A lista cresce
Por José Nilton Dalcim
10 de maio de 2018 às 19:40

Rafael Nadal continua a reescrever a história do tênis a cada semana que passa sobre o saibro europeu. Diego Schwartzman foi o bom adversário que se esperava e fez o que deu. Tentou bater mais na bola, correu muito para cobrir ângulos, inventou jogadas. Foi premiado por uma quebra de serviço improvável quando o espanhol já dominava totalmente a situação e aí fez bobagens quando encarou a chance de liderar o segundo set.

Mas a diferença de força, movimentação e qualidade técnica eram grandes demais para o pequeno e valente argentino. Como incomodar Nadal com segundo saque a 130 km/h? O espanhol fez talvez seu jogo mais irregular desde que pisou no saibro, lá na Copa Davis, e ainda assim nada de ser ameaçado sequer de perder set.

Nesta sexta-feira, reencontrará Dominic Thiem, curiosamente o último homem a vencê-lo na terra há praticamente um ano, mas que levou uma surra humilhante dias atrás em Monte Carlo. Se a maior velocidade de Madri pode ajudar o pesado primeiro saque de Thiem, ao mesmo tempo lhe dará menor tempo de preparar o backhand, seu calcanhar de Aquiles. Rafa sabe exatamente o que fazer.

Nadal e os recordes no saibro
– 10 títulos em Roland Garros
– 5 títulos seguidos em Roland Garros
– 11 títulos em Monte Carlo
– 11 títulos em Barcelona
–  7 títulos em Roma
–  4 títulos em Madri
– 403 vitórias
– 55 títulos
– 23 títulos de Masters
– 81 vitórias seguidas
– 50 sets consecutivos
– 46 vitórias seguidas em Monte Carlo

As quartas
Kyle Edmund e Dusan Lajovic certamente são as grandes surpresas nas quartas de final de Madri. O britânico, depois de superar Djokovic, mostrou muita confiança em cima de um instável David Goffin. Garantido no top 20, fará duelo da nova geração contra o canhoto Denis Shapovalov, que dominou Milos Raonic. Jogaço à vista entre dois tenistas que batem sem dó.

Lajovic, tal qual Shapovalov, usa backhand simples e mostrou versatilidade na vitória inesperada em cima de Juan Martin del Potro. É bem verdade que o argentino vacilou feio e deixou escapar 4-0 no tiebreak decisivo. O sérvio tem outro gigante pela frente, Kevin Anderson. O sul-africano chega às quartas de um Masters pela 11ª vez, a primeira no saibro, e nunca fez sequer uma semi.

Alexander Zverev se mostra bem mais à vontade num saibro veloz e fez dois bons jogos em Madri. Revive a decisão de Miami de poucas semanas atrás contra John Isner. Seria interessante se Zverev fizesse semi contra Edmund ou Shapovalov, garantindo juventude na decisão de domingo. Mas Isner não pode ser desprezado.

As semis
Também existe novidade, e das boas, nas semifinais do Premiére. Caroline Garcia enfrentará Kiki Bertens, que é de longe a grande sensação da semana, já que tirou sucessivamente Anastasija Sevastova, Carol Wozniacki e Maria Sharapova. A holandesa de 1,82m e 26 anos têm se mantido na faixa das top 20 há 12 meses e foi semi de Roland Garros em 2016. Neste ano, já ganhou Charleston.

A outra vaga na final é um duelo de força entre as tchecas Karolina Pliskova e Petra Kvitova, A canhota ganhou Madri em 2015 e faz sua melhor sequência sobre o saibro em anos. É mais tenista do que Pliskova, ao menos no papel.


Comentários
  1. Márcio Souza

    Que bom que os comentários aqui agora vão melhorar de nível novamente, essa Era das Trevas demorou pra passar e os urubus se deliciarem na carniça que nem pinto no lixo, agora chega né!
    Deixa a taça de número 1 voltar pra quem de fato se da bem com esse número e justiça seja feita, o verdadeiro número 1com todas as honras.

    Federer de chinelo Havaianas hoje e sentado no sofá deve ter dado altas gargalhadas assistindo ao jogo kkkkk

    Vendo a cara de cachorro quando cai da mudança do Siri levando entubada do Thiem kkkk
    O austríaco salvou a temporada de saibro e tirou o circuito das Trevas kkkk

    Responder
  2. Fernando Souza

    Boa noite a todos!

    Comentei aqui ontem que o Thiem com esse saibro rápido teria chances e acabou ganhando.

    Teve todos os méritos e mereceu a vitória.

    Aposto com quem quiser aqui no blog que Rafa vai ganhar RG com os pés nas costas!

    Um abraço a todos!

    Responder
  3. Marcos Ribeiro

    Nadal lucrou em perder. Duas partidas a menos de desgaste físico e mental e 2 dias a mais de descanso, bem no meio da maratona. Agora é aguardar para ver até que ponto este descanso vai evitar seus problemas usuais do 2o. semestre.

    Responder
  4. Lincoln

    O Sminliguido da Kiki controlou o jogo todo!!!
    salvo o game de saque no 5×4 do primeiro set, onde os seus velhos e conhecidos fantasmas apareceram…
    Ali, Nadal teve tudo pra caminhar pra virada e destruir no segundo set (Se virasse ali pra 6×5, o austriáco morreria).
    Para surpresa geral, fez um péssimo game (daqueles raros de vê-lo fazer em momentos tão importantes) e ai thiem se encheu e sambou para a vitória!
    Merecida! Dominante!

    Tomare que ele feste pouco esta noita com a kiki e não passe vergonha como em Roma no ano passado!.
    Vai Smilinguido. Assuma o controle da laje!

    Responder
  5. André Barcellos

    Acho que Nadal sentiu o peso da bola do austríaco nessa quadra rápida.
    Estava chegando meio atrasado pra bater muitas bolas…
    Na verdade acho que ele se enrolou porque em Madri a quadra já é rápida pra ele.
    E ele precisa de tempo pra desenvolver seu jogo de fundo, o swing de ambos os lados. Principalmente no seu forehand.

    Agora, deu pra ver que Nadal andou treinando muito uma bola de devolução que cai no seu pé. Ele tem dado um pulinho pra direita – pra fugir do backhand – e atacado de drive, inside out, com uma velocidade impressionante! Acho que andou treinando essa bola pra fazer contra devolvedores. Federer mesmo anda judiando do saque do espanhol com ataques de devolução. Ontem essa bola fez um estrago contra o grande Diego, mas hoje não colou contra o Thiem.

    Responder
  6. Rodrigo S. Cruz

    Acabei de ver os highlights, e concluo o seguinte:

    Independente de alguns erros incríveis que o Nadal cometeu (como aquele smash na rede, e um forehand no 5/5, com a quadra toda aberta) o austríaco teve uma atuação de gala…

    Em primeiro lugar, ele correu em todas. Não havia bola perdida pro Thiem.

    Até naquelas mais improváveis ele foi. E sempre obrigou o Nadal a bater mais uma, não se importando nem em mandar “BALÕES de São João” para cima.

    Ou seja, o Nadal provou do próprio remédio!

    Segundo, atacou com muita coragem e conseguiu encaixar vários winners.

    Vitória INEXORÁVEL…

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      No ano passado, em Roma, ele ganhou do Nadal e depois levou uma surra do Djokovic. Tomara que ele tenha aprendido a manter foco para o dia seguinte,

      Responder
  7. Sônia

    Sacanagem Shapovalov, claramente foi let, essa torcida futebolística é nojenta demais, faz tudo para estragar o desempenho dos tenistas. Gostei da sua atitude não. ThieMito, depois comento sobre “usted”. Beijos.

    Responder
  8. Luis

    Thiem apronta tem tênis legal no saibro pena fica devendo na dura,tem cabeça legal vantagem comparação com Zverev,Federer e’ 1 deus teniskk

    Responder
  9. LEANDRO GUIMARAES ALICKE

    Nadal se matando no saibro e Fed doh descansando, dormindo, mini treinando, tomando bons drinks e comendo pizza volta ao 1o lugar de novo aos quaaaasr 37thhh aninhos! Que fase!!! hauahahahha. Mestre..quantos pontos Nadalzera ainda defende? Vamo Fedzinha..descansa mais.. e volta n °1 com tudo na graminha hahahaha!!! Abss!!

    Responder
  10. Márcio Souza

    Cadê a galera que falavam mal do supersTHIEMAdo e que ele não era de nada? Kkkk

    Estão roendo as unhas e batendo com a cabeça na parede de raiva kkk

    CHUPA QUE É DE UVA CAMBADA KKK

    Segunda feira FEDERER número 1 e contando kkk

    Responder
  11. Márcio Souza

    Falemos a verdade e zueiras a parte, hoje o Thiem jogou muito, Nadal esteve mais errático do que geralmente é e inclusive errou smash fácil na rede a lá Djoko, mas nada tira a intensidade do austríaco que arriscou muito e cometeu muitas duplas faltas mas teve cabeça pra segurar o jogo.

    Parabéns ao Thiem e que finalmente ele vença um Masters no saibro, porque de fato ele já está merecendo.

    Responder
  12. Márcio Souza

    Como diria Galvão Bueno:
    “ACABOU, ACABOU, É TETRA, É TETRA!!!” KKKKK

    Acabou a Era das Trevas do reinado do Siri Careca.

    Hoje o Thiem jogou como gente grande e bateu de cinta no Cueca Atômica, jogou muito e quebrou Nadal 5 vezes para vencer o jogo.

    Federer deverá mandar umas garotas pra Madrid para festejaram com o menino austríaco por te lo devolvido o número 1.
    Finalmente tudo está em seu lugar novamente, FEDERER COM NÚMERO 1 e o Siri como de costume comendo poeira do Mestre kkkk

    E domingo no dia das Mães o churrasco vai ser especial!

    Valeu Thiem!

    Responder
  13. Evaldo Aparecido Moreira

    Bamos Thiem, jogou demais hoje , até o pardal encolheu a língua hehehe e não ficou babando o senhor Rafael Nadal e o ogro de Spain, pelo que vi hoje, chegou atrasado em alguns pontos e o backhand descalibrado em vários momentos e fora o forehand escapando , Dalcim , o Thiem jogou o tempo todo no backhand do espanhol, e em momentos distintos da partida , jogando baloeiramente kkkklkkl e spin , é aí te perguntou, faltou físico ou confiança e/ou dois , para o espanhol?

    Responder
  14. Bruno Souza

    É Dalcim, nada como um dia após o outro. Ontem tinham vários indivíduos dando chilique na área de comentários do site porque uma notícia informou que o último adversário a vencer Nadal, havia sido Thiem. Hoje ele o fez de novo, será que vão se esconder? A bravata mais citada era da parcialidade. Engraçado que atestar um fato incontroverso se tornou sinônimo de parcialidade. Preciso estudar mais, como o sujeito que disse que possui doutorado na USP.

    Responder
  15. José Eduardo Pessanha

    Mestre, Nadal perdeu para seus adversários, tanto ontem quanto hoje, nos pontos mais longos (10 a 9 pro El Peque e 14 a 8 pro Thiem). É por essas e outras que eu falo que o Conan de antigamente ganharia fácil do Conan de hoje, pelo menos no saibro.
    Abs.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      No piso rápido de Madri isso e’ comum acontecer com o Espanhol. Já em 2009 Federer o bateu na Final em Sets diretos. Fica mais fácil aceitar que Thiem foi Superior que dói menos, Caro Pessanha kkkkkk Abs!

      Responder
  16. André Barcellos

    Thiem se mostrando bastante forte mentalmente.
    Nadal re-quebrou o saque do austríaco às vezes e eçe segurou a onda.
    E batendo pra valer na bola! A direita dele me lembra a do Gulbis, às vezes.
    Tá merecendo levar.

    Responder
  17. Carmelo Mudeh Abdulah

    Não te falei Dalcin!
    Monteiro, Dutra, Belucci, etc…..no tênis brasileiro só tem “Bunda”, melhor não ter quem represente o Brasil em torneiros ITF, Challenger e ATP.
    Me recuso a ler mais tênis.

    Carmelo Mudeh Abdulah

    Responder
  18. Maisa Santana

    Dalcin!

    Voce colocou 4 títulos em Madrid. Eu vi no site da ATP que são cinco 2005,2010,2013,2014 e 2017.

    No mais…se Rafa repetir o hoje de ontem Thiem terá maiores possibilidades.

    Mas…que os recordes sejam quebrados…é muito legal ver isso.

    Abraços

    Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Onde está a correção que pedi em relação a este comentário que não é meu ? O que Xangai tem a ver com essa história ? . E quanto a ” recordes no Saibro ” evidentemente que um Torneio em Piso duro não poderia ser contabilizado. Abs

          Responder
          1. José Nilton Dalcim

            A citação a Xangai foi quanto à mudança de Madri para maio, o que permitiu a entrada de Xangai em outubro.

      1. Sérgio Ribeiro

        Puxa, Dalcim. Então teríamos que ignorar os vencedores do AOPEN e do USOPEN após a mudança de Piso. Rafa Nadal ainda teve o azar de mudando para Saibro em 2009 , ele perder a Final para seu maior freguês no Barro, Roger Federer em Sets diretos . É oficial a contabilização de 5 Títulos em Madri para Rafa Nadal. E o do famoso Saibro Azul em 2012 para Federer. Justo, a meu ver. abs

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Não, Sérgio, mas o item fala de RECORDES NO SAIBRO e então não posso incluir o título de 2005 em PISO DURO. Simples assim.

          Responder
  19. Eduardo Feitoza dos Santos

    Bom dia Dalcim , parabéns pelo blog . É uma oportunidade enorme que você nos proporciona com seus comentários ,curiosidades e fatos novos.
    Como já é de conhecimento e do circuito , existes os torneios preparatórios antes dos Grand Slam ( AO , RG e US Open ) torneios 500 e Masters 1000.
    pois bem ,minha curiosidade ,porque a ATP não cria um Masters 1000 na temporada de grama antes de Wimbledon. Hoje temos 3 Masters 1000 e 1 ATP 500
    antes de RG . Para mim seria fazer um equilibrio de pisos e igualdade . Já existe conversas sobre a continuação pro futuro do torneio em Madrid .
    Parabéns mais uma vez .Abraços. Edu

    Responder
  20. Lucas Pires

    Olá Dalcim, bom dia.

    Eu sei que o número absoluto de vitórias no saibro é do Villas (se não me engano mais de 600). Fora esse, existe algum outro recorde relevante que o Rafa não é o dono no saibro?

    Abraço,

    Responder
  21. Bruno Macedo

    Honestamente, muito chato assistir a temporada de saibro. Ver o mesmo jogador ganhando tudo é cansativo e nos enche de tédio.

    Responder
  22. Nando

    http://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/58357/Nadal-vence-50-set-seguido-bate-recorde-e-avanca/

    Recomendo q leiam a partir do comentário do “imparcial e entendedor” Mário César (ele mesmo)…esse 3 indivíduos MC, David Dilkin e Eduardo Tieppo são patéticos, fanáticos cegos.
    Já bati na tecla outras vezes e repito: Se acham o site e o blog “tendenciosos”, pq então lêem as notícias?
    Esses caras já são “velhos e barbados”, e se prestam a isso? Eu teria vergonha de ser assim.

    Responder
          1. Mario César Rodrigues

            Dalcim sério na boa vc dá papo para estes caras comentaristas e vc acredita fazer o que não é.repito vc é Federer sim mas nada a ver..e outra coisa uma pessoa da sua profissão e realmente um conhecedor de tênis como vc é dificil de achar..mas vou dar uma sugestão como leigo tenha mais aceitação.só isto aceitar não é concordar, é aceitar ou ignorar,mas ser brando com uns e educado com os outros não pega bem para alguém tão respeitado como vc!

  23. Dianny Silveira

    Dalcim,
    Nadal é o maior de todos os tempos no saibro, ao menos nos grandes títulos.
    Mas, cá pra nós, no cenário atual do tênis, sem os cachorrões em quadra (Federer, Murray, Wawrinka) e Djokovic ainda se recuperando de lesão, não perder set no saibro para esses novatos não é das maiores façanhas.
    Só milagre para tirar mais um RG do touro miúra!
    Saudações

    Responder
    1. Danilo BR

      Dianny disse tudo! Nadal está na vida mansa, sem adversários pra lhe fazerem frente. Esses que estão aí não possuem força mental e física à altura de Nadal. Ontem mais uma vez ficou evidente o despreparo mental dessa nova geração quando o argentino nanico fez duas duplas faltas com vantagem no 4 a 4… ridículo. Em resumo, tá faltando HOMEM pra ganhar de Nadal que de imbatível não tem nada.

      Responder
  24. Miguel BsB

    El Shapo é o cara da nextgen! Joga muito, jogo bonito de se ver, botou seu compatriota grandalhão no bolso! Acho que vai mais longe ainda nesse saibro rápido de Madri. Ainda tem muito a evoluir e ganhar experiência. As perspectivas pra esse garoto são muito grandes, tem td pra ser uma nova superestrela do tênis.

    Responder
  25. Eduardo Moura Lima

    Dalcim,

    Dias atrás te perguntei sobre esse recorde que o Nadal acabou de bater, ou seja, maior número de sets vencidos consecutivamente EM UMA MESMA SUPERFÍCIE (indendente de qual for).

    Agora o recorde a ser batido é: maior sequência de sets vencidos consecutivamente. Ele atualmente está com 30 (desde a Davis). Qual é o recorde ?

    Abraço

    Responder
  26. Arthur

    Dalcim,

    Quanta felicidade de ver figuras como Dimitrov, Goffin e Raonic levando na cabeça mais uma vez diante de adversários que pelo menos entregam mais do que prometem. Já deu pra essa geração perdida. Juntamente como Nishikori, nenhum deles deixará saudade quando partir.
    Quanto ao Nadal, mais do mesmo. Ou o físico derruba ele, ou vai passar a ronda do saibro invicto, sem perder sets, tal é a desproporção de forças em relação aos oponentes.

    Um abraço.

    Responder
  27. Rodrigo S. Cruz

    O Bellucci diz que jogará o quali de Roland Garros.

    Eu sinceramente se fosse ele, nem ia.

    Com esse nível que tem apresentado, vai passar vergonha…

    Responder
  28. Kelly

    Quando tenistas tão competentes e admiráveis reconhecem a maestria de um adversário, tal como fez Monfils ao reverenciar o brilhantismo de Nadal em plena partida, ou os elogios escancarados recebidos de Isner, entre tantos outros (Schwartzman, Delpo, Thiem, Anderson, Dimitrov…), durante entrevistas; não há o que questionar, trata-se da constatação de que estamos diante de uma lenda viva!

    Responder
    1. Ricardo B. de Carvalho

      Tudo bem Kelly. Gael Monfils fez uma final em Monte Carlo bem mais equilibrada, em ano anterior. O argentino não foi tão derrotista no que declarou. Quanto aos outros, falam como sendo um adversario imbativel, uma barreira intransponivel. É demais pro meu gosto.

      Responder
  29. AKC

    Vi só o segundo set, e achei um dos piores jogos do Nadal nesta gira. A bola ficou curta tanto com o back quanto com o forehand, parecia um pouco aquele Nadal de uns 3 anos atrás, voltando de lesão. Algumas madeiradas que deram certo (como aquele smash no final da partida), e no fim o argentino ajudou. Mas mesmo assim foi um dos que tiraram mais games do espanhol.

    Responder
  30. Marcelo Reis

    Hoje, Nadal estava sem potência e regularidade típicas dele no saibro. Não sei se o desgaste está chegando ou se foi um mau dia. Mas mesmo jogando pro gasto, já é suficiente para derrotar 99% do circuito. Fiquemos atentos.

    Responder
  31. Fernando Souza

    Boa noite, senhores!

    Então Nadal é favorito só que o Thiem tem uma bola pesada e nessa quadra rápida pode aprontar, como sabemos o jogo é jogado.

    Se o Nadal conseguir defender esses pontos em Madri, vai defender todos.

    Virei fã incondicional do Rafa por conta da determinação em quadra acho um absurdo.

    Se continuar assim vai se isolar como segundo melhor da história!

    Um abraço a todos!

    Responder
    1. Marcos Castillo

      Kkkkkkkkkkkkk… por mais comentaristas assim com senso de humor neste blog! Espirituoso, sutil e inteligente. Brincadeira respeitosa é sempre bem-vinda. Abs, Fernando.

      Responder
      1. Rafael

        hahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha, sensacional, me pegou de surpresa, que o tipo de tirada que me faz gargalhar, rsrsrs.

        Nossa, como ri sozinho aqui. Adoro sacadas assim, de bate pronto.

        Parabéns ao Sandro.

        Responder
  32. Rubens Leme

    Thiem estáa afoito e desde o ano passado vem sendo a marca dele, nunca consegue dar o próximo passo e olha que nem é tão menino assim, faz 25 anos este ano. Goffin parece ter chegado ao máximo, assim como o búlgaro. Zverev é o que tem mais futuro se melhorar o gênio.

    Independente do Nadal ter afiado e polido suas armas, os rivais estão muito abaixo. Só uma contusão o impede de somar os 5500 pontos do saibro.

    Responder
  33. Rubens Leme

    Dalcim, é assustador como os jogos no saibro estão sendo tecnicamente ruins. Acho que é a pior temporada no barro que vejo, desde que comecei a acompanhar, em 1979. Fico pensando se o Federer não se arrepende um pouco de não ter se arriscado em Madrid, porque poderia fazer pontos preciosos.

    Nenhum top, com exceção do Nadal, vem jogando bem. Del Potro fez um tie bisonho, em que vencia por 4×0 e depois passou a errar mais bolas do que os piores momentos do Bellucci. Thiem sofreu e não me convence. Goffin foi engolido. Cilic e Dimitrov sofrem horrores. Zverev não é confiável.

    Sem Djokovic, Murray e Stan para incomodar, o espanhol vai vencer todos os torneios, se bobear, sem perder set algum. Talvez o único que pssa roubar algum (já conseguiu dois em um Rolad Garros, quando perdeu de virada) seja o John Isner por causa de seu serviço. O resto precisa rezar para conseguir 4 games por set.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não acho que estejam tão ruins tecnicamente, Leme, mas é fato que alguns jogadores estão me decepcionando. Goffin parece não ter se recuperado, Thiem está incrivelmente instável e afoito, Zverev sofre sem necessidade, Dimitrov se perde sozinho (mas ok, ele não é tenista de saibro). E na corrente oposta, Nadal subiu de nível, está com um backhand muito consistente, um saque afiado e bela transição à rede.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *