em tentar menosprezar outros tenistas que não sejam o ou os seus preferidos. Nunca entrei nesse espírito de ódio, inveja, frustração ou qualquer outro sentimento similar. Vivo melhor assim.

    Responder
  18. Sônia

    Kohlschreiber, eu tentei, juro que tentei, mas o sono veio muito rápido, incrível… não sei se foi a quadra vazia, pouco público para o seu jogo, ou esse jogo em câmera lenta, boring… não sei, sorry, vou nanar. Vide, começa a chover, ou seja, até os deuses do tênis choram com esse seu joguinho. Beijos.

    Responder
  19. Rodrigo S. Cruz

    Olha, eu juro que não tô querendo ser implicante aqui.

    Mas tô vendo o jogo do Djokovic contra o Kolshreiber.

    E como é feio o movimento corporal do sérvio quando ele dá um slice.

    Parece uma LAGARTIXA com CÂIMBRA!

    Kkkkkk

    Responder
  20. Adriano Souza

    O Dalicim cai facil na pegadinha do Kyrgios

    O Comportamento desinteressado dele em quadra, é um apoio
    se joga mal é desleixado, se joga bem, é genio. Assim ele fica com ares de ”jogo quando eu quero”
    Oq não passa de uma mentira kkkkkk

    Responder
  21. Jonatas Bruno

    De 1/5 em game do terceiro, para o 5 a 3 no tiebreak,da iminente derrota para a arrancada rumo a vitória, e eis que…
    São coisas do tênis,e da tão bendita consistência!!. Paga-se o preço pela ousadia e espírito de luta. Em compensação, conta-se em experiência e na boa consciência de que é melhor tentar do que não tentar. Aliassime ainda vai longe e certamente saíra com a sensação de que fez o que pode.
    Certamente pegará mais bagagem.
    Parabéns ao Nishioka pelo espirito de luta! Mesmo com certas limitações, fez por merecer a vitória.

    Responder
  22. Luiz Fernando

    Aliassime me decepcionou, embora tendo mostrado grande capacidade de recuperação ao sair de 15 no set 3 e forçando o tiebreak. Pq a decepção? 1) tinha vantagem de quebra no set 2 e entregou p o Dieguito oriental, jogador sem potencia nos golpes e q saca o primeiro serviço a 100 mph; 2) erros em profusão, em especial no FH; 3) por fim, parece q teve aula de smash com o Djoko antes da partida kkk. Claro q derrotas acontecem, isso em nada altera as excelentes perspectivas futuras do rapaz, mas q hj ele pisou na bola não há como negar.

    Responder
  23. Sônia

    Collins jogando apenas com o segundo serviço, o primeiro até agora… nada. Percebendo isso, Osaka entra na quadra e solta o braço no segundo serviço, mas mesmo assim, jogo equilibrado. Muitos erros cometidos por ambas, ansiedade e nervosismo imperando. Osaka está com muito mais facilidade para fechar os games, Collins está tensa, quando há trocas de bolas, Osaka está soltando o braço. Se a Collins conseguir controlar os nervos, tenho certeza que dará muito trabalho para a Osaka. No momento, 4/4 em 37min. Beijos.

    Responder
  24. Arthur

    Dalcim, e essa confusão sobre a demissão do presidente da ATP, hein?
    Fiquei meio sem entender as razões da mudança – e pelo visto ninguém mesmo entendeu.
    Curioso, no entanto, é perceber mais uma vez que Djoko foi pra um lado, e Nadal e Federer juntos foram para o outro.
    Acho que a “paz” que havia sido selada entre o sérvio e o suíço após a última Laver Cup foi definitivamente para o espaço.
    Vamos ver como é que o Djoko reage sob tanta pressão e confusão extra-quadra.

    Um abraço

    Responder
  25. Nando

    Acho q Karlovic vai chegar ao menos nas quartas hein…o vovô segue fazendo história. Acho q passa do Thiem (q não é confiável fora do saibro).
    E a chave abriu pro Raonic (vulgo Boneco de Posto) chegar à semi hein…mas torço pra Félix chegar lá (acabou de perder o 2° set pro Nishioka).

    Responder
  26. Andre Borges

    Dalcim, vejo diversos simplistas jogando duplas em Indian Wells. Como o torneio faz para “burlar” o ranking de entradas? Por exemplo a parceria de Bopanna e Shapovalov somava mais de 300 de ranking e mesmo assim eles conseguiram vaga na chave.

    Responder
  27. Renan

    poxa, nenhuma nota sobre a vitória da incansável Venus sobre a Kvitova?

    até gosto mais dos jogos masculinos e entendo que as notícias geralmente giram envolta do big 3, mas seria legal dar mais espaço para o tênis feminino também.

    abraços

    Responder
  28. Leandro Passos

    Dalcim, o Federer convidou o Nadal para tomar um café e discutir sobre a questão da ATP. Isto está no site da tennis.com. A minha impressão é que, com Federer e Nadal, vai ter uma força dentro da ATP que vai questionar Djokovic e o Conselho. E o que você acha, Dalcim?

    Parabéns pelo site e pelo blog.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Eu estou até estranhando essa posição do Nadal e do Federer (aliás, do Wawrinka também) sobre o assunto. Há algo além do Kermode, e esse algo me parece a presença do Gimelstob, que é apoiada pelo Djokovic.

      Responder
          1. Valmir

            Quando Federer era do conselho, já teve divergências fortes com Nadal também.

            Nadal queria um ranking com período de 2 anos… no que Federer se opôs e mantiveram o período de janela anual… como sempre foi.

            Bruno Soares… representando os duplistas… apoiou a saía de Kermode… é só ver a premiação de duplas comparadas com as de simples… e ainda tendo que dividir por dois.

  29. Barocos

    E eis que as principais promessas da “next gen” ficaram pelo caminho já nas rodadas iniciais. Sei não, já estou começando a ficar desconfiado que será mais uma a não emplacar.

    Em qualquer esporte, já deve ser muito frustrante viver à sombra de um jogador excepcional, só que no caso do tênis profissional nos últimos 10+ anos a frustração é tríplice, simplesmente terrível para os outros bons jogadores, já não é mais frustração, é aflição.

    Responder
    1. Valmir

      Concordo com você!

      Projetando ainda mais uns 5 anos para Nadal e 6 para Djoko no circuito, esta nextgen também vai definhar.

      A nextgen realmente vitoriosa começara daqui a uns 3 anos.

      Responder
  30. Rafael

    Que partida horrível do Zé Verev hoje.

    Chegou um momento em que claramente desistiu do jogo, depois de já ter tentado quebrar a raquete.

    Totalmente inconformado, depois resignou-se.

    Tem dia que nada dá certo, e o outro joga melhor mesmo (Struff).

    Responder
  31. Lola

    E o federer usando a mesma roupa marca diabo do Djokovic de tempos atrás. Invejoso esse suíço, ele ninca será o Nole, nem adianta tentar. 🙂

    Responder
      1. Lola

        Ainda bem que é jogo de tênis, e não desfile de modas, senão o Djoko tava f*.
        Aposto que o Paire trocaria a elegância por uns troféus do Nole.

        Responder
          1. Rodrigo S. Cruz

            E você é o Sr. Cara-de-pau…

            Quer ver aonde reside a incoerência, agora?

            O Federer foi criticado por mais um membro da HORDA (desculpe usar o teu termo).

            E eu retribui na mesma moeda. Period.

            No entanto, ela ainda vem usar a minha admiração pelo jogo do Kyrgios, como pretexto.

            Então se for assim, o Dalcim que fez um post só pra ele, é incoerente também?

  32. Roger Fedeiros - O Compadecido!

    “Djokovik não teve tempo para mim”

    Ô dó!… kkkkkkkkkkkkkkkk

    Arruma um tempinho pra ele Djokinho!… vai lá lobinho mau!… kkkkkkkkk… ????????????

    Responder
    1. Evaldo Moreira

      TÔ FALANDO…………………
      MRS ROGER FEDEIROS – VULGO COMPADECIDO???? – KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, pense em mim, pense em mim, ah fedorento nadalzeiro e/ou noleiro, cai fora rapaz, ainda nesta draga????
      Não sabe escrever o nome correto do seu jogador?. Para vai, aposto que no seu quarto, deve ter um monte de poster do maior de todos no momento – ROGER FEDERER – 100 TÍTULO DE NIVEL ATP – 20 GLS NO MOMENTO, 06 ATP FINALS, precisa mais, ah esqueci, tu é fã dele mesmo, completa ai , a lista para nós, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, pense em, pense em mim……………..

      Responder
  33. Renato

    Kkkkk kkk Nadal chegou atrasado para a partida porque achou que era duas horas mais tarde. Hilario! Mais uma pra coleção do espanhol. Lamentável a falta de informação do sujeito

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Pior era o bobo do Marquinhos que comemorou a cirurgia de apendicite dele, oh cara chato aquele, e o pior é q se achava, parecido com alguns caras q frequentam o blog…

      Responder
  34. DANILO AFONSO

    Dalcim, desde 2010 acompanho seu blog (lendo muito mais do que participando), e gostaria de citar aos poucos algumas publicações antigas do seu blog, relembrando as suas percepções e análises na época e projeções, começando por uma publicação interessante de 2006 sobre o jogador KARLOVIC:

    27/04/2006 às 17h34 – por José Nilton Dalcim
    Texto completo no link: http://tenisjn.zip.net/arch2006-04-16_2006-04-30.html

    “KARLOVIC – seu nome é tiebreak

    (…)

    Karlovic é uma aberração. Destro de 27 anos, arrasta seus 97 quilos pela quadra e talvez por isso tenha o pior jogo de fundo de quadra entre os top 300 do ranking atual. No entanto, seu poderoso saque já fez estragos suficientes para espantar gente como Andy Roddick: “É a mais poderosa arma do tênis, jogar contra ele não tem a menor graça”.

    O garotão de Zagreb entrou no circuito em 2000, mas só foi notado quando causou a maior zebra na centenária história de Wimbledon, ao eliminar o então campeão e principal favorito Lleyton Hewitt ainda na estréia. Virou top 100 naquela temporada, chegou ao 51º lugar em agosto de 2004, porém demorou até junho do ano passado para enfim disputar sua primeira final de ATP, na grama de Queen´s.

    Uma semana depois, voltou a Wimbledon para entrar novamente na história. A anotou 51 aces contra o italiano Daniele Bracciali, num jogo de apenas quatro sets. Igualou assim o feito do sueco Joachim Johansson, que havia obtido a marca no Aberto da Austrália, meses antes, porém com um set a mais.

    Todo o poder de seu saque não impede que Karlovic tenha um recorde negativo de vitórias na carreira: 59 contra 72, incluindo já Barcelona. O mais curioso é perceber que o seu fraquíssimo jogo de fundo de quadra fez com que apenas seis de seus 23 jogos realizados nesta temporada não tivessem a disputa de pelo menos um tiebreak. Até agora foram incríveis 33 desempates, tendo ganhado apenas 12 deles.

    É óbvio que, com tais números, o croata tem sido o tenista que mais conservou o saque em 2006, com o percentual espetacular de 93%. Ele também é quem mais pontos ganha quando acerta o primeiro saque (83%) e o que mais salva break-points (70%, ao lado de Rafael Nadal). Está em segundo lugar no número total de aces (313 contra 356 do compatriota Ivan Ljubicic), mas ele tem 13 jogos a menos!

    (…)”

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Pois é, caro Danilo. Se você não entrou no rodízio de Nick, comum a alguns “ participantes “ do Blog ,. Parabéns. O Sítio do Robson já está cheio demais. Ivo Karlovic é um fenômeno. Quebrou todos os Recordes da ATP a nível de Longevidade. Parecia IMPOSSÍVEL o de ACES. Ele é o primeiro colocado. John Isner em segundo. A frente de seu compratiota Goran Ivasinevic , que parecia imbatível
      . Depois do famoso “ Dente de Aço “ , acredito que os recordes do Craque Suíço podem sim ser quebrados. E não será ruim para o Esporte que tanto amamos. ABS !!!

      O

      Responder
  35. Renato

    Federer e Nadal são o tênis. Devem ter 90% dos admiradores do esporte e precisam ser ouvidos. Amebavice é inexpressivo. Um asno que pegou carona na fama dos dois.

    Responder
    1. Sônia

      Federer e o argh argh já tiveram a oportunidade deles. Momento atual, novo conselho, nova política, alternância de poderes… isso se chama democracia. Beijos.

      Responder
    2. Naira

      Renato, no site Bola Amarela foi publicada uma matéria com o título “Djokovic aborda caso Kermode: «Falei com o Nadal em setembro e com o Federer em novembro»”. Ver link abaixo.

      https://bolamarela.pt/djokovic-aborda-caso-kermode-falei-com-o-nadal-em-setembro-e-com-o-federer-em-novembro/

      O problema é que Federer e Nadal não querem mais saber de política no tenis até que a política chega até eles… É fácil criticar quem está tentando fazer alguma coisa para melhorar, pode ate errar mas pelo menos está tentando mudar. Fato é. que enquanto não forem revelados todos os fatos, nunca vamos ter certeza do que realmente ocorreu.

      Responder
      1. Nando

        Opa, se falar asneiras (ainda mais de quem não deu motivo pra isso) eu entrego mesmo.
        Só não dá pra te “entregar”, pq vc é fake e tem o “sistema de cotas para quem gosta de falar bobagem gratuita”…então não tem jeito em relação a vc, ok?

        Responder
          1. Nando

            Simples: não perco o meu tempo falando de torcedores de outros tenistas (ah fulano é zumbi, seita de não sei o q e blá blá blá).
            Conheço um monte de djokovistas q repudiam 95% do q vc diz aki…pq será?

  36. Chetnik

    Que choradeira do Federer e do Nadal. Falam que não querem mais se envolver com política, mas querem ser consultados sobre as decisões do conselho, kkkk. Patético e incoerente.

    Outra coisa, alguém precisa informar a eles que o conselho existe justamente para REPRESENTAR os jogadores. Se TODOS os jogadores precisassem ser ouvidos para a tomada de decisões, não haveria necessidade de um CONSELHO. Isso se chama democracia representativa. É muita vaidade e burrice. Ah, vão para a pqp.

    Responder
    1. Naira

      Chetnik , concordo plenamente. Não sei exatamente o que esta ocorrendo nos bastidores. O Djokovic fala em premiação. Não sei exatamente quanto rola de grana mas vejo todos os países (exceto o Brasil, infelizmente…) investirem pesadamente no Tenis, com certeza não é somente pelo amor ao esporte, o retorno deve ser muito maior que a despesa. Logo por que não pagar mais aos artistas que dão o espetáculo? Toda vez que o Djokovic fala nisso ele se refere aos menos ranqueados, os que ganham menos. Eu acho isso extremamente louvável. Outra coisa que eu acho que influenciou foi essa palhaçada da ITF de criar um ranking separado afetando um grande número de tenistas. Uma grande quantidade de tenistas sumiu do ranking da ATP. O que já era difícil para alguns agora se tornou praticamente impossível. Li algumas declarações de que os tenistas pobres terão uma grande dificuldade de entrarem no ranking da ATP. Também li que a próxima nextgen também será muito afetada. Diante deste quadro assombroso, não soube de nenhuma postura do Sr Kemode no sentido de enfrentar a ITF. O Tenis sempre teve um certo preconceito de ser elitista; e agora com essa palhaçada da ITF, mais do que nunca, isso vai se confirmar. A impressão que eu tenho é que a ITF quer matar o Tenis. A ATP precisa de alguém pra enfrentar a ITF.

      Responder
    2. LION

      Agiram como duas autênticas primadonas. Federer e Djokovic parece que até estavam começando a se dar bem, mas depois dessa voltarão mais uma vez a estaca zero. kkk

      Responder
  37. Jonatas Bruno

    Como era de se esperar as estréias do Big 3 serviram mais para “cumprir tabela”. Tudo bem que Djokovic e Federer passaram por um certo apuro em dado momento, contudo por pouco tempo e logo (re)tomaram a dianteira do jogo.
    Guardo boas expectativas para os confrontos seguintes. Ao menos, os respectivos oponentes proporcionarão um melhor cardápio e isso já vale,seja qual for o resultado.

    Muito bom constatar a ascensão do Aliassime, e a “revitalização” do Wawrinka e Monfils. Apenas por uma questão de gosto pessoal, prefiro vê-los jogando contra o Big 3 do que Zverev,Cilic e Nishikori. Mesmo tendo em mente que os últimos três citados,na atual conjectura sejam os mais propensos em ameaça -los, em especial o alemão.

    E a Serena alegou tontura e fadiga extrema para desistir. Que eu me lembre, nunca a vi entregar um jogo. Me parece que o “negócio” foi sério mesmo e deve ter sido decorrência do jogo anterior. Por ironia do destino, a derrotada acabou também tirando a vitoriosa do torneio.
    Pelo menos foi com a Muguruza, que tem um belo plantel em todos os sentidos!

    Responder
  38. André

    Dalcim, e essa decisão do conselho?? Federer e Nadal reclamando do Djoko, mas dizem que já não participam mais da parte política…. o que te parece?? inconformismo (mimimi) com a decisão, ou eles deveriam, mesmo sem serem do conselho, serem ouvidos como “coselheiros consultivos” pelo que representam?? Ainda assim, se fossem ouvidos apenas como orgão “consultivo”, a decisão final seria a mesma… Aparentemente eles querem que o Djoko apresente os motivos da decisão…

    Responder
  39. Bruno Macedo

    Federer, Nadal e Djokovic realmente são de outro planeta.
    Desde que comecei a acompanhar o tênis, venho me surpreendendo com a imprevisibilidade dos resultados. Constantemente os favoritos caem de forma absolutamente surpreendente para jogadores muito inferiores de ranking e capacidade técnica. Acho q essa característica do esporte se deve ao fato de ser uma pessoa contra outra, sem ajuda, sem companheiros, sem suporte, uma alma contra a outra.
    O que me faz crer que o Big3 não é desse mundo, é que eles conseguem quebrar e colocar por terra uma característica tão marcante de uma modalidade esportiva. Claro que já aconteceram zebras nas partidas do BIG3, mas é algo muuuito mais raro do que para outros jogadores.
    O tênis é um esporte imprevisível, menos para Federer, Nadal e Djokovic. A capacidade de constância desses caras é surreal.

    Responder
  40. Sônia

    Mais um que conquista meu coração… Fucsovics, apaixonada aqui, que gatão. Jogo imperdível… Osaka vs Collins, já comprei a pipoca rsrs. Infelizmente, com esse “saibro”, não há como não apostar nos maratenistas. Beijos.

    Responder
  41. Rodrigo Keke

    Dalcim, Wawrinka vem incendiado pro confronto suíço, hein?

    Mas o ponto mesmo que quero tocar é outro? Qual seria a sua opinião preliminar sobre essa enorme treta em torno da saída de Chris Kermode da presidência da ATP? As recentes declarações de Rafa, Roger, Stan e outras figuras proeminentes – e que não fazem parte do atual conselho de jogadores – foram muito contundentes contra a decisão, e criticaram pessoalmente Djokovic por falta de diálogo. Alguma chance de um post a respeito nos próximos dias?

    Abraço!

    Responder
    1. Almeida Jr.

      Não da pra comparar, Karlovic é um cara de 2,11 com um jogo de base fraco, que se sustenta pelo saque, apenas, o que faz com que ele consiga levar a carreira por muito mais tempo.
      Prevejo Isner tbm jogando até bem longe, se não 40, uns 37

      Responder
  42. Rodrigo S. Cruz

    Foi um jogão entre o Wawrinka e o Fucsovics.

    Uma pena essa droga de sorteio o colocar em rota de colisão com o Federer.

    O Federer tem um jogo que o Stan detesta…

    Como gosto deles dois, qualquer que vencer, pra mim está ótimo.

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Rodrigo, acho que eu nunca vi um cara com tanto azar em sorteios, nas rodadas iniciais, quanto o Ursinho Carinhoso. Todo mundo joga bem contra ele. Rs Vai ser azarado assim na Conchinchina. Rs No provável cenário de vassalagem e cansaço do Wawrinka, deve dar Federer em dois sets.
      Abs

      Responder
  43. Rodrigo S. Cruz

    (rs)

    A galera agora está pegando no pé do Kyrgios, e com RAZÃO.

    Depois da excelente campanha, jogou sem qualquer comprometimento, e perdeu de forma precoce.

    Por isso pegam tanto no pé dele.

    Porque ele dá motivo…

    Responder
  44. samuel

    Prazado Dalcim,

    A programação do canal Bandsports está muito legal, para nós que gostamos de tênis. Más já notaram que ele repetem muito os programas que vão ao ar.
    Tem um entrevista com o ex-pugilista Servílio de Oliveira que já foi ao ar umas duzentas vezes. Será que eles não tem outras opções de programas.
    Essa observação serve para eles e para todos os outros canais de esporte. Ou seja, pagamos para ver algo inédito e sempre assistimos os vídeo tapes em excesso.

    Saudações,

    Samuel

    Responder
  45. Lucas Pinheiro

    Mestre, o que tá rolando nos bastidores, federer acabou de falar que não foi consultado pelo Djokovic no que se diz sobre conselho dos jogadores.

    O que realmente está acontecendo? Esse presidente da atp é ruim??

    Att

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Nem Federer, nem Nadal sabem exatamente o que está acontecendo. Um grupo liderado por Djokovic decidiu demitir o Kermode sob alegação de que querem tomar conta diretamente das coisas. Dizem que Gimelstob é o centro da discórdia.

      Responder
  46. Fernando Ferreira

    Olha, sem dúvida o Federer tem o duelo mais interessante dos Big3, mas Nadal vs Schwartzmann e Nole vs Kholi podem gerar bons duelos.
    Apesar do 6-0 no H2H, em quase todos os duelos o baixinho argentino deu trabalho pro Rafa. Dificilmente vai vencer, ainda mais depois do nível que o Nadal mostrou na estreia, mas não me surpreenderia se tirasse set ou perdesse com parciais apertadas.
    Já o alemão tem um certo histórico de crescer contra os tops. É tipo o Verdasco, pode estar em fase ruim, com sequência de 6-7 torneios sem passar da segunda rodada e amargando derrotas para qualifiers ou WC desconhecidos. Aí cai contra um tenista top 20, top 10… resolve jogar inspirado, complica o jogo, às vezes até ganha – pra perder na rodada seguinte, obviamente. Também tem chance razoável de promover um jogo interessante contra o sérvio.

    Responder
  47. Lola

    Nadal jogou contra um tenista bem fraquinho, barrigudinho. Depois vimos um jogaço do Stan contra um super atlético Hungaro, melhor jogo disparado até aqui. E me pergunto, que desperdício de grana ver Nadal contra um jogador como Donaldson, só pq é Nadal e perder o jogão do Stan.

    Responder
  48. Daniel

    E outra, depois do que aconteceu na Austrália, onde o espanhol chegou na final atropelando todo mundo (só o Tsitsipas era melhorzinho) e foi entubado de forma contundente, ainda é cedo para falar que ele tá jogando melhor só pq venceu fácil o filho do pato Donald rs

    Responder
  49. Leonardo

    Precisa-se parar de falar tanto mal do Kyrgios. É o jeito dele… Assim como o Murray sempre fez caretas e cara de cansado. Assim como o Nadal sai correndo pela quadra, urra cada vez mais alto quando está perdendo, também ao comemorar efusivamente erros de adversários… Cada um mostra suas frustrações de alguma forma. O Kyrgios é um grande de jogador mas perde jogos também. Todos perdem…
    Essa negatividade da midia com ele, dá a entender que ele só perde jogos por que foi desleixado. Mas calma lá, ele não é invencível e do outro lado tem um jogador que pode não ser tão bom, mas fará o possível pra vencer, além de poder ter uma tática mais apurada.

    Responder
  50. Daniel

    É sempre assim. Nadal atropela os patos, causa as melhores impressões, até chegar num jogador realmente bom e voltar para o jogo defensivo kkkkk…

    Até acho que jogou bem, mas convenhamos, esse Donaldson além de ser fraco, não jogou nada, o ultimo ponto do jogo que o diga…era um voleio só pra cutucar do outro lado, e ele conseguiu errar até a quadra de duplas! Eu fazia esse ponto rs

    Responder
  51. Miguel BsB

    Na expectativa por Roger X Stan… O problema é que o suíço n2 já jogou 6 sets em 2 jgs… Agora veremos como anda seu físico. Mas, nas suas campanhas vitoriosas em GS, ele sempre começava jogando jogos longos nas primeiras rodadas, e dps ia pegando o ritmo Stanimal. Se quiser ganhar, tem que deixar seu respeito e admiração por Roger no vestiário.

    Na expectativa tb por Aliassime X Djere, que está ganhando caras de clássico rs… Acho que fora do saibro, msm na lenta Indian Wells, o canadense vai ter sua desforra…

    Responder
  52. Fonseca

    Não lembro quem falou (mas foi algum tenista das antigas, tipo Connors, não sei)…. que antigamente, par o cara ter uma graninha mais ou menos, ele tinha de ganhar os torneios.

    Com o aumento do dindim no circuito, agora mesmo em rodadas iniciais tem uma grana legal pro jogador…. (nos Slams nem se fala)…. Isso pode influenciar numa “nikices” da vida igual o Kyrgios faz…

    Responder
  53. Renato

    Well well… Então quer dizer que, percentualmente falando, Amebavice é o tenista com mais vices em slam? Quem mostrou os números foi o colega Sandro no post anterior. Faz jus ao apelido DjokoVICE kkkkk Também ninguém mandou levar duas borrachadas de Murray além de duas cacetadas de Stan.

    E no jogo do cotonete, o estádio tava vaziozinho. Tinha mais gente na reunião da associação dos moradores do meu bairro do que lá. Kkkkk

    Responder
  54. Eduardo Moura Lima

    Dalcim,

    Há de se destacar, mesmo sem nenhum título esse ano ainda, o ínfimo número de break points contra que Nadal enfrentou desde que estreiou seu novo movimento de saque. Com exceção da final do AO, é uma estatística interessante. Até mesmo na derrota contra Kyrgios, jogou apenas 1 nos 3 sets.

    Abraço

    Responder
  55. Neuton

    Kyrgios voltou a ser o que sempre foi: um palhaço corcunda irresponsável que, apesar de jogar bem tenis, não respeita o adversário, não respeito os árbitros, não respeita o público e, sobretudo, não respeita a si próprio.
    Há quem defenda a existência de um badboy no circuito, acho que Kyrgios não se enquadra nesse termo. Talvez o Fognini seja um badboy. Byrgios é mal caráter mesmo ou, talvez, um palhaço atuando em uma ópera, ou seja, totalmente sem noção.

    Responder
  56. Nando

    Federer passeou no 1° set…no 2° teve aquela já tradicional “viajada”.
    Pouca Telha não teve trabalho contra o Donaldson (mto fraco), q jogou bem apenas os 3 games iniciais.
    Mas o melhor jogo da rodada foi sem dúvidas Stan x Fucsovics…nenhum deles merecia a derrota kkk.

    Responder
  57. Marcelo-Jacacity

    Bom, depois de assistir vários jogos do Djokovic nos últimos meses podemos afirmar:
    O smash do sérvio melhorou muito! Está consistente. Obviamente, poderá acontecer de errar algum, mas isso até o Nadal que tem o melhor smash do Big-4 pode enfrentar.

    Responder
  58. Luis

    Mestre eu entendo sua frustração!! E me desculpe pela ousadia de lhe dar um conselho: desista de Kyrgios!!!. Nunca será grande!! Falta caráter e profissinismo, algo que não se substitui com talento!. Tem muita gente, com muita garra, lutando por lugar ao sol! Abraço

    Responder
  59. Chetnik

    O que aconteceu com o jogador mais talentoso das galáxias? Será que se borrou quando viu que teria um Djokovic saudável e motivado pela frente?

    Foi tarde. Jogador de ATP 250 e 500.

    Responder
  60. Sérgio Ribeiro

    Que a Band aprenda de uma vez por todas. Depois de 3 h e 20 min de batalha , quem poderia lembrar que o marreteiro Húngaro teve 25 Break Points contra STANIMAL e somente concretizou 3 . E o Suíço 23 e quebrou 6. As Estatísticas são fundamentais. Existe intervalo de um dia neste Torneio. E Wawrinka mostrou a si próprio que as Cirurgias fazem parte do passado. A Turminha que foi dormir vai vir com a ladainha da freguesia e do h2h. Stan nunca ligou pra isso ao tirar DOIS SLAM de Novak e um de Nadal. Somente não sei se vai comandar tanto a Torcida contra o outro Suíço. Quadra Central saindo gente pelo ladrão neste jogão. Abs!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Não é ladainha, Sérgião.

      é FATO.

      O próprio Stan declarou isso.

      Ele se sente muito mais confortável enfrentando um cara como o Djoko, do que o Federer.

      Nesse caso, dá até pra abordar aquela questão do encaixe de jogo…

      Acho que o Federer consegue fazer o Stan jogar pior.

      Porque usa muito a variação, as deixadinhas e o slice.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *