De olho em Kyrgios
Por José Nilton Dalcim
6 de março de 2019 às 01:11

Nick Kyrgios mostrou ao longo da semana passada por que é considerado, com justiça, o nome de maior talento da nova geração. Além de suas jogadas espetaculares, aquele misto tão especial de força e jeito, e da incrível capacidade de improvisação, ingredientes que passam longe dos demais Next Gen, desta vez ele conseguiu segurar a cabeça e mostrar grande preparo atlético.

Foi exigido em quatro partidas de extrema dificuldade física e emocional. Esteve contra a parede diante de adversários de excepcional currículo, como Rafa Nadal e Stan Wawrinka, e aguentou a ira de boa parte do público. Não teve o comportamento que se espera – poderia muito bem ter evitado a cena final do ‘cala boca’ quando acabava de demolir Alexander Zverev -, porém controlou seu pior defeito, quando perde a vontade de jogar nos dias duros.

Pois é esse Kyrgios, que promete mais uma vez criar juízo, que precisamos ficar de olho em Indian Wells. Se a lógica prevalecer, ele deve cruzar com Novak Djokovic logo na terceira rodada e é bom lembrar que o australiano adora jogos importantes e que venceu Nole nos dois duelos oficiais já feitos, em 2017, um deles aliás em Indian Wells.

O sorteio da chave colocou outros desafios para Djokovic. Ele pode pegar o entusiasmado Gael Monfils nas oitavas e o respeitável Zverev na semi. O alemão está num grupo que tem Kevin Anderson, Stefanos Tsitsipas e Milos Raonic.

O lado oposto da chave aponta para um reencontro entre Nadal e Roger Federer. O espanhol pode ter um jogo mais duro diante de Daniil Medvedev e depois encarar John Isner, mas se estiver em forma terá favoritismo sempre. O suíço aguarda Wawrinka antes das quartas, e aí deve ter Kei Nishikori, Marin Cilic ou Denis Shapovalov.

Pensar em Indian Wells e não falar no Big 3 é praticamente impossível. Desde 2004, eles só não venceram duas vezes, atos heróicos de Ivan Ljubicic em 2010 e de Juan Martin del Potro no ano passado. Nesse período, Djokovic e Federer ganharam cinco vezes cada um e Rafa, três.

A chave feminina está recheada de promessa de bons jogos. Para começo de conversa, Naomi Osaka defende o título e automaticamente a liderança do ranking, uma tarefa que se mostra  ainda mais delicada porque Simona Halep pegou uma chave bem interessante, com maior barreira nas quartas diante de Elina Svitolina.

Osaka pode estrear contra Kiki Mladenovic, que a venceu em Dubai semanas atrás, e depois encarar Danielle Collins, especialista no piso e inesperada semi do Australian Open. Sem falar que Belinda Bencic, campeã de Dubai, está no caminho e Petra Kvitova é potencial adversária da semi.

Kvitova antes de tudo aguarda Venus Williams para sua estreia, enquanto Serena Williams tem grande chance de cruzar com a amiga e também mãe Vika Azarenka em plena segunda rodada, reeditando a final de 2016.


Comentários
  1. Luiz Fernando

    Rafa teve um início bem medíocre, com erros bobos e jogando só com segundo serviço daria a ele nota 4 para os 3-4 primeiros games do jogo. Depois foi se soltando, o primeiro serviço passou a entrar, os erros se reduziram muito, os winners começaram a entrar, no final diria q foi uma exibição nota 6.5. Vai precisar jogar mais p enfrentar Dieguito. Além do baixo percentual de primeiro serviço no set 1, outro ponto q eu não gostei foi o posicionamento p receber o primeiro saque do adversário, atrás do termo “Indian Wells”. Rafa deve estar a procura do nível excepcional demonstrado no AO…

    Responder
  2. Daniel

    O comportamento desleixado do Kyrgios é uma espécie de apoio, um disfarce que ele tem. Assim, se joga mal, é desleixado. Se joga bem, é gênio. Um disfarce que lhe é muito útil e lhe dá ares de “venço quando quero”. Mas é só uma mentira!

    Responder
      1. Daniel

        Exato. Quando ele viu que ia perder para o alemão, começou a acelerar inexplicavelmente os pontos. Assim ele justifica sua incompetência sem perder a mística da genialidade

        Responder
  3. Eita que a horda™(chetnik) tá que tá.. kkkkkkkk
    Parece que já perderam as esperanças do seu tenista/ídolo/deus preferido conseguir derrotar o sérvio…
    Tudo começou com a superestimação do superestimado australiano, que jogou bem 3 ou 4 jogos (sei lá) e, como de costume, fez suas gracinhas irrelevantes… de repente já era a nova (velha) esperança da volta do “”””””””tênis-arte”””””””””” kkkkkkkkkkkkk Impressionante como, no desespero, tudo que reluz vira ouro…
    Aí a chave de Idian Wells deu o que eles tanto queriam: Djoko x Kyrigos na 3R… mas só esqueceram de combinar com um perigoso alemão (que por sinal joga bem mais que o irritante eterno-adolescente australiano) kkkkkkkkkkkkk
    A partir daí foi ladeira abaixo: com lágrimas nos olhos (imagino), um aí tinha esperanças que o fenomenal Fratangelo tirasse pelo menos um set do nº 1, o outro já delegou a amarga tarefa de derrotar o sérvio a Fognini (que enquanto eu escrevo esse comentário está prestes a perder de Albot) e a Monfils (talvez o maior freguês do Djoko no circuito) kkkkkkkkkkk
    2019 promete, amigos!!!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Acho que quem super cultua certo tenista/ídolo/deus aqui são vocês mesmos.

      Pois são incapazes de enxergar qualidades em qualquer outro jogador que não seja o Caveirinha.

      Let’s not pretend otherwise…

      Responder
  4. Luiz Fernando

    Dalcim Fognini perdeu um set em 19 min, um pneu. Vc tem noção de qual foi o set mais rápido nos torneios da ATP? Sinceramente fiquei curioso.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Nunca vi dado sobre um único set, mas o recorde para um jogo da Era Profissional é dado a Francisco Clavet que venceu na prieira rodada de Xangai-2001 o chinês Jiang Shan, que é o marido de Na Li, por duplo 6/0 em 25 minutos. Em Masters, a marca é de Jarkko Nieminen sobre Bernard Tomic, em Miami-2014, com 28 minutos para 6/0 e 6/1.

      Responder
  5. Luiz Fernando

    Federer teve um primeiro set incrível e um segundo medíocre, com uma profusão de erros no BH, e contra um adversário fraco. Na segunda rodada, como não tem sorte nos sorteios, vai pegar outra pedreira kkkk…

    Responder
  6. Sônia

    Olha o horário Sr. Benneteau (infeliz invejoso), excelente público só para ver ELE, sim ELE… ROGER FEDERER. Público enfrenta calor, filas, alto preço de ingressos, só para vê-lo jogar. Tem tenista “top” que em horário nobre nem consegue colocar “metade” do público. JS, NS. Beijos.

    Responder
  7. Ricardo - DF

    No ATP de Acapulco foi apresentado junto ao olho eletrônico o video da bola batendo no chão. Deu para ver que, na maioria dos casos, o olho eletrônico é preciso. Mas, uma vez, no saque do Wawrinka no primeiro ponto do tiebreak contra o Johnson, o olho eletrônico errou feio. Na chamada do desafio o Johnson aponta para uma marca no chão, aquela marca que fica mesmo nas quadras duras, resíduos do pêlo da bola, e ela estava vários centímetros depois da linha do T. Pois a imagem da câmera real mostra, efetivamente, que a bola quicou na posição que o Johnson mostrou, muito depois da linha do T, mas a imagem vista de cima, do olho eletrônico, deu bola boa. Um erro de uns 5 centímetros.
    De todos os desafios que olhei, só vi erro nesse, que parece um bug do algoritmo, e não aquele erro de tolerência de uns milímetros que esse método apresenta.
    Enfim, nada é perfeito. Mas ao menos temos uma decisão (eventualmente errada) não subjetiva.

    Responder
  8. Maurício Luís *

    Toda vez que a Venus Williams derruba uma das TOP, automaticamente dá esperança à irmã + nova de sonhar com + um Slam. E torço muito pra que isto aconteça. Sou superfã das duas, apesar de saber do lado ruim que muitas vezes dá as caras.
    Mas, atire a primeira pedra quem nunca perdeu a cabeça!

    Responder
  9. Lola

    O corcunda já saiu, o ‘gênio ‘ absoluto que joga até de costas, ah, frustrou os que esperavam que ele batesse o Nole. Os jogos que o Djokovic perdeu pro corcunda foram em 2017, ano que ele perdeu até pro Taro Daniel, ai, ai 🙂

    Responder
        1. Luiz Fabriciano

          Lola, com todo o respeito ao Rodrigo, pelo qual me simpatizo, essa foi uma resposta simples, objetiva, educada e acima de tudo, assertiva.

          Responder
  10. Jonatas Bruno

    Ao ler os comentários,percebi o pessoal negativando o Kyrgios,de certa forma coerente, já que teima em cair na arapuca que o próprio se mete! No entanto,vi o seu adversário jogando o fino da bola,fazendo muito bem o dever de casa!
    O Kohlschreider em termos técnicos não fica devendo nada,ainda que o outro traga mais componentes para o jogo. O alemão trabalha bem cada pouco, bate bem tanto de forehand como de backhand (este, vistoso e contundente). E acima tudo,joga de forma heterogênea e alterna com eficiência o peso da bola.
    Resultado final que nada me surpreendeu, ainda que Kyrgios tenha ficado a dever em momentos-chaves do jogo.
    Ao que venceu, vence também o tênis, e ainda o faz prevalecer. Pelo conjunto da obra,faz jus o seu lugar na terceira rodada.

    E não poderia deixar de fazer uma outra menção…
    Venus segue gerando receita.e desafiando o prazo de validade! Admirável,pois nem precisava estar neste atual contexto! Assim como Serena, Federer e Nadal. Seguem pelo doce sabor de competir e estar na ativa. Faturamento, é o bônus em decorrência de suas ações,obstinações e produtividades.
    O tênis segue muito bem representado!

    Responder
  11. Luiz Fernando

    Era muito acreditar q Kyrgios iria mudar radicalmente do dia p a noite e os q esperavam q ele vencesse Djoko estão ai de novo com cara de nadegas, esperar regularidade e compromisso desse rapaz é como esperar honestidade de politico…

    Responder
  12. Rodrigo S. Cruz

    O Fratangelo perdeu duas chances preciosas de pelo menos tirar um set do Djoko.

    Depois disso, deu a lógica. E o Djokovic atropelou…

    Por outro lado, o sérvio certamente deu sorte do Kyrgios ter presenteado outro tenista medíocre.

    E por isso, o esperado confronto não ocorrerá.

    Porque acho que o sérvio ia passar mais uma RAIVA , com o canguru doidão…

    Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Foi só uma provocação que eu fiz…

        Pra ganhar do Djoko, hoje em dia, o cara além de mostrar o seu melhor, precisa estar bem de físico…

        O Djokovic hoje, é o tenista a ser batido.

        Só que tem aquela coisa, né:

        O Kyrgios cresce demais, quando enfrenta esses Top’s, e ainda não perdeu dele…

        Responder
        1. Paulo F.

          Aí eu concordo 100%, Rodrigo Cruz.
          Claro que Kyrgios joga demais, tanto que é por isso que é um dos poucos dessa piazada que dá um calor no Big-3.
          Mas é lamentavelmente um grande talento desperdiçado.

          Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Ok, Miguel.

        Confesso que peguei pesado…

        Esteticamente, ele tem até um jogo bacana, e um bonito backhand.

        Porém, os resultados dele contra os grandes tenistas, em especial o Big 4, são notoriamente DESPREZÍVEIS…

        Confira:

        5 x1 pro Murray,

        5 x 0 pro Wawrinka,

        8×1 pro Djokovic,

        16 x 1 pro Nadal ,

        e 13 x 0 pro Federer!

        Ou seja, era adversário pro Kyrgios ganhar, até com relativa tranquilidade…

        Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Na boa, Rodrigo. Não sei se é o Australiano que seja o doidão. O Alemão fez jogadas do mais alto nível. Quem sabe se Fognini de patrocinador novo , resolve demonstrar que sabe jogar Tênis em toda a sua plenitude. Assim como Monfils ( pós Svitolina ) , resolveu fazer. Abs!

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Vou confiar em você, Sérgio.

        Pois desta vez, não deu pra eu ver o jogo.

        Só que o Dalcim também afirmou que o Kyrgios jogou desleixadamente…

        Responder
  13. Adriano Souza

    E o inutil do Kyrgios fugiu do Djokiller

    Ele ta ligado q em 2017 o Djokiller estava lesionado

    Uma pena o Kyrgios não ter se classificado

    Tomaria uma surra e perderia o caminho de casa

    Responder
  14. Eduardo

    Boa noite Dalcim ,

    Aliassime x Nishioka e Laslo Djere x Kecmanovic….Isso que da pra chamar realmente se abrir a chave hein?’?

    Tá parecendo Rio open isso aí é espero agora que o aliassime ganhe do Djere e chegue às quartas!

    Responder
  15. Arthur

    Pô, Dalcim, não dá nem pra gente se animar com o Kyrgios, né?
    Depois de fazer tudo que ele fez em Acapulco, vai me perder na primeira rodada logo para o “perigoso” Kohlscreiber?!?
    Só vendo pra acreditar… :-/

    Um abraço.

    Responder
      1. Aurélio Passos

        Dalcim! Houve um momento que o Kyrgios estava sacando não gastando nem coito segundos direito entre os pontos. Teve um game que durou 38 SEGUNDOS! Nem os do craque suíço demoram tão pouco!

        Responder
  16. Jonatas Bruno

    Grande atuação do Aliasse! Apesar de alguns “cochilos” como as três duplas consecutivas num game sob controle, mostrou atitude e poder mental nos dois games em que teve o saque ameaçado. Quanto ao Tsitsipas me pareceu confuso no plano tático, como em certas chances reais de quebra, cujo momento poderia testar o canadense, mas a afobação acabou jogando contra. De qualquer forma, Aliassime teve praticamente o jogo todo sob controle,e a vitória acabou sendo reflexo disso.
    Pelo terceiro torneio consecutivo,Félix vai fazendo jus aos convites recebidos,subindo degraus e passando de fases. Pode perfeitamente avançar mais. É esperar pra ver.

    Responder
  17. Renato

    Aí sim! Parece que o garoto Aliassime está dando o up na carreira que dele se esperava. Já fez mais esse ano que ano passado inteiro. Atropelou o Tsipas.

    Responder
  18. Luiz Fernando

    Se o Aliassime enche os olhos, o De Minaur faz qualquer um passar raiva, a bola do cara não anda, ele é absolutamente previsível, e olha q acaba de perder pra um cara mais do q desconhecido. Pior do q ele só o comentário do narrador, citando que o americano estava se aproveitando do conhecimento prévio da quadra kkk…

    Responder
  19. José Eduardo Pessanha

    É, mestre, o pessoal estava duvidando do Felix….kkk o cara mudou de piso, atravessou o continente e acabou de detonar o marrento Tsitsipas, um dia após ter ganho do semifinalista de Acapulco, Cameron Norrie. Acho que ele vai beliscar o top 10 ainda nesse ano.
    Abs

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      E um detalhe fantástico: o garoto salvou os 7 break points que enfrentou e confirmou os 3 BP a seu favor ao longo do jogo.
      Abs

      Responder
      1. Rodrigo Keke

        Mestre Dalcim, lembro que você sempre fez elogios muito contundentes ao Félix nos últimos anos. De todos os #nextgen que estão espalhados no ranking ATP e tirando Nick Kyrgios (um caso a parte em todos os sentidos) e Alexander Zverev (que está praticamente pronto para a briga dos Slams e liderança do ranking), o canadense é a sua maior aposta de sucesso no tour? Não me lembro de qualquer outro jovem tenista receber tantos elogios seus.

        Abraço!

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Acho que ele tem o pacote completo para ser um grande tenista, incluindo uma aparente humildade e pouco deslumbramento. Acho que isso falta um pouco ao Tsitsipas e ao Shapovalov, mas tecnicamente falando esses dois também são muito fortes.

          Responder
          1. Fabio Pereira

            Concordo. Agora acredito tbm que o tenista Kirgyos precisa ter mais regularidade mental o que pode elevar o nível de tênis dele. Assim ele mesmo com talento pode tá se colocando em zona de conforto. Aí poderão surgir derrotas. Independente disso o adversário dele é um jogador perigoso que tbm pode surpreender. Então, não chora Kirgyos e vc tá fora do ATP de Indian Wells.????????

    2. Sérgio Ribeiro

      Sinceramente não vi ninguém duvidar de Felix, caro Pessanha. Agora, estou aguardando a sua resposta sobre a aposta feita mais embaixo. rsrsrs Abs !

      Responder
    3. Fabio Pereira

      Quem são essas pessoas que duvidam? Antes de viajar o Rio e ver ele jogar falei com o mesmo que já treinou com o Roger Federer. Aí vi o talento nele tbm. Se tiver foco vai mais longe sim. Poderá ser top 10 mas esse ano acho difícil. Parabéns ao jovem canadense e ao tênis mundial . Sempre acreditei nesse jogador…

      Responder
  20. Luiz Fabriciano

    O que é o esporte tênis?
    Quando a ATP criou o Hawk-eye colocou um fator psicológico a mais para os tenistas administrarem, como se já fossem poucos.
    Tsitisipas acabou de perder o jogo para Alyassime “comprando” dois saques fora em sequência. Não tinha direito mais a desafios. Ao que parece, gastou em excesso no início do set.

    Responder
  21. Luiz Fernando

    Não imaginei q o Aliassime fosse repetir em IW a performance do Rio, mas esse rapaz joga demais, q partida. Alem de ter aberto a chave p si, ele não se importou em encarar o estádio principal do torneio, algo q impressiona alguns jogadores jovens, como é o caso dele, e marcou uma vitoria indiscutível. Sinceramente acho a previsão do Pessanha de q terminará o ano a frente de Zverev um pouco precipitada, mas q estamos diante de um futuro grande campeão não há a menor duvida.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Thomaz Koch o chamou de fenômeno aqui no Rio , e nós avisamos que o Saibro não era a sua Praia. Vai longe o garoto. Ano que vem ainda o veremos longe de Zverev. O Pessanha é exagerado por natureza rsrsrs Principalmente com os Tenistas que ele detona no Grupinho. Mesmo assim meu conterrâneo vai ter que tomar muitas caixas de Danoninho rsrsrs Abs!

      Responder
  22. Evaldo Moreira

    Não faz isso Augerrrrr-Aliassime, 4× 0 no confronto geral , o garoto vai melhorando , ganhando experiência e que mental hein Dalcim!?.
    Bem que o Peçanha fala deste garoto há muito tempo….., confesso que achava exagero, mas não, passei acompanhar o moleque e o garoto é dos bons.
    Muito calma , é achei o seu staf bem tranquilo , me pareceu consciente do trabalho com o menino.

    Responder
  23. Rodrigo S. Cruz

    È foda, viu.

    Quando esse Bellucci resolve ligar o “PANGARÉ MODE ON”, fica irritante de assisti-lo.

    Esgotei o estoque de palavrões, xingando esse cara…

    Jogou toda boa participação dele no challenger, no esquecimento, ao coroar a saída com um belo PNEU.

    Mas por incrível que pareça, o que dá mais raiva não é pneu, e muito menos a derrota.

    Mas para quem, e de que maneira, ele tomou. De um jogador que não mostrou possuir uma arma sequer…

    Assisti cada detalhe da partida.

    E esse Hugo Delien não fez nada o jogo inteiro, se não ficar se defendendo com balões.

    E alguns deles até curtos e sem profundidade.

    Não tinha forehand ou backhand definidor, sua bola não andava, o saque era medíocre, e não tinha variação.

    Não fez nada o cara…

    Só jogou pra cima, e deixou o Bello ridiculamente se ENCARREGAR do resto.

    Responder
  24. Marcelo-Jacacity

    Dalcim,
    Qual o real motivo pela saída do Kermode da presidência da ATP ao final do ano?
    O conselho possui quantos tenistas? A decisão pertence só ao conselho ou é necessário uma validação de um número x de tenistas?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Dinheiro. Os tenistas que estão fora do top 20 alegam que não estão recebendo um aumento proporcional digno, apesar que estudos mostram que o faturamento anual de um top 100 saltou de US$ 350 mil para US$ 550 mil. Também querem dar mais palpite no calendário. O Conselho é soberano, os jogadores não votam.

      Responder
      1. Marcelo-Jacacity

        Dalcim,

        Entendi. De qualquer forma, Nadal, Federer, Wawrinka mostraram descontentamento com a decisão. Mas como o conselho tem autonomia e soberania e pelo jeito a maioria esmagadora dos jogadores com ranking mais baixo devem ter concordado com a mudança. (afinal, pretendem receber mais premiação).
        E quem será o presidente? Gimelstob?

        Responder
  25. Paulo F.

    Dalcin:
    O que faz IW motivar tanto os simplistas top a disputar o torneio de duplas neste evento (mais até que os Majors)?
    Apenas a grana e a lábia do Larry Ellison?

    Responder
  26. Marcelo-Jacacity

    Larry Ellison, chefão da Oracle, fã do Metallica e diretor de Indian Wells entende mesmo do riscado.
    Ótimos jogos de duplas com vários singlistas top como Djokovic/Fognini, Raonic, Kyrgios! Muito bom.
    E como os especialistas de tênis dizem: um ótimo jogador de simples bem ranqueado é muito melhor que qualquer duplista top-10
    Realmente é evidente isso.

    Responder
  27. Marcelo-Jacacity

    Dalcim,
    Não consegui comentar antes, mas tanto o Thomaz Koch no Rio Open como o Sylvio Bastos no Brasil Open deram um show nos comentários. Visão acima da média.

    Responder
  28. Sônia

    Jogaaaaaaço, valeu Azarenka, vendeu caro essa derrota. Parabéns Serena, mesmo muito acima do peso, venceu em sets diretos. Chave bem complicada, veremos até onde tu irá aguentar. Beijos.

    Responder
  29. Sandra

    Dalcim, você saberia explicar o fenômeno Osaka?? Até a boneca Barbie ela vai ter, e isso com apenas 21 anos , alguma tenista já deu essa arrancada em tão,pouco temo?. Não pode ser nem sharapova ou Bouchard pois essas foi devido a beleza

    Responder
  30. Sônia

    Show show show, 3/3, 37min, duas quebras de cada lado, berros e mais berros, sangue nos olhos, ambas jogadoras muito focadas, com sede de vitória, quadra lenta, trocentos shots, jogadas sensacionais, uau uau uau, assim como a narradora, estou amando essa partida. Na torcida aqui, 3 sets longos, 3 sets longos, 3 sets longos… beijos.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Só mais do mesmo!

      Apenas exibiu, como sempre, suas super-defesas que mais lembram ANTI-tênis, do que tênis…

      E assim, anulou todos os bons ataques do Delpo.

      Resumindo: continua não empolgando…

      (rs)

      Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Meu querido,

          Já ouvi estádio berrar, ate quando time de VÀRZEA marca gol contra!

          kkkkkkkkkkk

          No dia que barulho de estádio for sinônimo de tênis-arte, a gente conversa…

          (rs)

          Responder
          1. Adriano Souza

            Quem ve vc falando até parece q o fregues Federer passa o tempo todo fazendo jogadas de efeito kkkk

            Assim como o Dokovic e o Nadal, ele bate forte na bola e faz ela andar

            só porq de vez em quando faz uma jogadinha aqui outra ali, não significa que ele seja o melhor tenista

            Alguns especialistas ja disseram q o Djokovic é o melhor tenista q ja viu jogar

            Procure no Google se acha q estou mentindo

            O Frauderer é fregues do Djokiller e do robozinho Nadal kkkkkkk

  31. Sônia

    Puxa vida, pensei que seria um jogaço Mertens vs Anisimova, snif, snif, mas agora Serena vs Azarenka promete rsrs, depois desse voleio da Serena então… uau uau uau. Azarenka está focada, acaba de quebrar a Serena, na torcida aqui para 3 longos sets. Beijos.

    Responder
  32. Jonatas Bruno

    No duelo revivendo anos 2000 deu Feliciano Lopes que mesmo em decorrência da idade,demonstra que ainda tem lenha para queimar. O bom padrão de saque e jogo de rede seguem a todo vapor,mais a devolução que se não é excelente,ao menos põe a bola em jogo e assim aumenta a probabilidade de presenciar um ponto bem jogado,foi o que aconteceu.

    E o que dizer do Evans! Tem “mão”, potência e intuição, mas falta o básico,solidez no jogo de fundo,onde normalmente 80% dos pontos são jogados.
    Para o torneio é óbvio que Wawrinka é ideal, dado o seu repertório e o primor do backhand,no entanto,Stan vira e mexe dá umas “tropeçadas”. Ao se repetir nos próximos desafios… E se pintar um tal de Roger…

    Bom, em termos de cumplicidade,a dupla mais exótica do momento,lançaram mais uma de suas pérolas, desta vez na simetria do gesto de “gratidão” com o público. Quem diria que Djokovic fosse estimular o Fognini a ser receptivo com os expectadores! Da desmotivação, para a súbita empolgação em um único jogo! Surreal!

    Responder
    1. Jonatas Bruno

      Incrível como determinados desafios,dão uma energia e motivação maiores para determinados tenistas! Assim foi no jogo eletrizante entre Serena e Azarenka! Bastou só observar alguns minutos para ter essa constatação. As duas deixaram a desejar no saque, no entanto compensaram na aplicação e intensidade dos golpes. Bem que poderia ter sido a final! Impressiona a vitalidade e força de vontade da Serena! Se manter esse padrão…

      Responder
  33. Sérgio Ribeiro

    Quanto a Kyrgios fazer o que bem entende com Zverev , não é bem assim que a banda toca. O Australiano acabou de desempatar agora em Acapulco ( 4 x 3 ) . Sendo que TODAS as vitórias do Alemão foram em Sets diretos. Ano passado teve direito a 3 x 0 em plena Copa Davis com Hewitt e tudo instruindo Nick. Fazem jogos duríssimos desde o juvenil. E Nick Kyrgios já está com 23 anos. Bem longe por enquanto dos mais de 6000 Pontos do Alemão no TOP 3 . Abs!

    Responder
  34. Rubens Leme

    Dalcim, acho que esconderam o chocolate do Stan, porque ele deu uma boa secada. Minha mulher disse que fará o mesmo…rs.

    Foi um jogo de altos e baixos, mas ele está voltando aos poucos e acho que belisca o top 20 até o final do ano. Precisa de uma vitória daquelas para dar um up, quem sabe o Federer não paga o pato. Vou torcer, porque é o jogador que mais gosto de assistir.

    Responder
      1. Rubens Leme

        Opa, já avisei minha esposa então, para ver se me tira do castigo! rs

        De qualquer forma espero que ele volte bem logo. Além de ótimo tenista, é gente boa e concede ótimas entrevistas.

        Responder
  35. carlos

    Dalcim, sei que não é do seu feitio comentar sobre mimimis, mas a declaração da Serena sobre sua queda no ranking não pareceu descabida?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não entendi muito bem o que ela quis dizer, afinal o ranking protegido lhe garantiria o direito de retornar nos torneios que quisesse, sem falar que teria convites à vontade. Claro que não poderia ser cabeça nesse retorno, mas Wimbledon atropelou as regras e lhe deu, com justiça, um lugar mais privilegiado. Então não sei exatamente o que ela gostaria que tivesse acontecido.

      Responder
  36. Sônia

    Uai… mas o italiano Fognini não estava sem motivação, desanimadinho, bla bla bla, blu blu blu… assistindo agora ao jogo de duplas, parece bem animadinho, afffffff. Como diria um certo “francês” de outrora… “me poupe”. Beijos.

    Responder
  37. Rodrigo S. Cruz

    Muito bem, Thomaz!

    Depois de atropelar o Rogerinho, conseguiu virar pra cima de Alessandro Gianessi.

    3/6, 6/4 e 6/4.

    Primeira semifinal de simples, em muito tempo…

    Responder
  38. Gabi

    Sônia,

    não sei para quem olhar no jogo que tá passando agora: se para os olhos azuis do Berdych rsrs, para os do Lopes (são verdes ou azuis?), para o corpão deles ou se para a camiseta de compressão do espanhol! Rsrs

    E vc?

    Responder
  39. Paulo Vinícius

    O que eu quero mesmo ver, é o duelo do tsitsipas contra o zverev. Desde o masters 1000 em que o Tsitsipas chegou a final, que se criou um certo tom de rivalidade. E pelo visto, os dois estão em pau de igualdade.
    Afinal, se por exemplo em um futuro agradável tenisticamente falando com essa next gen, quais dos integrantes você colocaria como substituintes do big four, e qual seria o “five” (que no caso dessa geração, foi o wawrinka)?’

    Responder
  40. Sônia

    Gosto da Flipkens, a acho inteligente, com boa visão de jogo, pena que não é muito consistente e quase sempre perde na primeira rodada rsrs. Por outro lado gosto também da Bouchard, consistente na base, agressiva, se vira legal na rede… complicado torcer para alguém nessa partida. Infelizmente o vento forte está prejudicando legal o desempenho de ambas, mas tenista tem que saber lidar com o vento. Beijos.

    Responder
  41. Bartolomeu

    Gosto do Kyrgios, como, aliás, muitos daqui, e torço para que se emende.

    Parece-me que ele tem certa dificuldade com o dia a dia mais “mundano” do tênis. Adora os grandes jogos. Coleciona vitórias em cima do Big 3 e, mesmo quando é derrotado, vai bem.

    O que ele entende – ou, se entende, não assimila – é que nem todo jogo é um grande jogo. Pegue Federer, Djkovic e Nadal – a cada confronto entre eles, ocorrem vinte, trinta confrontos com tenistas de ranking bem mais modestos, mas que em nenhum momento são desprezados, ao contrário.

    Responder
  42. Gabi

    Nossa!
    Mesmo com esta barba horrorosa o Paire é muito gato! E sabe valorizar seu corpão, vestindo camisetas e shorts justinhos e na medida para nos mostrar tudo no seu devido lugar e músculos muito bem definidos…

    Será que os comentaristas daqui que exigem beleza das tenistas são gatos como o francês? Rsrs

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Gatinha quem exige beleza das moças? Muitos comentam que essa ou aquela são lindas, mas ninguém pode exigir nada em qualquer contexto de ninguém no esporte. Imagine se vc exigisse só homens bonitos na quadra na época do Stepanek, será q ele entrava na quadra kkkk? E olha q com o “shape” q deus lhe deu ele namorou umas bem gatas. Bjs.

      Responder
  43. Adriano Souza

    DJOKOVIC : O Colecionador de fregueses

    FEDERER: O Colecionador de troféus

    NADAL: O Colecionador de Pratos

    KYRGIOS : O Colecionador de polemicas

    DALCIM : O Colecionador de Excelentes textos

    Responder
    1. Sandro

      RN= 8 vices em 25 finais de GS, ou seja 32%
      RF= 10 vices em 30 finais de GS, ou seja 33,3%
      ND= 9 vices em 24 finais de GS, ou seja 37,5%

      Nada como números para mostrar quem gosta mais de pratos.

      Responder
      1. lili brenner

        Interessantíssimo e revelador!
        RF “só” 10 vices em 30 finais de GS?
        Cruel é que o velhote em 30 GS tem a merreca de 20 troféus/vitórias e estupendos 10 vices!
        Matemática e Filosofia se misturam neste magnífico blog, Dalcin e seus comentadores.
        Seguindo sem perder o bom humor!
        lili

        Responder
  44. Rubens Leme

    Mesmo 80 posições atrás no ranking e, em má fase, Bellucci mostrou que é muito mais jogador do que Rogerinho. Venceu fácil e incrível, virou um game em que Rogerinho sacava em 40-15, para quebrar e fechar em duplo 6/2. Já são mais 15 pontos no ranking e mais ou menos 10 posições. Quem sabe os bons resultados como duplista não o animaram e ele possa arrancar novamente, porque ainda é, de longe, nosso melhor tenista.

    Responder
  45. Rodrigo S. Cruz

    Vitória inexorável do Thomaz Bellucci.

    O abismo técnico dele em face do Rogerinho, é notório.

    Mesmo com o Bellucci tendo desperdiçado um CAMINHÃO de break-points.

    A bola do Rogério não o incomoda em absolutamente nada…

    Duplo 6/2, muito tranquilo.

    Responder
  46. Sônia

    Começando o tira-teima entre Williams (parecendo colegial rsrs) e Petkovic e aparentemente a quadra está bem lenta. Mudando de assunto, curtindo bastante as entrevistas dos tenistas “vencedores” após os jogos para o canal, muito legal. Aliassime não soube responder o “segredinho” da next gen canadense (homens e mulheres) rsrs… talvez seja a água rsrs. Beijos.

    Responder
  47. Jonatas Bruno

    E o garoto Félix segue fazendo jus aos últimos convites e hoje não foi diferente. Trabalhou inteligentemente com o primeiro serviço e usou muito bom o recurso do jogo de rede,mesclando eficientemente potência com o jeito. Sábado fará um duelo interessantíssimo com o Tsitsipas. O futuro estará em boas mãos.

    Responder
    1. Paulo F.

      Por incrível que pareça, os jogos de duplas transmitidos (p.e. Fritz/Fyrgios vs. Thiem/Johnson) foram muito melhores de se assistir do que os jogos de simples.

      Responder
  48. Lola

    Podem babar ovo do Kyrgios, eu acho ele um bagaceira, mal educado, grosso, mimado, talento não é tudo.
    Me admira quem goste do federer torcer pra um tipo desses, totalmente antagônicos, mas….
    O corcunda aos 30 vai estar jogando de bengala. kkk

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Simples.

      Porque quem gosta de ver esse caras, gosta de ver TÊNIS!

      Pois eles executam com extrema categoria, qualquer golpe…

      E só quem joga ou entende de tênis, sabe o tanto que é difícil fazer, o que o Kyrgios e o Federer fazem parecer FÁCIL.

      Ou seja, sabemos separar a pessoa do jogador.

      Você, infelizmente, não sabe…

      Abs.

      Responder
  49. Oswaldo E. Aranha

    Roger Federer, como grande tenista que é, já conquistou a posição de estar entre os maiores, já conquistando láureas e torneios dos mais representativos, entretanto alguns, poucos, de seus seguidores não acreditam, porque:
    – vivem repetindo numa ladainha como a necessidade de ouvir várias vezes para começar a acreditar;
    – tentam diminuir a importância de outros grandes tenistas e até torcer contra para que seu ídolo fique sozinho no Olimpo.
    Não duvidem, acreditem!

    Responder
  50. Rodrigo S. Cruz

    “Adoraria ter vencido o Australian Open e o ATP 500 DE ACAPULCO, mas essas coisas acontecem. Eu não deveria estar INFELIZ depois de tudo o que passei nos últimos quatro ou cinco meses”, afirmou o resignado Nadal.

    Nossa, é isso mesmo?

    Pera aí que agora eu fiquei muito, muito confuso…

    Mas a HORDA não adora menosprezar os ATP’s 500, chamando-os de “quinhetinhos” ?

    Fez das tripas coração para diminuir os 100 títulos do Federer, porque ele soma vários ATP’s 500.

    E aí está!

    Um grande campeão como Nadal, que eles também exaltam tanto, todo tristonho, apenas porque não ganhou UMZINHO…

    kkkkkkk

    Responder
  51. Rubem Corveto

    Fora o BIG 3, acho que somente Delpotro e Stan Wawrinka jogaram de igual contra eles. Dos novos, fortes São Kyrgios, Zverev e Tsitsipas. Talvez o Félix Auger que tivemos a oportunidade de ver jogar aqui no Rio e São Paulo, possa crescer também. Acho que os demais Nex, ficarão ali no Top 20, como Cilíc, Thiem, Nishikore e Kelvin.

    Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Daqui há um ano , Pessanha ? Na boa , vale o que você quiser . Proponho 30 caixas de Danoninho. Quem perder seria obrigado a beber em público com direito a Face rs Abs!

        Responder
  52. André

    Acho que o maior feito do Kyrgios nesse torneio foi deixar o Nadal incomodado… nunca tinha visto o espanhol soltar o verbo em entrevistas… sempre com aquelas frases de efeito, sem comentar o jogo e, depois da derrota, ele discursou totalmente diferente. Que ele aproveite a maré para fazer 2 bons masters e deslanchar de vez… podia contratar o Agassi, que era bastante temperamental e tb dizia que não gostava de tênis… parece que teriam coisas em comum e ajudaria!! que te parece Dalcim?? ou um “discplinador” estilo Boris cairia melhor?? Abs

    Responder
  53. Juliano

    Queria que os mais novos conseguissem mudar um pouco o cenário, tendo jogos mais parelhos com os big3, em verdade queria que eles começassem a ganhar mais torneios e jogos importantes…..

    Responder
  54. Eduardo Oliveira

    Talento o Kyrgios tem, vamos observar durante essa temporada se ele vai demonstrar atitude dentro e fora da quadra, pois até aqui está faltando, e muito.

    Ele só vai elevar o nível em todos os sentidos se cultivar atitude. Primeiro teste: ganhe um Grande Slam!

    abraços

    Dalcim!

    Responder
  55. Rodrigo S. Cruz

    Opa!

    Amanhã vai ter um jogão, bem melhor do que qualquer FINAL de Grand Slam:

    Rogerinho x Bellucci.

    Kkkkkkkk

    Brincadeira á parte, acho que será interessante sim…

    Pois a galera aqui (incluindo a horda) adora usar o Rogerinho, para rebaixar o Bello.

    Vou ZOAR muito, se o Bello ganhar!

    PS> Mas também se o Bellucci perder, eu tô fodido! (rs)

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Vc é um cara q escreve bem e inteligente, as pessoas criticam o Bello pelas más atuações dele, q vc mesmo quase sempre reconhece, não há necessidade de recorrer ao Rogerinho, q é pior q ele.

      Responder
  56. Sandra

    Eu tenho uma vaga lembrança do Mc entoe. , ele era briguento , mas ele era mal educado com os colegas tenistas, pois já vi Kyrgiis criticando tanto o Nadal como o Djokovic , e por incrível que pareça sobrou até para o Federer, e por curiosidade , quem vc acha melhor Shapovalov ou Kyrgios

    Responder
  57. Sônia

    Sonya, Sonya, Sonya, muito emotiva voce mulher, tem que controlar isso. Tudo bem que só tem 20 anos, mas está dando muita bobeira, tinha Acapulco nas mãos, afffff. Agora quase sai na primeira rodada em IW por causa desse emocional, tem que trabalhar isso. Aproveita e dispensa o técnico “papai”, já sabemos que isso não dá certo. Svitolina é muito técnica e bem focada, se jogar como hoje, será atropelada. Beijos.

    Responder
  58. Adriano Souza

    O Djokovic pode não ter uma tecnica apurada quanto o Federer, mas dizer q o cara não tem tecnica é brincadeira

    Djokovic não empolga? Só a capacidade de devolução do cara, deixa todo mundo de boca aberta

    E Tenis é principalmente consistencia, quem faz mais pontos e erra menos, vence.

    É o jogador q erra menos, e taticamente e mentalmente é perfeito.

    Aprendam Federetes

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Não se iluda.

      Ninguém se empolga com devolução de saque na linha, fazendo o outro errar.

      Não confunda efetividade, com empolgação.

      Por outro lado:

      um improviso, um lobby ofensivo, uma deixada, uma porrada seca de qualquer lugar da quadra…

      Aí é outra estória!

      Responder
      1. Adriano Souza

        Ja vi tantas vezes o Djokovic dando varias deixadinhas, dando balões, voleios

        Eu assisto aos jogos dele, e oq vc esta dizendo não tem relevancia

        Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Sério?

          Quer dizer que você cansou de ver o Djoko dando ” BALÕES” ?

          kkkkk

          Isso você deve ter visto mesmo…

          Pois faça bom proveito! (rs)

          Responder
    2. Carlos Reis

      Resumindo…2 gigantes do tênis, um é espetacular e o outro é o tenista mais eficiente já visto, tem tudo para quebrar vários recordes do craque do suiço, mas espero que não consiga…rsrs

      Responder
  59. Rubens Leme

    É incrível como as pessoas têm dificuldade em conviver com um bad boy e adoram pregar lição de moral. Sempre gostei das figuras, “adorava odiar” John McEnroe naquele período mágico dele, entre 1981 e 1984, aliás, gostaria que pelo menos um dos Big 4 tivesse sido um destes, daria mais sal. Era por isso que Borg x McEnroe, McEnroe x Lendl, Connors x McEnroe, Becker x Lendl, etc tinham tanto sabor; não existiam apenas estilos diferentes, mas comportamentos radicalmente opostos.

    A exposição maciça da mídia e os contratos milionários “amarraram” demais os grandes astros, basta ver que o Tiger Woods perdeu perto de 1 bilhão de dólares com o divórcio e os casos extraconjugais, como se fosse a coisa mais grave do planeta e ninguém fizesse o mesmo. Hipocrisia pura.

    Que Kyrgios aprenda a se cuidar melhor para que possa dar mais espetáculos e vencer troféus. Mil vezes ele ao sem graça e cara de chorão do Zverev.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Permita-me discordar como sempre. Zverev já possui 10 ATPs aos 21. Esmagou literalmente a raquete contra Kyrgios. Na mão de Lendl vai amadurecer mais rápido do que o Bad Boy. O Big Mac ia as turras com Connors mas respeitava muito Borg é o próprio Ivan ” o Terrível “. Assim que for bem num SLAM ( pode ser esse ano ) , acaba esse papo de Chorão. Ao contrário , tem sido surpreendentemente espirituoso ao Final dos confrontos. É óbvio, isso tudo a meu ver. Abs!

      Responder
      1. Rubens Leme

        O grande “problema” da atual geração é o excesso de profissionalismo e bom mocismo: todos são casados (Nadal será este ano), com filhos, casamentos perfeitos (nem tanto o do Djokovic), carreiras longas e extremamente bem sucedidas, tudo perfeito demais.

        Nos anos 70 e 80, Gerulaitis arrastava Borg e McEnroe para as boates, Nastase e Connors aprontava mil, Villas era outro bon vivant e saía com Caroline de Monaco, etc. Claro que tínhamos os “robôs sem carisma” (como o Lendl e Becker, no começo da carreira) ou “queridinhos da mídia”, como Agassi. Eram personalidades distintas.

        Sobre McEnroe não ir às turras com Borg, isso se dava simplesmente porque de nada adiantava. Em um jogo exibição até bananeira Big Mac plantou e Borg apenas virou as costas e voltou para o fundo. Connors disse que jamais conseguiu desvendar o mistério do sueco, que era simpático com todos, mas ficava quieto e quase não falava e nunca cedeu às provocações ou jogos mentais desestabilizadores típicos de Jimbo. Hoje, são todos bons amigos e McEnroe e Borg possuem uma amizade mais sólida e real do que a de Fedal.

        Ninguém queria ser igual ao outro ou tinham a mesma dinâmica de treinos. Hoje todos possuem suas equipes, falam sempre no coletivo quando são campeões (“eu e meu time”) e são pouco espontâneos.

        Sinto falta sim, deste tempo, mais simples, espontâneo e pré-midiático. E mesmo que o Zverev basta o recorde de Slams do Federer ainda assim o acharei um porre, como achava (e ainda acho) o Lendl.

        Responder
      1. José Nilton Dalcim

        Sempre o mesmo erro: Kyrgios não falou mal da namorada do Wawrinka de forma a desestabilizar o adversário. Ele falou consigo mesmo, e isso foi captado por um câmera no fundo de quadra. Nem Wawrinka, nem árbitro de cadeira, nem mesmo juízes de linha próximos ao Kyrgios ouviram o que ele disse. Foi uma falha grosseria do australiano, mas não houve o intuito deliberado de provocar o Stan. Assista e veja que eles ainda se cumprimentam amistosamente no fim do jogo.

        Responder
  60. Renato

    A maior torcida do blog sempre foi a federista. Atualmente, a torcida anti Federer é a segunda maior e depois vem o resto. Desmerecer e tentar diminuir o suíço virou o exercício preferido dos haters. Caras como Danilo, Jonas, SC, Valmir e um ou outro fake aí, estão mais preocupados em tentar diminuir o suíço do que falar do tenista pelo qual torcem.
    Os caras querem tentar convencer os participantes que Novak é melhor que Federer, pode? Kkkkk Não somos nós que vc tem que convencer, pois somos meros admiradores do esporte e irrelevantes. Mandem e mails pra Borg, Big Mac, Sampras, Boris Becker, Laver, Guga, mídia especializada pra tentar corrigir tamanha ‘injustiça ‘ kkkk kkkk Quem sabe eles nao se sensibilizem com a vontade dos haters. Kkkkkkkkk

    Responder
    1. Jonas

      Cara, ao contrário do que você pensa, eu gosto do estilo de jogo do Federer e pra mim ele ainda é o maior de todos, assim como Jordan no basquete.

      Mas não sou obrigado a concordar que ele é melhor que tudo, acima do bem e do mal. Eu não acho que ele é tão dominante quanto foi o Phelps, por exemplo.

      Sim, acho Novak mais dominante que o suíço, pelo que ele fez contra o próprio Federer e o restante do circuito também. Vencer top 10 é a especialidade desse cara.

      Particularmente, me impressionou mais a temporada que Novak teve em 2011 e 2015, do que os anos em que Federer disputava a liderança contra o bastante jovem, porém precoce Nadal, que era bem limitado nas hards.

      Responder
    2. Jonas

      Acho que você sim, tem algum tipo de medo caso Djokovic venha a passar a maioria dos recordes de Federer, algo que é possível goste você ou não.

      Por isso fica aí o tempo todo falando que Federer é mais bonito, cheiroso, talentoso, plástico que o restante dos tenistas.

      Responder
    3. Luiz Fernando

      Vc falar em tentar diminuir o adversário me lembra a frase do Lula de q ele é a alma mais honesta deste paísssssss kkkkkkkkkkkkk…

      Responder
  61. Renato

    Boa chance de Nick aumentar a freguesia pra cima do sérvio. Espero que ele esteja focado.

    Quando disse que Kyrgios é o melhor que vi depois de Roger estou falando em BOLA, RECURSOS, VARIAÇÃO. O australiano tem um arsenal bem mais completo que Novak. Não se discute. Perde na parte mental e física, que Djokovic leva muita vantagem.

    Responder
  62. Jonatas Bruno

    indian Wells já começa causando,sem se quer começar! Um certo alguém inventou de juntar Djokovic e Fognini para ver no que vai dar. Concentração ou descontração,eis a questão!?
    Se bem que partindo do “fulano”, toda jogada de marketing é um caso muito bem pensado e calculado,vai que…

    Saindo um pouco dos rapazes,as moças também merecem o seu devido mérito!
    Alguns testes de fogo para a nobre Naomi Osaka,hein! Se prevalecer a lógica,teria que passar pela Collins,Bencic ou Wozniacki, Pliskova e Kvitova.antes da prova final. Tirando a dinamarquesa,as demais estão jogando em alto nível! E ainda por cima, defender o reinado e o título. Quanta provação! rs, mas para quem atingiu o estágio em que se encontra,o céu é o limite!

    Tenho uma nítida impressão que a segunda rodada,pode ser a melhor do torneio. Seria bom demais assistir novamente: Venus vs Kvitova. Lembrei do jogo épico que fizeram em Wimbledon de 2014.
    Serena e Azarenka é outro que pode pintar. O último confronto, foi o melhor jogo entre as duas (na minha opinião). Caberá o mesmo Complexo (local) novamente fazer o BIS? A conferir.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Se ele está perto, ainda não chegou. E quem está lá no momento é o suíço, Adriano. Me deixe fora da briguinha ridícula de torcidas.

      Responder
      1. Evaldo Moreira

        Bom dia,
        kkkkkkkkkkkkkkkkkk, rindo horrores aqui, outra recibada hein Adriano Souza, vai gostar de levar recibos no raio que o parta cara, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk depois dessa, eu tinha é vergonha de perguntar algo ao mestre Dalcim, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, ora bolas, não tem o que fazer, o cara só fala do federer o tempo todo, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, dorme pensando no suiço, acordo pensando nele, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, está parecendo aquela música o Leandro e Leonardo: Pense em mim……………affffffffffffffff, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        Responder
      1. Adriano Souza

        O Renato vc deve estar me confundindo com alguem
        Lembre-se q não existe só um Adriano no mundo
        Sou e sempre fui torcedor do Djokovic

        Responder
      2. Adriano Nadal

        Não me confunda com um fake cotoneteiro, não tenho nada a ver com o assunto.
        E o Cotonete não passou nem o Rafa ainda, quanto mais o banguela.

        Responder
  63. abel afonso

    Dalcim
    o que eu gostaria de perguntar é o seguinte:
    um tenista como o Kirgyos em termos de comportamento é importante para a ATP?
    qual você acha ser o paralelo que devemos fazer e tirar entre ele, Agassi e Mc enroe?
    ou não há nada em comum ?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que jogadores polêmicos fazem parte de um esporte individual. Acho Kyrgios muito mais para McEnroe, por causa do destempero e falta de educação com torcida e juízes, do que o Agassi. O australiano aliás está bem perto de Fognini, seja no talento como na cabeça fraca.

      Responder
  64. Sérgio Ribeiro

    O talento de Nick Kyrgios é inquestionável. Mas a Vitória tende a cegar a maioria que se pega em resultados. Já o vi jogar bem mais nas Vitórias contra Novak em Indy / 2017 e Rafa Nadal em Cincy / 2017. Este teve matchpoints mesmo com uma tática suicida contra o Australiano. Devolvendo perto das Placas de publicidade ( dava até pra sentar na cadeira rs ) , dando todos os ângulos ao grande Sacador ( Federer chegou a afirmar ao Bola Amarela que Sacar por baixo poderia ser estratégico ), e quando devolvia tinha que correr como um louco nas deixadas. Wawrinka e Isner mostrararam que nem oito nem oitenta. Muitas vezes sem mexer as pernas ( a lá Fognini ) , às vezes parecia morto. Ou seja, não apostaria nele como favorito para Indian Wells 2019. Mas não resta dúvidas que passou a ser uma grande atração para o Torneio que promete muito. Abs?

    Responder
  65. Suely Franco

    Boa tarde,Sr Dalcim,difícilmente consigo ler os comentários todos,mas tenho que ressaltar muito embora penso que ele faz é de sacanagem,pois é formado,é um Empresário digo pq o conheço morei um tempo em sua cidade,mas brincadeiras á parte,o Mário que chamam de virgulino se eu fosse estes comentaristas prestaria mais atenção no que ele escreve ele entende muito e não é pouco de tênis,sobre Kyrgios ele disse simplesmente é um jogador com talento enorme saca bem,mas não tem compromisso com o Tênis ele até disse que o Diego o Argentino tem mais compromisso que ele,e ressaltou a diferença dos bons,e dos fora de série uma coisa que ele disse menina Rafa Nadal acorda 6 horas da manhã,vai treinar,Federer acorda mais tarde mas ele é diferenciado,Nole é o que menos treina,e finalizando disse que Del Potro é o mais embromador não treina ele anuncia que vai jogar tal torneio começa bem está livre de cansaço mas passa da terceira rodada está morto então aproveitemos Rafa,Federer,Nole,a tá sobre o Thien ele disse que não vai aguentar ele joga muitos jogos e pega bola no alambrado eu falei mas o Rafael Nadal sempre foi assim,ai ele calou minha boca,lembra que falei que Rafa,Nole e Federer são diferente é por isto!

    Responder
    1. Nando

      Olha Mário, dessa vez vc se superou hein…continue passando recibo e vergonha.
      Cara barbado, deve ter uns 50 anos já (tem a foto do nadal como capa do facebook kkkkkkkkkk) e ainda se presta a fazer esse papel?

      Responder
  66. Chetnik

    Opa, tava torcendo para esse “ser humano maravilhoso” cair na chave do Djoko logo nas primeiros rodadas – porque, torneio grande, se deixar para o final ele cai antes.

    Vai ser colocado no seu devido lugar.

    Responder
  67. Oswaldo E. Aranha

    Assistindo o jogo de Kyrgius contra e Zeverev, fiquei com a seguinte impressão. O Zverev no decorrer do jogo conseguia alguma vantagem, mas não conseguia concretiza-la a partir daí perdia os pontos seguintes. Essa instabilidade levou-o a perder a partida.
    Dalcim, concordas ou qual outra explicação?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Kyrgios sabe exatamente como desestabilizar o Zverev: variação de ritmo e muitas curtas. Zverev não se move bem para a frente.

      Responder
  68. Rafael Wuthrich

    Kyrgios é um monstro. Sempre o comparo a John McEnroe, figura controversa mas genial. Acho que o que falta a Kyrgios é o desejo por títulos, que o norte-americano tinha de sobra.

    Responder
  69. lucio bandeira

    Torço muito para que Kyrgios tome juízo, pois é muito melhor assistir ele e Federer, legítimos representantes do tenis-arte, do que ver outros que nem sabem o que é um voleio.

    Responder
  70. lucio bandeira

    Torço muito para que Kyrgios tome juízo, pois é muito melhor assistir ele e Federer, legítimos representantes do tenis-arte, do que ver os robozinhos espancadores de bola que não sabem nem volear.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Esse termo que você escreveu, eu já tinha cunhado na pasta anterior:

      ” Tênis-arte”.

      Hoje em dia, há um grupo seleto de tenistas como jogo para integrar esse clube.

      E posso citar três:

      Federer, Fognini e Kyrgios…

      Responder
  71. Sandra

    O Kyrgios joga tênis para ganhar do Nadal , Federer e Djokovic , como a primeira partida dele e com o alemão , não sei se ele estará maotivadi para ganhar, caso ele passe , aí não sei se o Djokovic passa dele , qual a sua opinião??? Seria muito bom Djokovic ganhar caso ele chegue lá para baixar a bola do Kirgios

    Responder
  72. lEvI sIlvA

    Sei lá, Dalcim! Por vezes penso que o fanfarrão nem treina. Afinal, por qual motivo está sempre lesionado? Não seria um certo descaso com
    físico e preparação na pré temporada?

    Responder
  73. Aurélio Passos

    Dalcim!
    Já estou com tickets e passagens compradas para Miami, em três sessões, (dia 22 sexta, dia 24 domingo e 28 quina-quartas de final).

    Será que o Federer jogará Miami?

    Responder
  74. R. P.

    Mas como eu gosto destas previsões da “next gen”: “Fulano ganhou um M1000. Agora vai”; “Cicrano jogou muito o Finals! Vem com tudo no próximo Slam”. Na hora que a coisa arrocha, a turminha ainda pede a bênção.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Surpresa em nível de título, acho difícil sair dos quatro cabeças. Mas de campanhas boas, vejo o Opelka com boa chave, Tsitsipas, Basilashvili, Shapovalov e Berydch podendo beliscar uma semi.

      Responder
  75. Davi F. Poiani

    Caro Dalcim,

    Concordo plenamente com o texto! Tenho uma questão meramente técnica, à parte das polêmicas do Kyrgios: vendo algumas de suas jogadas, é impressionante a potência que ele consegue em alguns golpes. A impressão que dá é de haver pouco movimento de tronco e menos preparação do golpe comparado a outros jogadores. Isto vale também para o seu backhand, parece que ele fica parado e só movimenta os braços, e mesmo assim é um bom golpe.

    Teve um winner de forehand que ele acertou contra o Wawrinka que lembra aqueles foguetes que o Del Potro dispara. Impressionante o jeito que ele pegou na bola e conseguiu aquela aceleração. Eis o vídeo deste golpe, que a ATP publicou:
    https://www.youtube.com/watch?v=wRuAmZ8Olps

    Como você vê isto em termos da técnica do movimento?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O notável do Kyrgios é a capacidade de aceleração do braço, e isso vale desde o saque até os golpes de base. Aliás, saque e forehand me lembram muito a aceleração que o Roddick também conseguia. Por isso, a preparação do australiano é tão curta.

      Responder
  76. periferia

    Olá Dalcim….ótimo post…..apenas sendo advogado do diabo……..os elogios ao Kirgios não seria o desejo do amigo para o surgimento de um outro fenômeno do tênis?
    Se pega os últimos 65 slam e 55 foram vencidos pelo big6 four……
    Nos últimos 15 anos não ficou provado o deserto (deserto mesmo) de novos jogadores com potencial para quebrar o ciclo vicioso que se instalou no tênis?
    Tudo bem que são jogadores maravilhosos…..mas um Nadal sempre baleado….um Federer de muleta (e que muleta!!)…..Murray não aguentou.. desistiu……e o Djokovic com problemas existenciais (aparentemente recuperado….o guru está solto por ai)…
    Acompanho seu blog a anos …vc sempre olha o copo meio cheio……Kirgios…Zverev…..o grego e o jovem russo….não são apenas o desejo de um amante do tênis?
    O desejo de que eles serão grandes….e os numero s dizem que são apenas “bons ” jogadores….a geração vencedora ainda não chegou?…abs

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Claro que desejo, mas os elogios são meramente técnicos. Basta ver qualquer jogo dele para ficar impressionado com o que ele consegue fazer em quadra. Zverev é número 3 do ranking, campeão do Finals, então não consigo ver onde estaria um exagero.

      Responder
  77. Rafael

    Mestre, acho o Kyrgios um super jogador; talentoso. Mas, não será páreo para o Djoko. 2 x 0 (6/4, 6/2).
    Mais um recorde à vista para o Sérvio! 6th IW!

    Responder
  78. Alex Melillo

    Dalcim, felicitações pelo post.
    Confesso que não acompanhava muito o Kyrgios. Mas o rapaz é um fenômeno!!
    Encontra soluções meio que mágicas, improvisadas mesmo, por puro instinto. Devoluções de bola instantâneas, que deixam o adversário perplexo, meio que com cara de bobo.
    Nunca vi isso. Tudo bem que não jogo, mas como bem repete o Chiquinho, “não preciso jogar para saber o que está sendo bem feito, ou o que supostamente deveria ser feito”, qual jogada deveria ter sido escolhida, qual lado, que tipo.
    Ele bate com muita força, às vezes quase sem spin, mas com uma efetividade assombrosa, sem dar tempo de reação ao adversário.
    E em Acapulco, ele parecia dominar a situação, mesmo quando não se mexia numa devolução. Quano a bola vinha em sua direção, ele matava o ponto; quando não vinha, ele dava a impressão de deixar a bola passar, mesmo com os espectadores julgando plenamente possível que ele fizesse uma devolução tradicional, onde o jogador vai atrás da bola.
    E ele não estava nem aí, seguia seu plano de jogo.
    A confiança foi aumentando, ele foi crescendo, salvou 3 match points contra o favorito, e viveu uma semana perfeita, engolindo os outros adversários bem ranqueados, terminando merecidametne com o troféu.
    Na minha humilde opinião, ele vem forte, mas muito forte mesmo. Já bateu Zverev e Nadal, passa com alguma dificuldade por Kohlschreiber e vai com tudo sobre Djokovic na 3ª rodada. Ganha mais confiança!!
    Segue avançando, Monfils (seria pra mim o jogo do torneio!!), talvez Coric, talvez Tsisipas, e Federer ou Nadal numa final mágica para ele.
    Concordando contigo, esse torneio promete muito. Cuidado com Kyrgios!! :);)
    Grande abraço,

    Responder
  79. Lounayka

    Assim como o resto do mundo, fiquei absolutamente
    surpreso e assombrado quando assisti o Kyrgios pela primeira vez, e foi dando aquele verdadeiro vareio de bola em ninguém menos que Rafa Nadal em Wimbledon 2014… Ali em vi algo simplesmente extraordinário, porque o menino australiano parecia um profissional e Nadal um juvenil tal a diferença no talento puro, na facilidade pra jogar e principalmente na coragem e destemor do Aussie boy!!
    Coragem sim! Porque até então só tinha visto três jogadores encararem o Big4 sem medo: Juan Del Potro, Robin Soderlig e Stan Wawrinka!! O resto parecia que já entrava em quadra derrotado… MAS O KYRGIOS NÃO!! Corajoso e destemido!!
    Fiquei deslumbrado com aquele jogo e achei que o menino ia desafiar e destronar os grandes… Ledo engano! Kyrgios, além do talento absurdo, também tem uma cabeça fraca, uma família problemática, uma educação frouxa, e nenhum controle!! Kyrgios é uma locomotiva que até hj correu sem freios… Fazendo o que bem entende, quando quer e do jeito que acha melhor!!
    Continuo fã do Kyrgios!! Super fã! No talento nato vi poucos jogadores como ele… Mas não sei dizer onde ele vai chegar porque até o momento ninguém disse a ele que o tempo passa rápido… O TEMPO PASSA VOANDO! A carreira dura pouco e as oportunidades perdidas talvez não voltem nunca mais…
    Go Aussie!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Perfeito!

      Compartilho de igual pensamento.

      O TALIBÃ nolista tem certa dificuldade (ou seria má-vontade? ) de separar e entender esse tipo de sentimento.

      Porque idolatra um tenista que entrega muitíssima eficiência em quadra, porém, pouco espetáculo:

      Novak Djokovic.

      Todavia, antes de qualquer coisa, devo lembrar que sou um expectador.

      E expectadores lotam estádios para assistir principalmente a SHOWS.

      E não apenas caras consagrados por grandes resultados.

      Respeito o Djoko e o considero um cara divertido, engraçado, etc…

      Só que dificilmente vou conseguir torcer por ele.

      MOTIVO ?

      O tênis não empolga…

      Responder
  80. ADILSON ROCHA

    Monstros, 13 títulos em 15 anos dos três. Fico pensando na motivação dos demais jogadores diante do domínio desse Big 3, como se diz por ai: “invencível não é aquele que ganha sempre, mas aquele que nunca desisti”.

    Responder
  81. ADILSON ROCHA

    13 títulos dos três em 15 anos é muita coisa. Não sei como os demais jogadores ainda tem tanta motivação para encarar esses 3. como se diz por aí “invencível não é aquele que sempre ganha, mas sim. aquele que nunca desiste”.

    Responder
    1. abel afonso

      eu fico imaginando como deveria agir um time de futebol alemão ou italiano em suas ligas
      ou os caras que iam correr contra o Bolt
      ou o que será que pensam os que competem contra aquele francês do judô, tri campeão olimpico e mundial jamais derrotado
      e quem corre contra etíopes, marroquinos e afins em provas de longa distância nas maratonas
      o esporte é profissional é feito por quem acredita e não por quem acha
      e a competição com o melhor é o parâmetro
      todos que disputam querem isto

      Responder
  82. Carlo

    Dalcim, gosto do Kyrgios, mas acho ele meio parecido com o Ronaldinho gaúcho, tem muito talento, mas não tem vontade de treinar duro para ficar no topo. Acho que ele se contenta em ser bom e dar show de vez em quando, e por isso não sei se ele chegará a ser tão bom quanto pode. Não acho que o problema dele seja cabeça, porque ele joga de igual para igual contra Federer, Nadal e Djokovic. Acho que o problema é atitude mesmo. Talvez um treinador que conseguisse motiva-lo poderia fazê-lo chegar ao número um…

    Responder
  83. Miguel BsB

    Dalcim, vc acha que capacidade de improvisação e mistura de força e jeito passam longe de TODOS os nextgen?
    Acho que o Tsitsipas tem sim essas qualidades… Sabe jogar pesado da linha de base, mas tem toque, drops, slice, jogo de rede, bons voleio, saque e voleio… Claro que ainda tem, e irá, evoluir.

    Responder
  84. Alexandre Maciel

    Dalcin, o que mais me espanta quando vejo Kyrgios jogando é a capacidade de aceleração no backhand com movimentos curtíssimos e praticamente parado de pernas. Você acha que ele usa tensão bem baixa nas cordas ou é pura técnica mesmo ?

    Responder
  85. Oswaldo E. Aranha

    Rodrigo S. Cruz, já faz muito tempo que eu errei o nome do Djokovic e tu me corrigiste, até na ocasião agradeci; agora realmente foi erro de digitação.
    Nando, a boa educação diz que quando vai se lidar com uma pessoa deve-se trata-la pelo nome, então esse negócio de estar se trocando nome ou dar apelido não se encaixa na boa educação; quando quiseres se referir a mim use o nome que meus pais me deram, senão vou simplesmente ignorar.

    Responder
  86. Daniel

    Lugar maravilhoso, belo torneio.
    Semana promete.

    Dalcin, seus textos são muito bons, adoro lê-los.
    Porém, tenho notado que estão cada vez mais espaçados.

    Escreva mais para nós!

    Abraços.

    Responder
  87. Neto

    Bom dia mestre, primeiramente parabéns pelos posts, sempre preciso nas palavras, e uma pergunta pertinente, Nick kirgios é um tenista completo? Fora a parte mental, lógico.

    Responder
  88. Rockton

    Acho que Kyrgios plantou semente de maçã e muito dificilmente irá nascer outra fruta, ou seja, quem planta Desrespeito ao público, ao adversário e a si mesmo provavelmente irá colher o que plantou. Como mero torcedor, irei fazer o meu papel: torcer contra ele sempre. Kkkkkkk

    Responder
  89. Jonatas Bruno

    Enquanto o Kyrgios se manter no circuito,vai ser aquele tipo de tenista que acarretará pontos de exclamação e interrogação. Espero que com o amadurecimento diminua as questões e aumente as honrosas menções. Seria um desperdício se contentar entre transitar entre dois mundos.
    Sobre a composição da chave, pode lhe ser bom, pois prefere ser testado e já pode vir na estréia.

    Entre os Top 4, melhor para o Nadal, que vai poder pegar ritmo até as quartas (se confirmar o prognóstico). Na teoria,chave boa para ele,pois de janeiro para cá, não pegou sequências de jogos. Em compensação pode aumentar o fator surpresa.

    E “pior” para Zverev cuja chave está: Tsitsipas,Raonic e Anderson. Ainda que eu ache que o Djokovic corra mais riscos de cair primeiro,por causa da terceira rodada. Passando,chegar até a semifinal, não será mais do que já está acostumado.

    Já o Federer, tanto o seu conterrâneo,como o Japa e o croata, todos estes tem se sobressaído nos últimos confrontos. Para ele, já serve como motivação para alcançar a fase mais aguda.
    Tem o Shapovalov,mas até então está devendo,mas se resolver “pagar” pode ameaçar se chegar até lá.

    E como bom aquecimento que tal Berdych vs Lopes!
    Conforme for, Kohlschreider vs Herbert; Tiafor vs Jarry; Norrie vs Aliassime, também já servem como pontapé inicial.

    Responder
  90. Ernesto Nery

    Dalcim, fiquei surpreso com seu comentário. Você considera o Kyrgios superior ao Zverev? Que interessante! Outra coisa interessante, aos poucos o que era o big4 virou big3. Murray, não poderia ser esquecido. Liderou o ranking também em uma das épocas mais competitivas do tênis.

    Responder
  91. Naira

    Dalcim, no jogo contra o Nadal, Kyrgios usava proteção nos 2 joelho, capengava, parou para ser atendido, no jogo seguinte estava inteiro e terminou o torneio voando em quadra. Sabe qual foi o milagre que curou os joelhos dele? O Kyrgios realmente não tem equipe? Treinador, nutricionista, preparador físico? Não tem nenhum suporte técnico?

    Responder
      1. Naira

        Entendo o que voce quer dizer, ele tinha problema de condicionamento físico. Então ele não tinha problemas físicos nos dois joelhos. Para que serve então as bandagens que ele tinha nos joelhos? Por que pediu atendimento para os joelhos?

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Muitos tenistas usam essa proteção, que ajudam na dor e geram mais conforto. O próprio Nadal, mas também Monfils, só para dar mínimos exemplos.

          Responder
    1. Lounayka

      Oi Naira, o Kyrgios está sem técnico a um bom tempo… Isso quer dizer que seu jogo não tem quase nenhuma estratégia.. é basicamente instinto e talento natural. Um técnico não faz só a parte de bate bola e treinamento diário.. neste nível de tênis, o técnico define todas as estratégias e variáveis para cada jogo e adversário! É o técnico que monta o modo de jogar, onde forçar, o tipo de saque, o posicionamento em quadra, a mentalidade com a qual o jogo deve ser encarado… Enfim, até mesmo durante o jogo os atletas trocam olhares com seus técnicos buscando inspiração e recebendo estímulo e força pra buscar a vitória… Nick Kyrgios não tem nada disso!!! Sinceramente não sei como ele consegue!! Aliás, como teria sido incrível se o Kyrgios tivesse contratado o Marian Vadja que estava solto no mercado quando rompeu com o Djokovic… Imagina o Kyrgios, com todo aquele talento nato sendo transformado pelo Vadja numa máquina como Djoko?? Uau!!!!

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Realmente.

        Se sem ter um bom técnico, ele já encestou duas vezes o sérvio.

        Imagine um que além de ser top, conhece o Djoko como ninguém…

        Responder
        1. LION

          Djokovic estava machucado e resistiu em fazer o tratamento adequado. Foi por isso que o australiano o derrotou duas vezes e foi por isso que Federer venceu 3 GS.

          Responder
          1. Rodrigo S. Cruz

            Esfrie um pouco essa idolatria…

            O cara perdeu porque o Kyrgios jogou bem, e sacou muito. Anulando a devolução do sérvio…

            Ambos os confrontos foram parelhos,e o sérvio não se queixou de dor alguma.

            O Djokovic pode ser duro, mas ele não é invencível.

          2. Willian Rodrigues

            Concordo plenamente! Não fosse a lesão no cotovelo, Djoko não seria presa fácil como ocorreu.
            Aguardemos IW 2019…

  92. Luiz Fernando

    Excelente post Dalcim, mas um detalhe sempre me chama a atenção em relação a Kyrgios: a falta de regularidade e compromisso. Para ele do nada achar q já fez muito e abrir mão da competitividade basta um piscar de olhos, pois o cara é o maior adversário dele mesmo… Também acho bem provável q Rafa e Federer façam uma das semis, mas há como negar na atualidade favoritismo a Djoko, talvez exceto no saibro.

    Responder
  93. Maior geração do tênis chegando

    Sobre o Índiam Wells que torneio.. claro Djokovic favorito mas não vai ter vida fácil ……..se kyrgios quiser jogar com garra vira favorito tbm .. além de outros vários jogadores que podem vencer ..minha torcida vai pó zverev pra ir pó segundo lugar do ranking antes do meio do ano e ameaçar Djokovic ..tá chegando a hora dessa nova geração mostrar que é a melhor geração de todas do tennis ..ano que vem zverev vai passar por cima de Djokovic e vai ficar esperando tsitsipas brigar com ele pelo posto de melhor do mundo ……….mas o mas talentoso de todos é Félix auger quem viver verá

    Responder
  94. Maior geração do tênis chegando

    Kyrgios tecnicamente é nivel Federer..os 2 maiores jogadores de tênis que o esporte já teve ……..quem conhece tênis sabe disso ..porém todo esporte a parti física é mas importante e kyrgios é dos piores da história .. preguiçoso e mau fisicamente gordo não gosta de treinar na academia por isso será no máximo top 10 pelo geito ..ja Federer não é super atleta como Djokovic mas no auge tinha bom condicionamento por isso é o maior da história..Djokovic claro é bom tecnicamente tbm mas seu forte é ser o maior atleta talvez que o tênis já viu

    Responder
    1. André Barcellos

      Discordo de que Kyrgios seja um primor técnico. Acho que ele é muitíssimo talentoso, mas não tem a execução perfeita dos golpes.
      Acho seu backhand bastante limitado, além do movimento estranho.

      Responder
  95. Rodrigo S. Cruz

    Na torcida pro Nick envergonhar mais uma vez a HORDA nolista…

    Se bem, que com o título em Acapulco, o australiano deve estar cansado.

    Responder
    1. Marcos

      Não diria que está cansado amigo. Diria que ele está satisfeito com este título de Acapulco (“já fiz o bastante para esse ano”, diria de si para si) e acho que vai passear em Indian Wells. Aproveita Kyrgios!!

      Responder
  96. Maurício Neves

    Resultado – Tie Break Tens Indian Wells na Band Sport.

    David Goffin x Marin Čilić
    Gael Monfils x Milos Raonic
    Stan Wawrinka x Dominic Thiem
    Rafael Nadal x Taylor Fritz

    ————————

    Marin Čilić x Milos Raonic

    Stan Wawrinka x Rafael Nadal (Melhor jogo)

    Stan Wawrinka x Milos Raonic

    Milos Raonic – Campeão

    Responder
    1. EU

      Hehehe….EU vi u robozin si laskar nu tiebraeiqui…hehehe….eli disfassou qui num gostou …..queru qui eli si quebre em indiA well…visse…mauricioviskovski….hehehe

      Responder
  97. Maurício Neves

    Bom dia Dalcim

    Kyrgios vai melhorar pois nem ele irá se aturar com tantas críticas sobre seu comportamento.

    Simpático ele não será (falso ele não é todos nós sabemos o que esperar dele), pois já deixou claro que não gosta do tennis, joga pela grana acredito.
    —————————————————————–
    ” “Eu não gosto muito do tênis, porque quando tinha 14 anos jogava melhor basquete e me sentia feliz dentro da quadra. Acabei sendo influenciado pelos meus parentes e no fim, meio que não amo esse esporte (tênis)”, disse o australiano.”

    Fonte: https://revistatenis.uol.com.br/artigo/eu-nao-gosto-de-jogar-tenis-ressalta-kyrgios_12898.html
    —————————————————————–
    Na quadra ele mostra que o que ensinam sem sempre é a melhor opção, usa só o braço e pulso, bate em pé e não está sem ai para padrão, alento nato. Visto o jogo dele com John Isner.
    ——————————————–
    Deixo aqui meu parabéns a Band Sport que está com uma agenda de tennis fora do padrão. Até hoje reprisando o jogo do Federer (Dubai) o que nas outras não ocorre, somente quando é Futebol.

    Agora passando o Tie Break Tens Indian Wells na Band Sport.

    David Goffin x Marin Čilić
    Gael Monfils x Milos Raonic
    Stan Wawrinka x Dominic Thiem
    Rafael Nadal x Taylor Fritz

    Assistindo

    Abraços

    Responder
      1. Maurício Neves

        Olha Dalcim,

        Com certeza não.
        Eu sonhei em ser jogador de voleibol, sem condições treinava na escola municipal que estudava e fora dela com bola dente de leite, fio como rede e outras coisas.
        Jogo tennis há 7 anos somente pois meu corpo não aguenta mais saltar no voleibol.
        Participo de todos os torneios quando meu corpo permite, adoro competição.
        Aqui no Rio de janeiro jogo Cetav, Fterj (quando voltar), Techset Academy e outros.
        ————————————-
        Sendo assim acredito que só amando para fazer essas coisas sem ganhar nenhum din din. Somente satisfação.

        Mas as palavras foram dele.

        Em outro texto ele disse que deveria estar treinando mas estava andando de Jet Ski.
        Que venha Indian Wells 2019 e esse ano Federer no saibro.

        Carnaval acabou então Feliz Ano Novo

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          No caso dele, nem isso. Se gostasse tanto de dinheiro, tentaria ir mais longe nos torneios importantes, onde está o verdadeiro dinheiro.

          Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *