Sonho aumenta para Nadal e Djokovic
Por José Nilton Dalcim
11 de julho de 2018 às 20:30

Rafael Nadal fez uma desgastante e espetacular partida, Novak Djokovic mostrou muito de seu melhor jogo com enorme vontade de vencer e ambos não têm mais a ameaçadora companhia do octacampeão Roger Federer, derrotado inesperadamente depois de ganhar os dois primeiros sets. O destino quis que Rafa e Nole se cruzem antecipadamente na semifinal de sexta-feira e só um deles poderá chegar no domingo com a esperança de recuperar o troféu mais valioso do tênis.

Federer outra vez mostrou aquela perda de intensidade gradativa que vimos em Halle, mas ainda assim chegou a um match-point no finalzinho do terceiro set. Kevin Anderson foi frio. Sacou firme, bateu a segunda bola de forehand, seu feijão-com-arroz, e esticou a partida por mais duas horas. Deu-se a chance de ganhar. Salvou todos os seis break-points que encarou ao longo da virada. Manteve média de velocidade do primeiro saque em 202 km/h.

O próprio suíço definiu bem a situação. Mostrou-se surpreso com a solidez de Anderson no plano técnico e tático: “Não consegui mais surpreendê-lo depois do primeiro set, e isso é um sentimento ruim”. O arsenal do sul-africano é vasto, porém o notável esteve mesmo na postura serena e determinada que manteve o quinto set vivo, diante do apoio claro do público ao adversário. Num único ponto, forçou três forehands profundos no contrapé do suíço.

Um duelo tão tenso e importante de 4h14 costuma ir para o lado do mais experiente. Anderson não quis saber disso. E não pensem que ele está satisfeito. Já avisou que a comemoração será breve, porque ele tem ainda “um ou dois jogos” a fazer neste Wimbledon.

Seu adversário será o super-sacador John Isner, que perdeu o primeiro set porém viu Milos Raonic ser atendido duas vezes pelo fisioterapeuta e, pouco a pouco, cometer erros sucessivos com a dificuldade de se agachar para os voleios. Um jogo de 32 games em que o maior rali foi de 10 trocas. Aos 33 anos, um a mais que Anderson, o norte-americano faz sua primeira semi de Grand Slam e tem vantagem de 8 vitórias a 3, cinco seguidas, sobre o sul-africano.

O 52º confronto
Duelo que mais se repete na história do tênis profissional, Nadal e Djokovic voltam a se cruzar num Grand Slam após três temporadas. A situação de momento é bem oposta às quartas de Paris de 2015, quando Nole voava em quadra e o espanhol vivia uma de suas piores fases.

Rafa fez uma exibição notável diante de Juan Martin del Potro, 4h47 de qualidade e tensão, para marcar sua primeira grande campanha em Wimbledon em sete anos, período em que amargou terríveis derrotas contra adversários que nem era top 100. É uma resposta e tanto. Claro que ele poderia ter simplificado as coisas caso tivesse aproveitado o set-point no tiebreak do segundo set, que jogou fora com dupla falta.

Delpo ficou animado, chegou a liderar por 2 sets a 1 e, apesar de levar quebras precoces nos dois últimos sets, não largou o osso até o último ponto. Na verdade, desperdiçou chances de ouro para recuperar-se e aumentar o drama. Nadal criou alternativas. Abusou das deixadinhas, subiu 47 vezes à rede, aumentou índice de primeiro saque para 75%. “Às vezes, você joga o seu melhor e ainda não é o suficiente para vencê-lo”, definiu com maestria o argentino.

O líder do ranking deve encarar um energizado Djokovic na sexta-feira. O sérvio está com uma vontade de leão, esbravejando, cobrando-se e buscando motivação o tempo inteiro. Discute com juiz, fala com o público, solta berros, pede ajuda aos céus. Claro que excesso de ansiedade também atrapalha, mas o sérvio tem experiência de sobra para dosar isso. Foi o que fez diante de Kei Nishikori, que deu trabalho quando resolveu arriscar mais no segundo  set.

Talvez tenha pesado sobre Nole o fato de vir de três derrotas seguidas em quartas de Grand Slam. Agora, livre do pequeno pesadelo, nenhum sinal de limitações físicas e cinco jogos pouco exigentes, quem sabe o velho Djokovic de 2014 e 2015 reapareça na Central.

Expectativa
– Serena Williams não perde em Wimbledon desde 2014, já é a atual bicampeã e não disputou o torneio no ano passado. Venceu Julia Goerges, alemã de 29 anos e 14ª do ranking, três vezes mas duas no saibro.
– Goerges pode garantir a primeira final feminina totalmente germânica no torneio desde 1931, caso enfrente Angelique Kerber, ou a primeira entre duas jogadoras que jamais decidiram em Londres desde 1977, se der Jelena Ostapenko.
– Serena x Kerber foi a final de Wimbledon de 2016, que marcou o sétimo troféu da norte-americana e vingou a derrota sofrida seis meses antes na Austrália. Campeã também do US Open daquele ano, Kerber tenta quarta final de Slam.
– Ostapenko tem uma estatística notável até aqui: 21% de seus pontos no torneio foram através de winners, sendo 52% de backhand. Ela e Kerber nunca se enfrentaram.


Comentários
  1. Sérgio Ribeiro

    Como bem disse Rod Laver a perda de intensidade e’ inerente a vontade do Atleta. Ainda mais em Esporte de alto rendimento. Com Borg foi aos 26 anos. Nos outros incluindo Pete Sampras, aconteceu na casa dos 31. O Craque Suíço nesse seu retorno ao Circuito , não convenceu durante toda a breve Temporada de Grama. Seu jogo de rede praticamente inexistiu. Rafa Nadal conseguiu botar a cara na rede com qualidade durante todo o torneio. Teremos uma Final antecipada da mais alta qualidade e sem favoritos. Para os amantes do Esporte a recuperação de Novak Djokovic se deu no momento certo. Imperdível este grande duelo. ABS!

    Responder
  2. Marcos

    Dalcim, não assisti ao jogo mas parece q o Federer não deu muitas deixadinhas contra o gigante KA, não seria uma boa opção contra um jogador com mais de 2m?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que ele tem tudo para ir bem lá, Carlos. O piso não é o mais veloz do mundo, mas ele sempre se adaptou bem. O que incomoda um pouco é o vento, o que deixou de existir no estádio principal após a cobertura.

      Responder
    2. Gildokosn

      Eu até diria que ele foi bem algumas vezes depois do último título em 2008. Duas atuações monstrosas do Del Potro e três do Djokovic incluindo até match points salvos são responsáveis por ele estar tanto tempo sem ser campeão la.

      Responder
  3. Marcelo Calmon

    Só vi o segundo set da semi Kerber x Ostapenko e há muito tempo não via alguém jogar tão mal uma semi de slam como a Ostapenko. Pior que ela só a Radwanska contra a Serena num Australia Open, mas era uma jogadora sofrível tentando derrubar uma lenda !
    Ostapenko não conseguia devolver nem o 2º saque da Kerber. Errando tudo e pedindo desafios onde era muito visível que ela estava errada.
    Ainda esboçou uma reação, mas seus 2 pontos finais elucidaram bem o que ela fez em quadra.

    Na outra Serena levou tranquilo. Apesar de ter sacado para fechar sem sucesso, no game seguinte conseguiu mais uma quebra e finalizou a partida.

    Pena o Klier ter perdido. Teve saque para fechar o TB do 1º set e não aproveitou. Mas jogou bem.

    E como sempre nossos tenistas continuam piorando a cada jogo. Que fase !!!! Como diria Milton Leite .

    abs

    Responder
  4. Kelly

    É tão evidente pra mim que, Federer, Nadal e Djokovic não teriam atingido seus respectivos níveis de excelência, se não fosse a competitividade entre si. Alcançaram o topo, com tantos títulos conquistados e se tornaram 3 lendas vivas na mesma geração de tenistas! E acredito que Del Potro teria seguido a mesma trajetória, se não fosse as lesões graves que sofreu, ao ponto de prejudicar aquele seu backhand devastador, porque mesmo sem ele, exibe um tênis esplêndido, tal qual vimos ontem, por exemplo.

    Responder
  5. Efraim Oliveira

    O pessoal aposenta Federer a cada derrota dele, principalmente os que torcem pra ele. Federer não precisa provar mais nada pra ninguém, tem muitos títulos, já ganhou muito dinheiro etc. Mas nada disso quer dizer que ele não entra em quadra pra se divertir, passear, blá blá… O cara entra pra ganhar títulos e consequentemente tornar sua carreira mais brilhante.

    Eu achei que o jogo seria 3×0 pra ele, assim como muitos acharam, e isso esteve muito próximo de acontecer mas o improvável aconteceu. Portanto, longe desse papo de que Federer acabou e de que principalmente ele teve o primeiro grande teste no torneio, pois o KA esteve por um fio de perder o jogo.

    Responder
  6. Aipim 2005

    Dalcim!

    Vi uma relação interessante com o que aconteceu, faz 2 anos, no jogo com o Raonic. Vi as marcas da ansiedade e frustração no rosto do Federer. No começo do ano ele poderia ter vencido o Del Potro e, no próximo torneio, perdeu num jogo muito estranho. Claro que 2016 ele parou para tratar o físico, mas vejo que esse ano ele precisa tratar do lado mais frágil dele que é o emocional. Tem que dar uma turbinada nas emoções, sem descuidar do físico. Não sei de sua opinião, mas creio assim!!!
    Continuo sendo seu fã, abrs

    Responder
  7. Luiz Fernando

    Kerber, a alemã das pernas mais lindas do circuito, vai encarar Serena sábado. Acho q nem se o Pessanha postar q a americana será campeã a Kerber leva a taça…

    Responder
  8. Mário Fagundes

    Fazia tempo que uma derrota de Federer não me gerava tanta raiva. Como pode essa criatura ter perdido mais um jogo praticamente ganho? Teve todas as chances no terceiro set. Assim como em Miami, perdeu chances de liquidar a partida. Como se não bastasse, por quase toda a partida mediu forças no fundo de quadra com Anderson e pouco foi à rede. É claro que o gigante sul-africano tem todos os méritos, acreditou sempre, ganhou confiança, sacou demais, fez belíssimas jogadas inclusive, elevou o nível e conquistou uma virada espetacular.
    Concordo com você, Dalcim, trata-se de “perda de intensidade”. E mais: em minha humilde opinião, acredito que, no atual momento da carreira, para Federer só é possível vencer um slam, caso vença os jogos em sets diretos e rapidamente. Se a partida se estende, falta-lhe energia. Miami e Halle bem demonstraram isso. Rod Laver disse, certa vez: “com o passar do tempo, você perde a intensidade”. Acredito que esse tempo chegou de vez para Federer.

    Responder
    1. welington

      Entrei no post pra falar mal da BAILARINA…
      qual não foi minha surpresa…”171 comentários”
      numerozinho sugestivo… retrata bem o helvético.

      Responder
  9. Renato

    Na minha opinião, quem vencer entre Novak e Nadal será o campeão. E se acontecer de um dos dois vencer, os federistas deveriam reconhecer e tirar o chapéu pra qualquer um dos dois.

    Responder
  10. Bruno Louzada

    Boa tarde Dalcim.

    Ontem no jogo Delpo x Nadal eu achei estranho a postura do Delpo, não que ele tenha jogado mal, nem nada do tipo. Mas achei que ele segurou demais o braço. Várias vezes em jogadas que ele poderia meter o braço ele preferia trocar bolas. Eo estranho é que foi contra o Nadal, contra quem teoricamente ele deveria arriscar mais. Senti muita a falta de sua marretadas. Fez apenas 26 winners, tudo bem que Nadal defende bem e sempre da uma bola a mais, mas ainda sim é estranho ver o Delpo fazer apenas 26 winners em uma partida de quase 5 horas na grama. Lembro que na final de indian wells em 2013 melhor de 3 sets em uma quadra bem mais lenta e onde o Nadal tava defendendo demais ele chegou a fazer quase 25 winners.

    Lembro também que contra o Djokovic em 2013 ele cansou de marretar a bola mesmo muito cansado.

    Qual motivo vc atribui essa segurada de braço do Delpo:????

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Extremamente difícil de dizer, mas talvez Delpo tenta tentado cortar os erros não forçados, que são terríveis na grama, e esperado uma bola ainda menos difícil para tentar fechar o ponto.

      Responder
  11. Gabi

    Luiz Fernando,

    o teu sonho virou realidade rsrsr: #je suis Nadal rsrsrs. E depois de ontem, muito mais ainda.
    Para a final da Copa, olha, eu queria que fosse mais uma batalha da guerra dos 100 anos mas com vitória inglesa. Mas ontem a Inglaterra voltou para casa. Então, confesso que até estava pensando em torcer para a Croácia levar a final até ler várias matérias sobre o time croata.
    Não há a menor possibilidade de torcer pra um time que tem entre seus atletas exaltadores do fascismo e do nazismo. No final, vou é assistir à final porque gosto muito de futebol, sem torcer para nenhum dos envolvidos.
    Aliás, e o Real Madrid sem CR7, hein? Cheguei a cogitar que a saída dele e do Zidane foi por causa da suposta chegada do Neymar…

    Responder
    1. Miguel BsB

      Legal o seu posicionamento Gabi! Tb cheguei a pensar em torcer para a Croácia, seleção menor e que nunca chegou à final, mas depois que soube que muitos atletas dessa seleção são apoiadores do fascismo, mudei totalmente de ideia e vou de Allez Le Bleus! Aliás, gostei muito do Griezmann interrompendo a entrevista pós jogo do seu companheiro Umtiti aos gritos de Vive la France e Vive la Republique!
      Viva a República e a Democracia contra os autoritarismos e perversões do Nazi/Fascismo que infelizmente tem voltado a colocar a cabeça de fora no mundo e também no Brasil…

      Responder
    2. Luiz Fernando

      Putz quem exalta nazismo/fascismo? De fato esse país esteve envolvido em genocídio e outras coisas tenebrosas no passado, mas creio q eram outros tempos gata, não é possível q isso perdure.
      O Real vai entrar numa fase de baixa, pois o CR7 era o cara q decidia as coisas, além de ser um líder em campo. O estranho é q o Real é tido por muitos como um times mais ricos do mundo e está absolutamente parado em matéria de contratações, mau sinal. A saída inexplicada do Zidane me pareceu sintomática de problemas internos graves, certamente associados ao Florentino Perez, mas a realidade é díficil transpirar.
      Agora saber que vc é Rafa nesse momento só pode ser um sinal de bom, não, de ótimo presságio, já fiz um esquema no trabalho para poder ver o jogo, mas não conta pra ninguém…

      Responder
      1. Gabi

        Luiz Fernando,

        táá, eu nao conto para ninguém, mas o que faremos com os federistas daqui?! rsrs.

        pois é, mas não estou falando dos croatas como um todo. Tem fascista e nazista em todo lugar do mundo, até aqui, como muito bem lembrou o Miguel MsB. A torcida não é contra o país ou contra o povo, é contra a postura de jogador que está em campo, que tem visibilidade e que age e pensa e desse jeito. Não dá pra torcer que um cara desse vire herói mundial levando uma Copa do mundo, com as ideias que ele tem sobre o mundo.
        Ah, e óbvio que em todos os lugares e times de futebol “têm pessoas assim” e que não se deve misturar futebol com política etc e tal. Mas eu, Gabi, não consigo apoiar gente que tem abertamente atitudes repugnantes. Já diria o grande filósofo grego: “Cada um é cada um” rs.

        Sobre o Real, pô, achei que vc traria as notícias do tal dos bastidores rsrsr.

        Responder
        1. Luiz Fernando

          Quanto aos federistas sempre vai haver alguma provocação de parte a parte, mas eu até acho q diminuiu muito recentemente, quem sabe não estejamos vivendo o começo do q o Dalcim sempre postou que seria o ideal, um blog de postagens mais amenas…

          Responder
  12. Marcílio aguiar

    Caro Dalcim. Sou fã incondicional do Federer mas algo que me incomoda muito é a maneira como ele lida com break points a favor e contra. Invariavelmente ele consegue mais oportunidades de quebras que os oponentes e muitas vezes perde jogos incríveis por não aproveitar caminhões de BP e ser quebrado em poucas oportunidades que concede. Até hj não me conformo com o USO 2016 contra Djoko que só quebrou 2 ou 3 vezes em 25 xhances, se não me engano. Não assisti ao jogo de ontem mas as estatísticas dizem que ele salvou 3 de 7 e o Anderson salvou 9 de 12! Por mais que o sul-africano saque barbaridade sera que não estava pressionado no matchpoint do 4×5 no terceiro set? Logo depois recebendo em 5×6 Federer conseguiu 0x40. Sera que não teve nenhuma chance de ganhar um desses 3 pontos? Em situações semelhantes o Nadal e o Djoko São muito mais eficientes. Vão para a jugular do adversário. O RF não é o melhor devolvedor do circuito mas para chegar a tantos BP é porque está indo bem naquele game. Porque falha mais na hora H? Sem desprezar o mérito do sacador, seria falta de estratégia para esses momentos ou falha no mental? Desculpa pelo tamanho do texto mas gostaria de sua opinião sobre essa situação do jogo que poderia ter rendido muito mais títulos ao RF, se fosse mais efetivo. Muito obrigado e parabéns pelo nível do Blog, sempre excelente!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      É muito difícil generalizar as situações. Na grama é bem mais difícil aproveitar break-points, ainda mais se você está diante de um grande sacador. Mas é fato que Federer falha mais nesse quesito que seus adversários. O fato de esperar o saque sempre grudado à linha e tentar definir, enquanto Nadal por exemplo recua três ou quatro passos para colocar a bola em jogo. Djokovic devolve melhor do que todos.

      Responder
      1. Marcílio aguiar

        Dalcim, obrigado pela resposta mas o ponto não seria esse que vc mencionou : a estratégia? Cada um tem seu estilo e fica difícil mudar, mas de vez em quando o Federer poderia variar a forma de devolver sem querer definir logo. Dar chance do advesario errar tb. Por mais que o Anderson seja ótimo sacador o RF conseguiu 12 BP então faltou o arremate.

        Responder
  13. Renato

    Dalcim, apesar de Novak estar jogando plantado na base como você disse, ele tem um back e devolução muito melhor que Delpo, além de se defender muito melhor, correr muito mais e não da ponto de graça como o argentino. Eu daria 60% pra ele contra Nadal.
    De qualquer forma, acredito que não seja um jogo de menos de 4 horas.

    Responder
  14. Sandra

    Dalcim, estava tentando não opinar , mas não resisti, você não acha que houve muito oba oba em cima do Federer, tipo , só o nome já ganhou???? Tipo a seleção brasileira sempre é a melhor de todas , mas nunca ganha, claro que o Federer ganha , mas nesse Wimblendon , não acha que ele entrou como já ganhei???

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Eu acho que há uma tendência errada de se desvalorizar quem ganhou. Anderson jogou muito tênis. Não foi Federer quem perdeu o match-point, foi o sul-africano quem evitou. Fez um jogo excepcional da base, que certamente surpreendeu o suíço, e manteve a frieza num quinto set muito tenso. Quanto ao Federer, acredito que ele apostou que Anderson fosse sentir em algum momento, e isso não aconteceu. Desde a estreia, tenho escrito que Federer jogou de forma muito conservadora no fundo de quadra.

      Responder
  15. Luiz Fernando

    Dalcim, gostaria de saber uma curiosidade (se vc tiver a informação,claro) e uma opinião sua: 1) quantas vezes Nadal foi a rede ontem? Em média tenho visto q tem ido a rede umas 15-20 vezes por jogo em W, mas me parece q ontem foi bem mais q isso; 2) qual a tática q vc julga q ele utilizará amanhã contra o Djoko?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Como diz meu texto, foi 47 vezes, Luiz. Sim, eu o vejo tentando mais a rede neste torneio e ontem fez isso sempre que conseguiu atacar o backhand e deslocar Delpo, foi muito sagaz. Acho que não repetirá isso amanhã, ou ao menos irá com muito mais cuidado, respeitando o contragolpe excepcional de Djokovic. Acredito que Nadal vá mesclar mais o backhand, com slice na paralela e batida cruzada, mas não me surpreenderia se Rafa tentasse centralizar as devoluções e até mesmo algumas trocas com forte topspin, porque bola no centro tira o ângulo que Nole gosta tanto.

      Responder
  16. Marcelo F

    Dalcim, nesse momento a diferença de pontos do Nadal para o Federer (que só defendeu 360 dos 2000) no ranking de entradas passa de 50 para 2230, correto? E se for à final, passa para 2710. Se for campeão, para 3510. Seria uma diferença confortável. Daria tranquilidade para o segundo semestre. Mesmo que perca na semifinal.

    Responder
  17. Mario Cesar Rodrigues

    Irei fazer uma pergunta ao Dalcim!Caro Dalcim claro que teve e tem muito esportistas cheio de vontade,lutam,um verdadeiros competidores.Mas pergunto no Tênis vc já viu algum tenista com maior força,determinacão,garra, do que Rafa?

    Responder
        1. Luiz Fernando

          E vc reagiu como quando aqui se fala de doping do cara? Será as federetes adoram o Nadal? Eu e o Chetnik não somos hipócritas e dissemos isso sem enrolação. Aqui não tem muitos santos, e vc não é um deles!

          Responder
  18. Rodolfo Marques (Belém-PA)

    Prezado Dalcim,
    O seu blog é referência para os amantes do tênis e o leito, praticamente, todos os dias, pois gosto muito do esporte e de seus comentários.
    Apresento aqui duas dúvidas:
    a) Já foi divulgada a ordem dos jogos amanhã? Ambas as partidas da chave masculina acontecerão na quadra central?

    b) Você acredita que o Rafael Nadal tem um certo favoritismo diante do Novak Djokovic, mesmo considerando que o sérvio tem um estilo de jogo mais adaptado à grama e que o espanhol ficou muito mais tempo em quadra ontem?

    Grato pela atenção e, desde já, pelas respostas.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, os dois jogos na Central. Acredito que o primeiro jogo seja do Isner e em seguida do Nadal. Sim, considero Nadal favorito por estar num momento de alta, enquanto Djokovic ainda luta pela recuperação na carreira.

      Responder
  19. Alexandre G.

    Bastou Federer perder Halle e esta em WB que voltam a falar na aposentadoria dele.
    Lembrem que ele ficou muito tempo ausente este ano. Está pagando o preço.
    Afora isso, comparando ele e Nadal diante de adversidades, o Nadal mostra maior variação tática para buscar outras alternativas, sem contar a sua vontade, diferente da apatia de Federer em alguns momentos.
    Pra fechar, a Uniqlo não tem dado tanta sorte.

    Responder
  20. Marcio

    Mestre Dalcim.
    A devolução de djokovic é melhor que a do agassi?
    Ainda, as bolas que o agassi recebia eram consideravelmente mais rápidas, devido ao momento do circuito, ou isso não tem tanta diferença?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, isso precisa ser considerado, Márcio. Ainda assim, acho que Djokovic é ligeiramente superior ao Agassi nesse quesito.

      Responder
      1. Luiz Fabriciano

        Não seria o contrário Dalcim, a bolas na era do Agassi mais lentas? Veja que as velocidades médias de saques estão mais altas que outrora.

        Responder
          1. Luiz Fabriciano

            Claro que não. Quando eu falo em velocidade de saque, há de se considerar evolução material sim, afinal de contas, jogos de tênis só com as mãos, só em seu nascimento.

  21. Ronildo

    Mais uma derrota do MESTRE DO TÊNIS, Roger Federer.
    O que eu já vi de derrotas deste tipo, nem vou citar. Pelos números, Federer lutou mais que na derrota para Del Potro na final do US Open 2009. Vale lembrar que Federer, apesar de ter um físico privilegiado, não é um super atleta como Rafael Nadal e Novak Djokovic! Certamente deve ser este o motivo de sua longevidade: o uso moderado do físico para conquistar seus títulos. Infelizmente, o fator que gera longevidade também ocasionou derrotas e mais derrotas durante toda a sua carreira. Acredito vque depois desta ducha de água fria ele vai focar em Cincinnati e US Open.

    Responder
  22. Rubens Leme

    Wimbledon tem, pelo segundo ano, consecutivo, um semifinalista norte-americano e vem sendo o único Slam onde conseguem resultados melhores, desde que Andy Roddick chegou às semi no Australian Open e, também, em Londres, em 2009, quando perdeu a final.

    Responder
  23. Renato

    Por favor, sem essa de “Federer acabou ” ou Federer deveria se aposentar ” e blá blá blá. O cara venceu um slam no começo do ano. Se estiver bem, vai ser o favorito pra vencer Cinci e um dos favoritos para o U.S Open.

    Responder
  24. Leonardo Faria

    Bom dia Dalcim

    Assisti aos dois jogos ontem e para mim a derrota do Federer foi por falta de alternativas táticas. Em cinco sets, ele praticamente não trouxe o Anderson para o “quadradinho”, não usou tanto de slices, fazendo o grandão se abaixar, e fez pouco saque e voleio. E mesmo assim quase levou!! Apesar de considerar Federer o GOAT, nesse aspecto tático ele é bem inferior ao Nadal.

    O jogo do Nadal era para ser bem mais fácil, mas até ele fica nervoso e encolhe o braço, como na dupla falta no tiebreak. Pagou um preço alto por isso, ficando quase 5h em quadra, tendo que suar sangue para vencer. Por conta do desgaste, em que pese ser o Nadal, vejo o Nole favorito.

    Um detalhe das estatísticas me chamou a atenção e creio ser um fato inédito: o Nadal foi mais à rede que o Federer em um jogo de grama, tendo vencido a partida com um saque voleio.

    Dalcim, o que você enxerga como tática para o Nadal vencer o Djokovic? A paralela de forehand calibrada?

    Um abraço

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      A paralela é uma arma importante nas duas táticas, mas enquanto vemos Nadal usando isso muito bem – na grama é um pouco mais difícil, porque o tempo de preparação do golpe é bem menor -, Djokovic não tem feito isso com a frequência e precisão de antes. Não acredito que Nadal vá tanto à rede ou use tantas deixadinhas contra o Djokovic, o que fez com maestria diante de Delpo. Centralizar a bola pode ser uma opção interessante.

      Responder
  25. Marcelo Araújo

    Definitivamente, por mais que eu veja que Federer é com sobras o tenista mais talentoso e técnico do circuito, a sua dificuldade de se manter em alto nível durante partidas longas pode fazer ele perder um dos principais recordes do tênis: o número de Slams. Lamento muito se isso acontecer para um tenista que tem como sua principal virtude a força, seja ela física ou mental. Acho que esse Wimbledon está mostrando quão errado estavam todos que enxergam que Nadal só consegue ganhar RG e que o US Open 2017 foi fruto de uma chave fraca. Nadal é um monstro fisicamente, mentalmente, taticamente e, embora não seja o seu ponto forte, tem técnica suficiente para ganhar dos melhores tecnicamente que ele por conta da sua muito superior resistência, força e vontade de vencer (para mim, Nadal é o mais ambicioso esportista todos os tempos, treina mais que os outros, joga mais torneios que os outros, não se casou e nem teve filhos ainda para poder se dedicar a sua grande ambição de superar o melhor de todos em números). Espero que a performance de Nadal na grama faça Federer rever a sua estratégia equivocada de não jogar a temporada de saibro. Federer cansou de ganhar Wimbledon depois de perder Roland Garros.

    Responder
      1. Marcelo Araújo

        Obrigado, Rodrigo. Realmente não me conformo com a ausência de Federer da temporada de saibro. Ano passado ele teria terminado a temporada como número 1 e esse ano ainda estaria no páreo. Falo isso porque não vejo ainda nenhum problema físico de Federer que justifique se ausentar tanto tempo, ele nem se cansa nos jogos! Hoje, inúmeros atletas de ponta jogam em altíssimo nível com trinta e tantos anos: Lebron James, Serena Williams, Cristiano Ronaldo… Imagine se Cristiano Ronaldo se poupasse em alguns jogos ou torneios importantes no ano passado? Teria deixado de bandeja o título de melhor do mundo para Messi, que é alguns anos mais novo que ele, mas não necessariamente tem melhor capacidade física!

        Responder
  26. Luis

    Dalcim sem Federer sem Inglaterra kkkk perde meio graça sem suíço Wimbledon o 9 que seria mais recorde com Navratilova não deu, acha conseguirá o 9 Dalcim? talvez seja meta do suíço ganhar o 9 mas sem peso de defender título Federer tem mais chances

    Responder
  27. Rodrigo S. Cruz

    (CHETNIK):

    “o colega Pessanha é pé frio mesmo. Mas ele faz sempre umas 20 previsões estrambólicas por ano, acerta duas e vem aqui contar vantagem, kkkk”.

    Será que o Pessanha tem algum parentesco com o Mick Jagger?

    (rs)

    Responder
  28. Miguel Ângelo Pereira Delfes

    Qta baboseira..
    Teve um aí q disse “maior vexame da história do tênis..”
    Outro disse q Federer jogou muito mal..kkk..nem se deu o trabalho de ler as estatísticas do jogo..Federer perdeu apenas nos aces..no restante ganhou em tudo..pontos n primeiro e segundo serviços.. porcentagem do primeiro saque..pontos n saque do adversário..descontando saque teve 45 winners contra 37 do Anderson e apenas dois erros n forçados a mais..33×31
    Jogou muito bem..tanto q fez 5 pontos a mais 195 contra 190..mas..o cara tem 37 anos..o gás acabou..simples assim..
    Nadal não vai alcançá-lo..esqueçam fãs do espanhol..nem n Finals 6..ou semanas 310..ou semanas consecutivas 237..ou GS 20..
    Djokovic está de volta e vai ganhar dele já n próximo jogo..e..
    Anderson leva o primeiro GS de sua carreira..
    Wimbledon tá mais rápido q o normal..o q facilitou hj p ele q além de ter um excelente saque..de média hj 202km/h..tá trocando muito bem..
    Saudações federenses..

    Responder
  29. Alexandre

    O número de slams é importante, claro. Mas o número de semanas totais ou consecutivas como número 1, é um feito importantíssimo também, e o Federer detém os 2. O Nadal é o maior número 2 em ranking de todos os tempos pq o suíço estava lá acima dele o tempo todo. E se por 3 ou 4 anos isso aconteceu foi pq o Federer chegava em quase todas as finais, fosse em que piso fosse. Quando era no saibro o Nadal estava lá e ganhava a grande maioria, mas nos outros pisos o Nadal ficava pelo caminho e quando chegava na final, era parelho, mas perdeu mais que ganhou do Federer, haja visto H2H fora do saibro. Se o Nadal chegasse em toda final que o Federer estivesse, talvez não seria o maior número 2 do ranking de todos os tempos.

    Responder
  30. Evaldo Aparecido Moreira

    Federer hoe, ontem, estarei a torcer, mas hoje, descabidamente, aconteceu algo, poid era nitido a preocupação, 2 sets no bolso, e com definição no 3???
    Estranho ele não subir a rede, e no staf, o Edberg lá, deva ter pensado, mas esse meu ex-pupilo desaprendeu?.
    Me estressa quando ha uma jogada em que ele deferia definir, mas do nada, faz outra, tudo bem que, no calor do jogo, ele opta por uma situação, mas poxa, pensa Roger, e sinceramente, se ele diz que não teve fadiga mental, teve o quê!?, vou responder, comecçou a falta pernas, fato.
    Acho que Roger deveria repensar sobre a parada dele: jogou a Hopman, depois veio o Australian Open, abriu mão da gira do saibro, e acho, penso eu, que deveria jogar uma master pelo menos, e depois Rolanga, mas ai, para por 3 meses, até chegar a gira da grama, volto meio preguiçoso, lento, e ai depois pega um pouco de ritmo, porque que ele não variou mais?. Como fez com o Manarinno???
    Ah Roger, assim não vai né, até próxima…..

    Responder
      1. Evaldo Aparecido Moreira

        Quem disse que estou chorando???
        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, rapaz, sou de boa, tranquilo, agora, seu eu fosse do staf do Roger, o suiço iria escutar poucas e boas, mesmo que fosse demitido, kkkkkkkkkkkkkkk, como pode rapaz, kkkkkkkkkkkkkk, sem menosprezo ao Anderson, jogou demais, e ja acompanhei jogos dele, o cara é dos bons, acredite, e acredite, não sou fanático, sou imparcial, claro que derrota é triste, mas Federer mereceu a derrota e ponto final.

        Responder
  31. Eduardo Moura Lima

    Dalcim,

    Cadê os highlights dos jogos de Wimbledon no YouTube ? O torneio proíbe a divulgação ?!?! Estranho pq o primeiro jogo do Nadal eu consegui achar logo depois do jogo (aquelas versões de 10, 15 minutos com boa qualidade) mas a partir do segundo não achei mais nenhum… você sabe o por quê?

    Abraço

    Responder
  32. Rafael

    Campanha muito boa de Djokovic até aqui, o que vier daqui para a frente será lucro. Nadal favorito, seguido de Anderson, porém este segundo precisará continuar absurdamente consistente no saque, o que é praticamente impossível. Djoko já suou sangue pra tirar Anderson quando estava melhor que agora….

    Cogitar um título de Djoko neste momento é só para torcedor, e por isso eu torço, mas sem ilusões.

    _________________

    Federer hoje, nos 20 minutos que consegui escapar para ver o jogo pela TV, perdeu um voleio junto à rede que me lembrou os melhores dias do Djokosmash, pela qualidade com que foi executado.

    Pareceu displicente e, pior, apático, sem soluções. Mostraram a Mirka depois e ela estava de cabeça baixa, meio que “conheço a peça, já sei que f%%deu”.
    ________________

    Nadal, depois Djoko (em sua melhor fase) permaneciam no jogo, cozinhando o galo, tentando variações, esticando, cansando, desgastando o oponente, quando se viam nessa situação. Na maioria das vezes, dava certo.

    Federer pareceu voltar àquele tempo de quando, em um dado momento, após perceber que a magia não estava funcionando, desanimava.

    ______________

    Já acreditava que, afora lesões, Nadal ganharia mais uns 3 ou 4 RG. Agora, com REAIS possibilidades de levar este WB, a ameaça ao No. de slams de Federer é algo palpável, Federer já vê Nadal no retrovisor.

    Sinal de emoções fortes para os apreciadores de tênis.

    Responder
    1. welington

      ja disse isso e vou falar de novo: NADAL encerrará a carreira com pelo menos mais uns 5 GS ( 3 RG e mais uns dois outros).
      – Quando ele encerrar a carreira, trará na bagagem esses 22 GS, uns 40 masters 1000, chegará próximo às 300 semanas como número 1 (esse recorde podem deixar com a BAILARINA)
      – vai fechar mais se 100 titulos (sem aquela apelação de ATPs 250)
      -vai levar vantagem em confrontos diretos com DJOKO e com a FRAUDE SUIÇA
      – aí as FEDERETES piram…

      Responder
      1. Carlos Reis

        hahaha O que vejo aqui são as Nadalzetes pirarem, parecem tão plhados quanto “o homem que não cansa nunca”… Nadal é um competidor muito melhor mesmo, tem uma força mental incrível, se for realmente limpo, parabéns pra ele!

        Responder
        1. Luiz Fernando

          As nadalzetes podem ser tudo, mas nunca apelam para baixarias tipo alegação de doping para explicar as vitórias dos adversários…

          Responder
  33. Lucas

    Virtualmente com 37, o suíço ainda compete em alto nível e em 5 sets ,como observado abaixo.Com certeza é algo notável ,e ganhar e perder faz parte do jogo.Os que ,aturdidos pela dolorosa mas justa derrota ,pedem a aposentadoria do gênio,não sabem a falta que este fará.Que jogue até os 40 !!!

    Responder
  34. Bruno Rech Rosalem

    José Nilton Dalcim realmente foram poucos aces, mas maioria táticos entre outros, o que achei estranho mesmo foi Nadal não forçar saque no corpo de Delpo para um cara grande para se mover e Nadal é perito nisto, seria mais fácil acredito eu vencer os pontos tanto no 1 como no 2serviço ou estou enganado?

    Responder
  35. Mario César Rodrigues

    Mas esperai hem gente esqueçamos um pouco a derrota do federer mais que merecida..E Rafa para mim foi um dos melhores jogos de WB não só deste ano mas se colocar ai bem isento teremos um ótimo lugar para este jogo.Agora Nole fez mais uma palhaçada não só xingou o juiz mas ameaçou jogar a bola ne está muito claro no video.e o Carlos Ramos amarelou deveria punir ele!

    Responder
  36. Chetnik

    Se o Federer se aposentar ao final do ano, terá se despedido de WB na quadra 1…mas acredito que jogue ano que vem, pelo menos WB – salvo lesão.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Aposenta não, pode ficar tranquilo.

      Acabou de assinar um contrato polpudo com a Uniqlo.

      Não teria sentido.

      Pode apostar que joga no mínimo até o fim de 2019.

      Responder
    1. Rafael

      Mangostin

      Outro dia fui ler uma notícia que já não lembro mais qual era e um cidadão nos comentários alertou para o perigo do Anderson, e foi devidamente tripudiado pelos colegas. Se ele fez o que vc falou, está rindo a toa agora….

      Responder
  37. Marcelo Reis

    Federer de 2017 veio sem pretensões, livre, jogava de forma realmente agressiva, ligava o botão do f***-** e atacava. Esse eu gostava de ver como fã que sou! O Roger de 2018 não está perto deste anterior. Está meio “travado”, por vezes mais passivo, mais hesitante e, por mais que tenha vencido várias em Hale e WB, não me animou. E hoje caiu para um oponente que cresceu e pontuou quando importava, que disparava mísseis de onde estivesse, sabendo que precisava disso para vencer. Fê-lo!

    Nadal também poderia ter ido embora hoje, mas a garra que lhe é costumaz mais uma vez rendeu dividendos. Jogaram bonito! Aliás, e que “voos” foram aqueles de Delpo e Nadal à la Monfils?! Os caras se arremessaram na bola deixando tudo em quadra. Espero que ele descanse bem porque Novak está em ascendência e que seja um jogão!

    Na outra semi, temos um cidadão que envia mísseis e outro que lança torpedos, rsrs. Não acredito que eles tenham chance contra Nadal ou Novak, mas quem sabe eles calem minha boca.

    Responder
      1. Miguel BsB

        Hahaha Tb gostei! Rs
        Na verdade, gosto das postagens do Marcelo, o acho bem sensato e equilibrado…
        Sem querer ser chato, mas, pra ganhar um 10,só faltou acertar no “costumaz”, pois a palavra correta é contumaz. Ressalvando que erros de digitação acontecem…
        Abs

        Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          As duas palavras estão corretas. ” Contumaz” e ” costumaz”.

          “Costumaz” existe também.

          Significa “costumeiro”.

          Pode checar no dicionário.

          Responder
          1. Miguel BsB

            Realmente, vc tá correto Rodrigo. Engraçado que ambas são muito parecidas e tem o mesmo significado…coisa da nossa língua portuguesa.

    1. Nando

      Marcelo, acredito q essa coisa de “chance de voltar ao topo” com ctz atrapalhou Federer nesse ano…pois como vc bem disse, em 2017 ele jogou sem pretensões e deu show quase q no ano td. Aí vira o ano e ele se joga pressão, isso o atrapalhou e mto.

      Responder
  38. Mike

    Federer e nadal estão de parabens pelo que fizeram, independentemente de qual tivesse sido o resultado para ambos, proporcionaram grande espetáculo e dramaticidade para o público, uma pena o federer ter saído tão cedo do torneio, queria muito uma final de 2008 vintage contra o nadal. A derrota de federer nos mostra que devemos sempre ter humildade e cautela nas coisas que dissemos aqui, não confundir FAVORITISMO com PREPOTÊNCIA, quando se iniciou Wimbledon a ARRONGÂNCIA tomou conta de muitos, o menosprezo ao adversários menos exigente dos rivais ao ” federer ganhará o torneio sem ser quebrado” a presunção era tamanha, que não consideravam perder não era nem um set, mas um SIMPLES saque. Federer acabou perdendo e segundo o que CONSENZA escreveu: No primeiro grande teste em Wimbledon, Federer fraqueja, leva virada incrível… ” foi o PRIMEIRO GRANDE TESTE, não era o ”adversário fraco” da final do us open de 2017, tiveram que aprender a respeitar esse cara da mais dura forma: ele eliminando o ídolo deles no quintal de casa, cada vez mais próximo de se aposentar. Quanto ao Nadal e o Djoko? o primeiro era dito que depois de roland garros, as coisas voltariam ” ao normal” e que não passaria da primeira e segundada rodada, que tinha ganhado Wb há muitos anos atrás e que os tempos eram outros, foi totalmente descartado de WB e ironicamente está na semifinal pra desespero e raiva de muitos, o segundo( djoko) era tido como aposentado por muitos e que jamais voltaria ao topo e também está na semifinal, mas o aconteceu com aquele que ganharia o torneio sem ser quebrado? nem na maior das presunções eu acharia que o Nadal, por exemplo, ganharia RG esse ano sem perder um saque ou ate mesmo um set e olha que o dominio dele em roland garros é muito maior que o do federer em wimbledon, mas a arrongancia e a crise de negação de muitos queriam faze-los acredita-los de que o dominio de federer em Wb esse ano seria maior que o de Nadal em RG. Por ultimo, não cometerei os mesmo erros desses que citei, acredito que tem um grande caminho pro nadal ou djokovic ganhar em Wb, tudo pode acontecer, o titulo ainda está bem distante na realidade, mesmo faltando apenas dois jogos, ninguem sabe o que acontecerá do outro lado da chave, afinal tem kevin anderson lá e não estou de ironia. Uma coisa é certa: ainda vejo muitos substimando e se corroendo todo pro djokovic ganhar do nadal, não admitem de maneira nenhuma a chance do espanhol ser campeão lá, ou melhor tricampeão, parecem que esses estão enclausurados eternamente na bolha da negação. E como disse, não acho que nadal ou djoko já ganharam o torneio, mas que há uma chance considerável de acontecer,isso há.

    Ps: esse alarmismo que alguns falaram que federer já vai se aposentar por causa dessa derrota, é o alarmismo habitual de quando tudo vai mal, federer com certeza ainda terá uma vida bem longa no tênis e conquistará grandes titulos, mas não da maneira presunçosa que muitos acham, afinal ele ja vai fazer 37 anos e cada vez mais se preserva.

    Responder
    1. Alice

      Que ‘desabafo’ bonito, Mike! Com certeza, poderá servir de reflexão pra qualquer um que acompanha tênis por aqui. É aquela velha história, nunca subestime seu adversário, nunca ouse duvidar daquilo que você não tem controle algum…
      Faço “coro” com você no que tange ao aspecto de que ainda restam dois jogos pra sabermos o campeão, logo muita coisa e de tudo pode acontecer…PORQUE, nada está concretizado, só estamos a visualizar o que pode vir a acontecer, por uma previsibilidade das coisas que acreditamos que sejam mais prováveis de ocorrer, normal. O que não pode (haha) é afirmar (descabidamente) um fato que não ocorreu como se estivesse a noticiar algo que já foi concretizado, nem jornalismo chega a ser, é serviço de previsão do futuro, se até o do tempo fura às vezes, não é mega preciso…quem dirá nossas mentes, até os mais inteligentes erram. AH, e não subestimemos o Isner que está a fazer assim como o Kevin, os melhores últimos 12 meses da vida dele! O norte-americano conquistou o Masters de Miami, onde bateu em sequência: Cilic, Chung, Del Potro e Zverev…ano passado na Laver Cup, conseguiu enfim vencer um jogo contra o Nadal…mesmo sendo amistoso, nós sabemos como o espanhol trata qualquer tipo jogo, não lhe falta competitividade e Isner jogou demais aquela partida.

      Responder
  39. Chetnik

    Djoko tá firme, mas perdendo muito saque. Tudo bem que o Nishikori tem ótimas devoluções, mas na grama o saque tem que se impor. Aliás, o Nishikori é a cara da derrota, pqp. Tudo bem que ele é uma versão BEM piorada do Djoko, mas com as armas que tem, não pode ser essa freguesia toda.

    Resultado ideal para o Djoko seria uma vitória dura, apertada, em 5 sets, do Delpo, que provavelmente estaria morto na sexta. Mas ele desperdiçou um caminhão de oportunidades no 5a set. O Nadal a gente sabe que não cansa, então tanto faz tanto fez rs.

    Raonic freguesaço do Isner. Confirma minha tese, duelo de servebot vence o melhor sacador, não o melhor jogador.

    Acho o Djoko superior na grama, mas o Nadal tem uma vantagem de confiança, pelos últimos 2 anos. Vi pouco do Nadal em WB, não tenho como comparar muito. Acho que é 50% pra cada. Sem favoritos.

    Responder
  40. Luiz Fernando

    Incrível como uma derrota leva as pessoas a postarem bobagens como dizerem q Federer acabou e deve se aposentar. Nesse mesmo espaço disseram o mesmo de Rafa em 2015/2016 e com Djoko agora e ambos estão aí próximos de levarem W, como provocação eu até entendo, mas não tenho dúvidas q muitos pensam isso mesmo…

    Responder
    1. AKC

      Isso é normal. Nesse blog já aposentavam o Federer desde 2010, o Nadal desde 2013 (mas desde 2008 diziam que a carreira dele seria curta, até os 28-30 anos), esse ano quando o Djoko voltou disseram que ele estava com fraqueza mental (como se um multicampeão como ele fosse ficar com medinho), o Murray também. Pra mim todos estes voltarão a conquistar títulos relevantes, com exceção talvez do Murray se o problema de quadril dele for sério. Se não for, vai voltar bem também. Federer, Nadal e Djoko são pontos fora da curva.

      Responder
  41. Sérgio Cipriani

    Dalcim, reparou que todos os quatro semifinalistas possuem mais de 31 anos?? Isso já aconteceu quantas vezes na história do tênis profissional? No início pensava que jogar bem após os 30 anos era só para gênios como Federer, Agassi, Rosewall… Mas vendo o quanto Wawrinka, Anderson, Isner e outros, dentro de suas possibilidades, cresceram após os 30 anos, percebo cada vez mais que o tênis vive uma outra realidade…

    Responder
  42. Chetnik

    Senhores, presenciamos hoje o maior vexame da história do tênis. O Mr. PeRFect, aka “Rei de Wimbledon”, conseguiu o enorme feito de perder um jogo que vencia por 2×0, com match point no 3a, para o grande – isso ele é mesmo – Kevin “no balls” Anderson.

    A verdade é uma só, quando ele vê o Djoko em forma, jogando bem, do outro lado, ainda mais em WB, ele se borra todo. ACABOU A FESTA. O Vulturer achou 3 GS com o Alfa machucado – essas coincidências acontecem bastante na carreira do “GOAT” -, mas agora as coisas voltaram ao normal.

    PS: Eu gosto mais de um chorizo, mas se o colega quiser me mandar a picanha dominical, eu aceito. Não vamos deixar estragar a carne.

    Responder
    1. Nando

      “Alfa” ? Hahahahahahahaha.
      Mas concordo com vc, achei q foi um vexame tbm pois não poderia jamais ter tomado a virada…assim como foi vexame perder do Istomin na 2R de um Slam (recente hein), perder do Taro Daniel…

      Responder
  43. Paulo Henrique

    Dalcim, o Nadal fez apenas 3 aces no jogo. Você acha que é muito pouco pra um jogador como ele, tecnicamente e taticamente falando? O ace muitas vezes tira de momentos delicados no game, na partida e também pra evitar desgaste de sempre ter de jogar com trocas de bola ou não sofrer tanto enfrentando quebras de serviço. Qual a sua opinião?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Foram poucos mesmo, mas veja que ele elevou o percentual de primeiro saque – portanto forçou menos – para não ficar à mercê das devoluções ofensivas. Fez o certo.

      Responder
  44. Sérgio Cipriani

    Divididaço entre minha natural torcida para Nole e o bem danado para o mundo do tênis que uma vitória de Rafa traria… Já pensaram no fogo que iria gerar no circuito caso o espanhol reduza pela primeira vez a diferença para apenas 2 Slams entre eles?? Acho que o fã do esporte anseia por isso…

    Responder
  45. V Maurício

    Infelizmente não pude assistir aos jogos hoje devido à minha atividade ocupacional, mas acompanhei ponto a ponto online. Na minha modesta opinião, Federer ainda se mantém no topo devido ao seu saque, que é muito eficiente. No jogo de fundo, sem dúvida é inferior a Nadal, Djokovic e alguns outros. Com relação à grande semifinal de Sexta, vejo o Djokovic com uma grande vantagem para ir à final, tanto pela confiança, que está voltando, quanto pelo piso e pelo desgaste de Nadal, que entrará em quadra menos de 48 horas depois. Caso aconteça o improvável título de Nadal, acho difícil que ele não alcance o número de Slans de Federer. Menção honrosa a Del Potro, que merecia ter vencido mais Slans na carreira. Infelizmente ele teve muitas lesões ao longo do percurso.

    Responder
  46. Babidi

    Dalcim, sou fã do Federer, mas tenho que admitir tem sofrido muitas derrotas difíceis de engolir de 2015 pra cá. Na maioria delas, ele jogou do jeito errado e pareceu subestimar o adversário com sua postura conservadora. Ano passado foi assim no US Open contra o Delpo. Ele acha que pode ganhar o jogo quando quiser? Vou dar só uma lista de algumas derrotas bizonhas que o suíço sofreu nesse período.

    vs Seppi (Australian Open 2015) – adversário que Federer nunca tinha perdido e liderava o H2H por 10×0
    vs Vinolas (M1000 Xangai 2015) – derrota totalmente inesperada na estreia
    vs Donskoy (ATP 500 de Dubai 2017) – quis perder o jogo nesse aí.. também teve match point na ocasião
    vs Haas (ATP 250 de Stuttgart 2017) – patético
    vs Del Potro (US Open 2017)
    vs Goffin (ATP Finals 2017) – putz
    vs Del Potro (Indian Wells 2017) – jogou muito, mas sucumbiu no final
    vs Anderson (Wimbledon 2017) – muito triste

    Eu sei que falar do sofá é muito fácil, mas é nítido ver essas “viajadas” que o Federer adora dar custaram muito caro na carreira dele. Se ele tivesse a concentração do Nadal, com certeza teria vencido ainda mais GS na carreira e seria ainda maior no esporte. Mas enfim.. espero que se recupere e possa atingir o nível de tênis do início do ano.

    Responder
    1. Marcos Juliano Morais

      se ele tivesse a concentração de Nadal teria uns 120 títulos já e uns 25 GS pelo menos.
      Eu mesmo, depois da derrota pra Coric, parei de ver jogo de Federer, é muito estresse vc vê como ele entrega jogo fácil.
      Mas acho q a derrota pra Goffin foi de jogo mesmo, Federer n jogou bem o Finals e o Goffin tava numa crescente, tanto q no Finals ganhou o q de fato foi melhor no torneio.

      Responder
  47. Juscelino Júnior

    Dalcim, este Big 3 é impressionante. Mais uma final de Slam com a presença de pelo menos um deles. Como somos privilegiados de pertencermos a mesma geração destes gênios!!!

    Responder
    1. AKC

      … enquanto isso a torcidas Fla x Flu se dedicam a denegrir seus “inimigos” ao invés de apreciar esses gênios de estilos e táticas tão diversos. Pra mim Federer, Nadal e Djoko estarão entre os 5 maiores da história deste esporte no fim das suas carreiras.

      Responder
  48. Luiz Fernando

    E aí Gabi, pra quem vamos torcer domingo? Claro q estou falando de Moscou, como sou Real desde criancinha torço pelo Modric, embora ache a França favorita e, acima de tudo, mais descansada.
    Torço também pra que possamos torcer por Rafa domingo, mas se ele não estiver na final sou Djoko desde criancinha também, sempre gostei do sérvio, embora ele tenha feito com q eu passasse muita raiva há um tempo atrás. Além disso, ele está jogando com sangue no olho e sempre admirei caras q jogam desse jeito, esportistas q não se entregam até o fim.
    Finalmente, vc também é torcedora do Nadal? Achei q vc fosse Federer, mas o teor da sua última postagem me deixou esperançoso do contrário. Bj.

    Responder
  49. Luiz Fernando

    E é claro q eu não poderia deixar de falar do Rafantastico, do monstro, da lenda, do gigante Rafael Nadal. Hj ele perdeu a oportunidade de vencer em 3 sets (se vencesse o segundo, estava com 63 no tiebreak, creio q Delpo se entregaria) e sabe deus o preço q esse deslize cobrará dele sexta. Mas o cara tem uma gana, uma vontade de vencer como eu nunca vi igual no esporte, basta ver aquele lance em que correu atrás daquela bola perdida e quase atropelou a velhinha (e quase acertou a bola também); creio q esse lance, reprisado em todo o mundo, conquistará q ele outra legião de torcedores. Como eu postei ontem, está no auge da forma física e voou no quinto set, parecia estar no primeiro set do torneio; hj o FH teve seu melhor desempenho, aquilo q vemos nos grandes campeões, q elevam seu nível de jg nos grandes momentos, encarou o FH mortal do gringo em várias vezes, muitas com vantagem e, pra minha surpresa, foi a rede o quinto set quase inteiro, alternando com drops excelentes. Nadal se credencia a vencer W, algo q eu não acreditava mais ser possível, e sinceramente penso q esta será sua última oportunidade real, pois não é inferior a nenhum dos outros 3 semifinalistas, além de viver um momento melhor do o Djoko.

    Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Realmente, Kelly.

        Jamais vi ninguém em nenhum outro esporte com a mesma determinação e a gana de Senna.

        Vide alguns exemplos:

        Suzuka 1988>

        Ele larga na pole-position e com Prost em segundo, mas o seu carro trava na largada e ele perde 14 posições.
        Tudo parecia perdido.
        Mas aí ele segue galgando colocações, volta atrás de volta!
        A fecha a primeira volta em 8º; a segunda em 6º; a terceira em 5º; a quarta em 4º; a 11ª volta era o 3º; quase no final da 19ª volta ia para 2º com o abandono de Ivan Capelli, da March; Ao completar a 20ª volta, Prost olha pelo retrovisor direito e vê que o 2º colocado já não era o italiano, e sim o arquirrival Senna.
        Por fim, na volta 27 supera o francês que tinha o mesmo carro, e ultrapassa numa manobra kamikase, mesmo sendo espremido. Senna campeão do mundo.

        Suzuka 1989>

        Numa corrida em que Prost guia muito forte por mais de 40 voltas, ele fecha a porta na cara de Senna, quando este tenta superá-lo numa chicane.
        As duas Mclaren se chocam e o francês abandona. Mas o carro de Senna fica parado na chicane e sem o bico. Tudo estava perdido? Não para o brasileiro! Ele gesticula com desespero pedindo pra ser empurrado. O carro dele pega, ele volta pros boxes, recoloca o bico e volta ALUCINADO atrás da Benetton de Alessandro Nanine que já tinha aberto um “caminhão” de tempo à frente dele… Senna então imprime um ritmo inacreditável, numa só volta ele chega a tirar 3, 5 segundos! Até que chega em Nanine na PENÚLTIMA VOLTA, faz a manobra idêntica a que havia feito sobre Prost, ultrapassa a Benetton de forma magistral na chicane. Vence a corrida, vai pro pódio. Mas o cartola da Fórmula 1, Jean Marie-Balestre em conluio com Alain Prost, toma a vitória dele e estraga uma das corridas, esportivamente falando, mais fantásticas da história…

        Responder
        1. Roberto Cerqueira

          Prost X Senna
          Já que falaram no Senna, achei interessante contar uma história pouco conhecida, por ser politicamente incorreta. Não tenho dúvida de que Senna foi um dos maiores pilotos da história. Mas, a bem da verdade, sua imensa superioridade sobre o Prost, quando corriam na mesma equipe, merece algum reparo. Quando a MacLaren-Honda contratou Prost e Senna, este pediu um convite para visitar a fábrica de motores no Japão. Lá, conseguiu ser recebido pelo dono da empresa. Dizem que, a partir daí, Soichiro Honda passou a considerá-lo como um filho. Iniciada a temporada, Senna superava Prost em quase todos os treinos e corridas. Já no final do ano, Prost descobriu que os motores vinham da fábrica com marquinhas quase invisíveis, metade deles com um “p” e metade com um “s”. Armou um barraco dentro da equipe e Senna se desculpou, dizendo que a única diferença era na curva de torque, que ele preferia menos arredondada do que o normal. No ano seguinte, parece que a MacLaren resolveu reequilibrar as coisas, fazendo justiça com as próprias mãos: “não conseguia” fazer o carro do Senna andar bem em algumas corridas. Com isto e mais alguma ajuda, o Prost acabou campeão. Tecnicamente, os dois estavam no mesmo nível, embora a gana de vencer do Senna fosse muito maior.

          Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Schumacher é outra estória…

          Ele fazia qualquer coisa pra ganhar, incluindo trapaças, como fez em 94.

          E exigia contratos de primeiro piloto com cláusula proibitiva de disputa interna na equipe.

          Isso não é determinação, é farsa.

          Responder
    1. Alice

      Luiz Fernando, é você ? UAL, menino! Como tu está inspirado hein?! Tá arrasando nas análises. Parabéns e super concordo não sabemos mesmo o que esse JOGÃO de 5 sets do Rafa vai lhe custar, porém é inegável que ele possuí até o momento, o melhor nível de tênis de Wimbledon-18 e portanto tem plenas capacidades de ganhar do Djokovic. 0 #52 encontro entre os dois será muito interessante, já que o sérvio tentará aplicar todas as suas táticas que são capazes de ser vencedoras contra o espanhol, pois ele é o tenista que mais ‘sabe’ jogar contra o número #1. Enquanto Nadal, tentará de se aproveitar, não só da melhor fase, como dos ‘buracos’ (pontos fracos) ainda presentes no jogo de ascensão-recuperação de Djokovic.

      Responder
  50. Paulo F.

    Agora os torcedores do Federer começarão a torcer pro Djokovic para evitar uma perigosa aproximação de Nadal em conquistas de Grand Slams!
    Tosco, ridículo e patético.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Acalme-se…

      Abaixa um pouco a bola.

      Ano passado o Nadal venceu RG e Us Open, e o Federer venceu Australian Open e Wimbledon.

      O suíço terá mais uma chance de se redimir…

      E dificilmente irá jogar nos EUA de maneira tão desleixada e pouco inteligente, como fez hoje.

      Era jogo pra ele ganhar do Anderson em sets diretos, e ele chegou a ter machpoint.

      Calma que ainda não é o pior dos mundos para o Federer…

      Responder
    2. Nando

      Tosco, ridículo e patético é isso q vc disse…ou estamos diante da “Mãe Dinah” do grupo?
      E cada um torce pra quem quiser, ou vc quer pautar isso???

      Responder
    3. Gildokosn

      Mais patético que isso é um torcedor so Djokovic ali em cima que deve odiar tanto o Federer que se disse estar dividido na semi de amanhã entre torcer para o Nadal se aproximar do recorde d Slans ou pro jogador pra quem ele torce voltar ao caminho da glória.

      Responder
    4. Jefe

      Relaxa cara, isso tudo é entretenimento.
      Os grandes jogadores Nadal e Novak agora terão a vez deles e é isso que torna o esporte tão especial.
      Tosco etc, quanto xingamento desnecessário, parece que vc está um pouco desequilibrado por causa de belos jogos de Tênis.
      E por enquanto, suporte o fato de que todos tem que ir atrás dos recordes do FEDERER.
      Caso consigam ultrapassá-lo, que sejam escritas novas marcas no esporte como um todo.
      É assim que as coisas acontecem.
      Como disse o colega, relaxa cara!
      E curtamos o circuito.
      Por ora, os números máximos continuam sendo 237. 302. 20. 06.

      Responder
  51. Luiz Fernando

    Gostaria de pedir ao Pessanha o favor, a gentileza, quase suplicando… não diga q Rafa será campeão. Vc começou suas previsões antes do início da temporada de grama (venceria todos os torneios, sem perder sets, batendo o recorde de sets seguidos vencidos no piso: errou), continuou no início de W, nada abalado pelo desempenho medíocre em Halle (seria campeão mas perderia 4 sets: errou, perdeu apenas 3), diga agora a lógica: Djoko será campeão…

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Cara, não sei por que,mas acho que o Isner pode aprontar nesse torneio. Ele se desgasta muito pouco em quadra. Sem contar que não dá ritmo ao adversário.

      Responder
    2. Chetnik

      Kkkk, o colega Pessanha é pé frio mesmo. Mas ele faz sempre umas 20 previsões estrambólicas por ano, acerta duas e vem contar vantagem, kkkk.

      Responder
  52. Luiz Fernando

    Incrível como a falta de humildade assola as federetes. Quem leu as postagens de W julgava q o suíço já era campeão, bastando aguardar o domingo p receber o troféu. Os desempenhos ruins nos torneios preparatórios passaram em branco, nada disso era relevante, não sei em q mundo esse pessoal vive, depois se comenta aqui de vivem fora da realidade e eles se ofendem. Todo dia era um tal “esse não atinge tal fase”, “aquele não tem como ganhar dele”, “ganha o torneio sem perder sets” e outras baboseiras mais. O duro é q acertaram, de fato Rafa não terá como ganhar de Federer se fizer a final de domingo kkk! Por mais absurdo q possa parecer, esses caras agora se voltarão para… o Djoko, o cotonete, o cara da segunda divisão do tenis, aqui se faz aqui se paga kkk. Eu estava esquecido de uma frase, q nosso amigo Pessanha me relembrou em uma postagem de ontem, algo sofre sofrimento, quem será q está sofrendo??????

    Responder
    1. Adriano Nadal

      Mas o fato é que se não fosse aquele desleixo no final do terceiro set, o boca murcha teria vencido com certa facilidade. Rafa também deu mole e acabou deixando a partida esticar mais do que deveria, mas pelo menos teve competência pra pressionar até o final. Agora é esperar o Cotonete e torcer pra que o fantasma de 2011-2016 não volte.

      Responder
    2. José Eduardo Pessanha

      kkkk. Já passei da época de sofrer com o Federer. Ver o Craque é uma enorme alegria, embora tenha acompanhado muito pouco do torneio esse ano. Não tenho Sportv. Quanto a Nadal, acho que tem 90% de chances de perder. Pelo pouco que vi dos highlights, a bola do Parafuso Sérvio está bem profunda. E o desgaste provocado pelo maior tempo de carreira em alto nível (3 anos a mais) pode pesar contra Nadal em um jogo mais longo, pois a “juventude” do sérvio é maior.
      Abs e que vença o melhor na sexta.

      Responder
      1. Viana

        Acho que os torcedores do Federer têm o direito de achar que ele iria ganhar facilmente pq ele fez isso ano passado!
        E tb acho q os torcedores do Nadal tb têm direito de achar q ele passaria pelo Federer, pois ele já fez isso várias vezes, e na maioria das vezes em q se encontraram!!
        O q interessa é q esse WB tá muito bom: Fedex, Nadal e Djoko nas quartas. Grandes jogos…
        A semi promete!!!!

        Responder
  53. Renato

    Federer hoje lembrou aquele de 2011 e 2013, quando perdia para tenistas do segundo escalão e era coadjuvante de Novak e Nadal. Roger jogou muito mal contra o Sul africano, mas Kevin também não foi nada demais. Derrota merecida!

    Nadal e Delpo deve ter sido um jogo épico. Aposto em Vitória de Novak contra o espanhol. Aliás, torcerei para o sérvio vencer o título e colocar Pimenta no circuito. Não vou torcer para Anderson ou Isner pois não aprecio o tênis dos dois.

    Responder
    1. Miguel BsB

      Anderson não foi nada demais??? Meu Deus! Assisti o jogo inteiro, e nem vou entrar na parte técnica… O cara foi uma fortaleza mental! Não deixou de acreditar por um minuto, saiu de match point contra e buracos enormes durante o jogo, foi fortíssimo mentalmente pra não perder o saque no 5 set e tento do outro lado da rede simplesmente o maior campeão de Wimbledon. Foi um jogaco, e, sem dúvida, a melhor atuação do Sul africano que eu já vi…

      Responder
  54. Luiz Fernando

    Em primeiro temos q louvar Anderson e Delpo. O primeiro foi ridicularizado aqui no USO2017 com o objetivo de diminuir a conquista de Rafa,; naquele dia, Nadal não cedeu um único break ao cara e hj o sul-africano, chamado de galinha morta ontem pelo nosso querido Pessanha, despachou Federer p casa. Esse rapaz é mais do q apenas um sacador e vive seu melhor momento na carreira e embora eu ainda ache improvavel, quem vence Federer na grama da forma q ele venceu se credencia a vencer qualquer um. Já Delpo me tapou a boca no q se refere ao seu preparo físico, que eu julgava precário após 3 dias seguidos na quadra. Correu muito e acima de tudo jogou muito, embora no quinto set de uma partida de quase 5 horas era mais do q esperado q estivesse pior do q Rafa nesse particular. Proporcionou talvez o melhor jg do torneio, do qual infelizmente só pude assistir os 2 últimos sets. Esses dois caras darão muito trabalho no segundo semestre…

    Responder
  55. Júlio Marinho

    Sou fã incondicional do Federer, mas ver ele falar que não sabe quando perder o jogo, tira qualquer um do sério. Brincadeira, né? A hora que resolveu ficar passivo no jogo a partir do segundo set, e esperar o jogo cair no colo. Tenha dó, não tem como o Federer ficar passando bola com um cara que ataca tão bem. Raríssimas vezes que foi à rede ou que adotou uma postura ofensiva. Quando fez isso, ganhou o primeiro set, o segundo veio no detalhe. Depois tática ridícula. Hoje eu queria que o Federer fosse muito mais Nadal, que deslocou Delpo em um jogo perigosíssimo, soube entender que a deixada era um bom caminho. Tática e postura, Federer. Derrota patética dele. Tem umas 5 no currículo ridículas dessa forma, fora umas 10 pro Nadal que relaxa e acha que o cara vai entregar o jogo. Sei que Djokovic mereceria muito o título, mas acho que Nadal merece ainda mais pelo tênis do momento. Bom, que a semi vai tirar à prova.

    Responder
  56. Gustavo

    Mestre Dalcim,

    Boa noite!

    Há muitos e muitos fãs do seu blog querendo saber a sua opinião em % sobre o seu provável vencedor entre Nadal e Djokovic!

    Aguardo ansiosamente também!

    Obrigado

    Responder
      1. Juscelino Júnior

        Caramba, Professor, eu também estava ansioso pra te perguntar sobre as chances de cada um no Clássico. Mas, você não acha 65 % muita coisa não? Acha que neste Wimbledon (não me refiro ao resto da temporada), Rafa está jogando tão melhor assim que Nole??
        Abs

        Responder
          1. Eduardo

            Pois é, professor! Del potro ficou presão no fundo da quadra e quase levou o jogo, mas se tivesse a mobilidade do sérvio ouso dizer que levaria a vitória.

      2. José da Silva

        Ouso discordar de você, xará. Del Potro sem esquerda, devolução que pouco incomoda e uma mobilidade deficiente, só foi perder no quinto set, imagina o que Nole pode fazer.

        Responder
  57. Marcos Juliano Morais

    Dalcim, tenho algumas perguntas.

    1) PQ Federer perde tanto jogo tendo match point???
    2) Esse jogo de quase 5 horas prejudicará Nadal contra Nole????
    3) Vc acha que Isner ou Anderson tem chances contra Djoko ou Nadal???
    4) Vc ainda acredita que Federer ganhará mais um Slam???
    5) Federer consegue o título 100 ainda essa temporada???

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Federer nunca teve a melhor devolução do circuito e muitos match perdidos passam por isso. Hoje, quem salvou o match point foi o Anderson, não foi o Federer quem perdeu. Nadal esbanja físico, acho que só afetará se o jogo de sexta também for muito longo. Anderson tem mais chances do que o Isner. Sim, não descartaria Federer ainda e sim, acho que ainda conseguirá o 100º.

      Responder
      1. PIETER

        Dalcim, você acha que ainda é possível ao Federer recuperar a liderança do ranking e terminar o ano como número um, considerando a evidente instabilidade dele e a exuberante forma física e técnica do Nadal?

        Responder
  58. Adriano Nadal

    Rafa vai ter que sacar muito melhor que hoje pra vencer o Cotonete, as devoluções do argentino são muito inferiores e mesmo assim levou umas quebras. Mas se passar pelo Cotonete ninguém mais segura, Anderson venceu hoje por puro desleixo do suíço que já tava contando com a vitória e desconcentrou, mas isso dificilmente vai se repetir contra outro Big4, até porque entrarão bem mais ligados.

    Responder
  59. Andre Barcellos

    Frustrante para a torcida do suíço. Simplesmente Federer perdeu seu jogo no fim do terceiro set e sua confiança na direita foi embora muito de repente.
    Sinceramente acho que ele não aguentaria outro jogo. Nitidamente está mais lento neste ano que em 2017, apesar que as bolas de Anderson vinham com muita velocidade.
    Não sei porque foi tão pouco à rede no torneio…mistério.

    Começo a pensar que já era pra o suíço, mas aí lembro que já pensei isso muitas outras vezes.
    O cara está com 37 e ficamos exigindo dele o mesmo de 2006.
    Quando penso que ele jogou com Sampras, kafelnikov etc…daí me dou conta que está há muuuuuito tempo em cena.
    Ninguém é eterno e acho que ele deve começar a preparar sua retirada.

    Responder
    1. Sérgio Cipriani

      Ele não pode fazer isso, cara. Um atleta do calibre dele não vai deixar nas mãos do acaso a chance de ser o maior vencedor de Slams da história, no que é o principal feito do nosso esporte. Enquanto ele sentir que Nadal é uma ameaça a essa marca dele, e acreditar ser competitivo pra manter a dianteira, ele vai ficar até os 40 anos se for necessário. Está competindo ferozmente e isso é respeitável. Nadal já assumiu timidamente que possui essa ambição e Roger não vai dar isso de graça.

      Responder
      1. Andre Barcellos

        Sim, sabemos que ele joga por varias fatores, e talvez esse, de proteger o recorde, seja um do principais.
        Mas aos 37 ele não tem muito mais lenha pra queimar. E Wimbledon era uma chance gigante.
        Noto que neste ano ele está perdendo varias partidas desse mesmo jeito….tendo MP a favor.
        Umas três partidas só neste ano.
        Mas talvez vc tenha razão. Talvez ainda de pra ele morder mais um grande troféu.
        Lembrando que Nadal tem que morder mais 4 pra ultrapassá-lo.

        Responder
        1. Viana

          Penso que, apesar de doída, essa derrota não foi uma tragédia…
          Galera, ele chegou numa quartas de WB e teve o match point. Por mais frustante que pareça, significa que ele ainda está jogando em alto nível!
          Se acalmem, ele vai continuar, e bem!

          Responder
  60. AKC

    Nadal e Djoko será a final antecipada, acho que um dos dois leva. A derrota do Federer hoje, depois de poder ter levado por 3 x 0, foi doída. Mas não acho que isso provocará uma aposentadoria antecipada do Federer, acho que ele joga mais duas temporadas.

    Responder
    1. Aandre Toledo

      Claro que ele não se aposenta. O cara ja ganhou um Slam esse ano. Toda vez que ele perde de forma improvável todo mundo quer aposentá-lo. Foi acidente, o cara abriu 2×0 rapidinho depois deu aquela viajada dele . Detalhe, ele acabou de assinar coma UNIQLO um contrato milionário. Comovai se aposentar? A UNIQLO é Japonesa, as olimpiadas de Tóquio é 2020 , então , tudo indica que até lá o Suíço joga , se estiver bem fisicamente

      Responder
      1. Miguel BsB

        Vcs resumiram bem. A questão do patrocínio conta um pouco sim, é muito provável que ele jogue as olimpíadas de Tóquio, mas, principalmente, enquanto Federer sentir que existe a possibilidade de Nadal o passar em conquistas de Slans, ele vai jogar, adequando o seu calendário cada vez mais pra estender suas chances.
        Aliás, se o espanhol ganhar esse Wimbledon, acho grandes as chances dele bater esse recorde, levando em conta que deve ganhar mais uns 2 RG, no mínimo…

        Responder
        1. Alexandre G.

          Com essa competitividade desumana, o físico invejável e o que o Nadal tem jogado, acho muito provável que ele ultrapasse o número de GS de Federer.

          Responder
      1. Alexandre G.

        O Anderson jogou a partida da vida contra o Federer. Caso ele consiga ir à final contra o Nadal a conversa será bem diferente. O Nadal não dará todas as chances que o Federer deu.

        Responder
    2. Alexandre G.

      Se observar a instabilidade dos tenistas atuais e principalmente dos “new”, aliado a sua observação do novo contrato, acredito também que ele jogue ao menos mais duas temporadas.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *