Aquecendo
Por José Nilton Dalcim
12 de outubro de 2017 às 12:18

Rafael Nadal e Roger Federer estão se aquecendo no piso sintético veloz de Xangai para mais um possível duelo direto no próximo domingo. Depois de duas rodadas, o canhoto espanhol não pareceu sentir a menor dificuldade na adaptação entre a quadra mais lenta de Pequim e a rapidez maior de Xangai, que ainda por cima tem usado o teto retrátil, despachando com assustadora facilidade Jared Donaldson e Fabio Fognini.

Federer, por seu lado, sofreu pequenos altos e baixos. Perdeu um game de serviço para Diego Schwartzman, salvou break-points contra Alexandr Dolgopolov e ainda parece procurar um ritmo ideal de ataque, algo mais do que normal para quem só fez duas partidas de exibição desde o US Open. Ajustes se tornam necessários, como a consistência no backhand e especialmente amenizar uma evidente ansiedade.

As quartas de final são exigentes para Nadal, que reencontrará Grigor Dimitrov, para quem perdeu um set uma semana atrás em Pequim. Todos sabemos que o búlgaro gosta mais de uma quadra veloz. O mesmo se pode dizer de Marin Cilic, possível adversário de sábado e favorito diante de Albert Ramos. Já Federer na teoria tem tarefa mais fácil contra Richard Gasquet, mas vislumbra um reencontro que promete ser explosivo caso Juan Martin del Potro marque sua sétima vitória em cima de Viktor Troicki.

O argentino teve excelente atuação na madrugada diante do garoto Alexander Zverev, usando ao máximo o potencial de seu primeiro serviço numa partida disputada game a game e decidida em pequenos detalhes, ou seja, a confiança de Delpo no tiebreak e a quebra no quinto game num terceiro set em que o argentino perdeu apenas quatro pontos com o saque.

Enquanto isso, o quadro para o Finals de Londres vai se definindo. Além de Nadal, Federer e Zverev, Dominic Thiem se garantiu apesar do mau momento. Dimitrov e Cilic estão virtualmente classificados. Restam assim duas vagas. David Goffin, Pablo Carreño, Sam Querrey e Kevin Anderson são os mais cotados.

– Com os pontos somados nas quartas de final de Xangai, Nadal recoloca ordem no ranking mundial e o número 1 voltará a somar mais de 10 mil pontos. Isso não acontecia desde o começo de junho e chegou ao ponto de Andy Murray ter somente 7.750 na lista do dia 17 de julho, substituído pouco depois pelo próprio Nadal, então com 7.645.

– Mais uma vitória e Cilic irá tirar provisoriamente Zverev do quarto lugar do ranking. Na contagem apenas da temporada, o alemão ainda leva cerca de 1.000 pontos de dianteira e permanece como o maior candidato a fechar o ano como número 3.

– A menos que Gasquet seja campeão, Del Potro enfim voltará ao top 20 do ranking na próxima segunda-feira, posição que não ocupa desde 6 de outubro de 2014. Londres está distante, mas continua possível.

– Bruno Soares se tornou o segundo duplista brasileiro a atingir a marca de 400 vitórias em torneios de primeira linha nesta quinta-feira, atrás somente das 423 de Marcelo Melo. A vitória também garantiu matematicamente Soares e Jamie Murray no segundo Finals consecutivo. Melo já estava classificado há tempos e briga em Xangai para se manter na liderança de parcerias ao lado de Lukasz Kubot.

– Bia Haddad perdeu outra vez para Sara Errani em três sets equilibrados e encerrará sua temporada na próxima semana no WTA de Luxemburgo. A canhota de 21 anos foi indicada pela WTA na categoria “revelação” da temporada ao lado de CiCi Bellis, Elise Mertens e Marketa Vondrousova. Vale a torcida.


Comentários
  1. José Eduardo Pessanha

    Mestre,

    O Félix tomou uma traulitada do Tursunov no Challenger de Sacramento uns dias atrás. Duplo 6/2. Detalhe é que o Tursunov, ex top 20, é o atual 490, enquanto que o garoto é o número 159.
    Abs

    Responder
  2. Daniel Fontoura

    Oi Dalcim, tudo bom?
    Muito tempo que não comento mas não perco um post! Mas minha mensagem hoje não é sobre tênis, é sobre tecnologia 🙂
    Há algum tempo o feed do blog parou de atualizar, você sabe porque? O link de RSS do blog não abre e o que estava adicionado no feedly continua aparecendo http://tenisbrasil.uol.com.br/rss/noticia.xml , só que sem atualizações desde Agosto.
    Obrigado e parabéns pelos textos sempre interessantes!
    Daniel

    Responder
  3. Luiz Fernando

    A estupida ex primeira ministra francesa alegou na corte parisiense q caluniou Nadal em razão de ouvir falar isso ou aquilo, ou seja, evidências, provas, fatos, nada, nada , nada. A verdade tarda mais mais falta, como diria minha mãe. Vai perder alguns muitos euros, pois o promotor já se pronunciou contra essa pilantra imbecil.

    Responder
  4. Luiz Fernando

    Mais um jg duríssimo p Rafa, tanto física quanto mentalmente. Não estivesse jogando em alto nível teria perdido, pois Cilic exigiu tudo do cara. Fará a final amanhã contra Federer desgastado pela maratona de 10 jogos em duas semanas. Se vencer, tomara q tenha uma crise de bom senso e não jogue em Basel, mas bom senso no calendário ele nunca teve, além do apelo dos milhões de dólares.

    Responder
  5. Isaias

    AAHHHH não Dalcim, não acredito que aconteceu uma fatalidade dessa com Del Potro de novo, ele estava jogando tão bem o torneio, contra o Viktor mesmo a partir do segundo set começou destruir Viktor com seu maravilhoso forehand, tava andando muito o forehand do Del Potro nesse jogo. Mais acontece né, tomara que se recupere logo, merece demais voltar ao top 10, merece muito vencer pelo menos um master 1000. chateado, mais enfim né. Boa noite Dalcim

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ele no momento está em 13º no ranking da temporada e deverá perder pelo menos mais dois postos até o final do ano e do ranking definitivo de 2017.

      Responder
      1. Ziggy Stardust

        Queridos Lógico e Sônia, mais um recorde do MESTRE.

        Mesmo se já consignado em outra matéria pelo admirado Dalcim, válido lembrar, enaltecendo, mais um hercúleo feito do REI difícil de ser igualado.

        A quem torce pelo GOAT, um ótimo domingo.

        Responder
  6. Oswaldo E Aranha

    Não tenho estado presente pois tenho achado que os torneios sem Murray, Djokovic, Wawrinka e mais alguns do top estão sem graça, sem disputas acirradas. Vamos ver se no próximo ano fica mais atrativo.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Ah, fala sério…

      Será que o tênis pra você, só existe com o Djokovic?

      Temos visto o Nadal voando, o Federer tão bom como o vinho envelhecido, novos talentos como Shapovalov e Zverev, o Dimitrov mostrando consistência, etc.

      Mas pra você, se não tiver o sérvio xiliquento, não presta…

      Responder
  7. Jônatas

    Com certeza é um ano atípico com ausências de quase metade do top 10 no 2º semestre: Murray, Djokovic, Wawrinka, Nishikori e Raonic. Quem está lá tem que aproveitar e procurar crescer nestas raras “lacunas” de competitividade. No lado positivo temos o Delpo voltando a jogar bem, a volta do Nadal e do Federer em um nível surreal e o crescimento da nova geração e a do “meio” também que é o Cilic, Dimitrov, etc. O que me decepciona é uma certa instabilidade do Thiem e a GRANDE instabilidade do Kyrgios. Este último PRECISA parar este ano, recuperar o físico completamente e pensar o que quer da vida. Tem muito talento mas não vai longe assim não. Vai virar um Malisse da vida.

    Enfim, torço para Nadal e Federer continuem num ótimo nível o ano que vem também, buscando títulos, nº1, que venham muito fortes Djoko, Raonic, Wawrinka, Nishikori, Murray e continuem melhorando o Cilic, Delpo, Thiem e Dimitrov. Se isso acontecer e a nova geração vier mais competitiva com o Tiafoe, Zverev, Kyrgios, Shapovalov, etc é possível que teremos um dos anos mais competitivos que já vimos em 2018.

    Seria espetacular.

    Responder
  8. Pedro

    Dalcim, no jogo do Nadal, o Dimitrov praticamente deu o jogo no 3×2 do terceiro. Foram duas duplas faltas, e outros erros. Dava para ver que ele havia travado. Nestas horas o que o tenista pode fazer para sair disso? Já que claramente a concentração não foi capaz de lidar com isso, ele poderia pedir um atendimento no meo do game?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não, não pode, a menos que simule muito bem uma contusão (torcer o pé por exemplo). Não tem muito o que fazer, Pedro. Por isso o mental faz tanta diferença no tênis de alto nível.

      Responder
  9. Ricardo - DF

    Pois é pessoal… parece que vamos ter uma reedição da batalha Peter Pan e Capitão Gancho no domingo !!

    Peter Pan está voltando à boa forma. Levita pela quadra, mal tocando os pés no chão, disparando petardos e deixadinhas num balé magistral.
    Já o Capitão Gancho tá correndo mais do que cachorro louco. Com seu bração musculoso subindo e descendo i-n-c-a-n-s-á-v-e-l-m-e-n-t-e, bombardeia os pobres mortais que não conseguem acompanhar seu ritmo alucinante de fundo de quadra. O trintão deixa a gurizada de 20 anos de língua de fora. E haja AÇAÍ espanhol para manter essa correria !

    Vai ser um grande duelo, se a torre argentina não atrapalhar ! kkk

    Responder
  10. Nando

    Mestre, concorda q o jogo de hoje foi o melhor do Federer (em relação ao backhand) desde o 1° trimestre?
    Errou sim, mas fez belas bolas, mais acertou q errou…

    Responder
  11. Rubens Leme

    Delpo cai no chão, bate justamente o punho perado, segura o berro, o choro, volta pro jogo, quebra o serviço do rival, fecha a partida e espera agora o Federer. Pode até ser que nunca mais vença um Slam ou um M1000, mas é bonito demais ver o comprometimento e o respeito pelo tênis do argentino.

    Adoraria que o punho ficasse bom pra vê-lo lá no topo de novo. Por enquanto minha torcida é que jante o suíço amanhã e o Nadal na final.

    Responder
    1. Marcio

      Seria legal mesmo, o problema é que pra vencer algo, salvo raras exceções, o camarada tem que vencer dois ou três do big four em sequência. Parada dura essa galera.
      E pouquíssimos aproveitam as chances.

      Responder
  12. Roberto Rocha

    Nadal e Dimitrov repetiram o grande jogo que realizaram na semana passada em Pequim. Muita entrega, golpes firmes e pontos sensacionais.
    Nadal está fazendo um final de ano admirável. Vamos ver como Federer se sai no jogo de hoje. Na teoria, deve passear diante de um velho freguês.

    Responder
  13. Mario Cesar Rodrigues

    Bom dia a todos..sinceramente uma coisa boa que aconteceu com Rafa hoje..ele viu que tem que jogar em um nivel que estava jogando não tenho dúvidas!Hoje Rafa parecia até que estava com mal estar..Mas o Dimitrov foi bem mas também muito pela queda de nivel do Rafa.Mas também não se pode esperar que todo dia o cara jogue bem.Venceu beleza !

    Responder
  14. Tavares

    Nadal está certíssimo em jogar bem atrás da linha de base. Tem muito mais tempo para a preparação do golpe. Os adversários ja não conseguem atacar tanto o forehand. Se vcs se lembram, no começo do ano, quando Federer venceu o espanhol três vezes seguidas, o bezerro estava mais próximo da linha e Federer atacou muito sua direita.

    Responder
    1. Jônatas

      Não sei onde viu isso, o Nadal só vai para frente quando a bola do adversário encurta. Ele nunca joga muito perto da linha de base. O problema, ao perder 3x seguidas para o Federer, é que o suíço estava batendo dentro da quadra pegando a bola dele na subida ao invés de ficar sendo empurrado para trás e pegando a bola na altura do peito. Foi o Federer que mudou não o Nadal.

      E com exceção do Djokovic, todos os outros jogadores tem que atacar o FH do Nadal e não o BH. O movimento do BH do Nadal é curto então não precisa de tanto tempo de preparação diferente do FH que é um swing mais longo logo, se atacar o FH do Nadal com uma bola rápida ele não terá tempo de atacar então ele tende a passar a bola para o outro lado o que o deixa em uma posição defensiva.

      O Djokovic é o único jogador que consegue jogar no mesmo ritmo do Nadal pois é o seu estilo de jogo. Os outros tem que buscar essa tática acima para ter mais facilidade contra o espanhol.

      Responder
  15. Rafael Wuthrich

    Dalcim, o que acontece com Dominic Thiem? O tênis está lá, ele oscila mas demonstra enorme qualidade e versatilidade, chega ao fim dos jogos sempre com chances mas acaba perdendo. A frustração é evidente, e demonstra os lapsos mentais mas é impressionante que ele perca tantos jogos parelhos em que teve chances claras de vencer – não é porque jogou mal em si, mas porque jogou mal na hora decisiva. Há solução, meu Guru?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que sempre há um tom de incerteza e ansiedade no Thiem nos games decisivos. Acho que isso só se corrige com o tempo. Como você disse, o jogo está lá, caso contrário ele nem chegaria tão longe na partida.

      Responder
    2. José Eduardo Pessanha

      SuperesTHIEMado é o novo Tsonga. Mental fraco e erros em profusão. E com o agravante de ser bem menos habilidoso do que o Muhammad Ali francês. Abs.

      Responder
    3. Jônatas

      Taticamente ele é meio “sonso” para pegar leve. Tem muito ímpeto em bater na bola mas às vezes a situação exige outro tipo de jogada. Fora que ele não percebe mudança tática no jogo. Isso vai da cabeça dele e prestar atenção nisso.

      Responder
  16. Jefe

    Pessoal, percebo que as discussões acabam sempre se perdendo do principal, etnão vamos lá novamnete aos principais números do Tênis, para evitar que alguns passem vergonha nesse sentido.
    237.
    302.
    19.
    6.
    Sendo que apenas o último, nesta temporada, pode ser ultrapassado.
    Os dois primeiros não serão ultrapassados por ninguém, nessa era, é só verificar no caso concreto.
    Então não passem recibo, aproveitem o momento, aproveitem o Tênis!
    Abraço.

    Responder
  17. José Eduardo Pessanha

    Mestre, qual foi o melhor implante capilar: o do Nadal ou o do Bruno Soares? Nessa eu voto no mineiro, o cara tá parecendo um leão com esse cabelo. rs

    Responder
  18. Chileno

    Pelos Highlights que assisti dos dois jogos do Federer, fiquei um pouco otimista. Embora ainda esteja consideravelmente abaixo do nível do primeiro trimestre, o maestro já jogou muito melhor do que em Montreal e no US Open. O backhand está perigosamente instável. Eventualmente ele acerta um winner soberbo de backhand, daí no ponto seguinte ele manda no meio da rede. Vejo a potência lá. Só falta consistência. O saque está afiadíssimo.

    Indiscutível o favoritismo do Nadal numa eventual final. Mas o suíço parece estar voltando a ser uma ameaça real.

    Responder
    1. Jônatas

      Hj o Federer equilibrou muito bem o FH e trocou boas bolas no BH. Precisa ver como se saí com a bola de outros jogadores mas está mais firme sim.

      Responder
  19. Evaldo Aparecido Moreira

    Boa Noite,
    Gostei do jogo do Federer hoje, seguro no saque, ditou ritmos e variações ao longo do jogo, e vendo o jogo dos dois hoje, comparei que Rafa leva uma ligeira vantagem, mas com a quadra rápida e Federer pegando ritmo, acho que o favoritismo diminui, e tudo se desenha para mais um Fedal, oba…..
    Go Roger…..

    Responder
  20. Sérgio Ribeiro

    Sei não , Caro Dalcim. Um MASTERS 1000 com Rafa e Federer como N 1 e N 2, era para um número maior de comentários. Embora já tenha dado uma checada, e a turminha da viciante WhatsApp continue firme e forte. O Espanhol assim que executa aquela devolução lá atrás , imediatamente da’ dois passos pra frente e começa a agredir. Realmente e’ um outro jogador nas duras. Ele hoje afirmou que está no seu melhor. Concordo com ele. Mas acredito que numa quadra como essa o Sacador tem sempre que tomar a iniciativa. Hoje Isner sofreu com a postura agressiva de Troicki. Inclusive no Tie-break. Veremos se Dimi que como você bem disse adora uma mais rápida , se antecipa ao Espanhol. Abs!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Verdade…

      O Nadal é da mesma “leva” do Djokovic.

      Que um dia desses venceu um set, não errando nada, porém cravando 1 WINNER!

      Kkkkk

      Isso sim é que é ser bom, né Chet ?

      Bom de jogar fora…

      (rs)

      Responder
  21. Anderson P

    Federer, melhor fugir de novo, o Touro está vindo com tudo! hahaha até saque-e-voleio teve, e ainda o chamam de unidimensional. Unidimensional é o H2H que nunca irá mudar: Nadal > Federer

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Nunca irá mudar?

      Já mudou, amiguinho!

      São quatro derrotas seguidas pro Melhor da história, e três só este ano.

      Aceita que dói menos… rs

      Responder
  22. O LÓGICO

    A torcida robozete está toda ouriçada kkkkkkk, após o demônio da LAJE KKKKK ter vencido o US-OCO e interrompido seu recorde – negativo kkkk – mais impressionante: três anos e oito meses sem ganhar nada nas duras. Ele tem vários recordes, classificados pelo LÓGICO, acertadamente kkkk, como negativos. Então, pra quem acha que ele tá jogando o “fino” do tênis, como, por exemplo kkkk, o L Finesse kkkkk, eu digo que o odor de latrina do tênis do robozinho ainda não passou kkkkkkkkkkkkk

    Se tem uma coisa que temos que elogiar, mesmo a contragosto kkkkkk, é que parece que ele melhorou o seu conceito estético: ou vão me dizer que não notaram que ele tá com “prótese capilar” – made in china? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
      1. O LÓGICO

        Chertinhonik kkkkkk eu admiro sua bissexualidade como torcedor kkkkkkkkkkkkkkkk
        Eu sou bissexual, como torcedor, apenas de forma interesseira kkkkkkk Eu estou torcendo que o Djokão volte ano que vem e estraçalhe o robozinho satânico kkkkkkkk
        Mas de quem você tá falando? Daquele que ganhou dois slams após os 35 anos? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        Responder
        1. Ziggy Stardust

          Lógico, querido argumentador prenhe de inteligência e ironia,
          quanto mais os ressentidos tentam diminui-lo, eis que vem você, sempre, tirar-lhes a lã.
          Por lê-lo, meu preito de gratidão.
          Continue destroçando, com galhardia e senso de humor, os pequenos de alma.
          Beijos!!!!!

          Responder
    1. Leonardo Faria

      O tenista superdimensional Kkkkkkkk, melhor do universo, kkkkkkkkkkk, ganhou o último torneio no saibro em maio de 2015 kkkkkkkkkk.. Foi o super torneio ATP 250 de Istambul kkkkkkkkk. Antes disso, ele ganhou Master de Madri em 2012.. É um recorde e tanto para o superhipermegaultra campeão, melhor da história….kkkkkkkk
      PS: Eu realmente acho o Federer o melhor da história.

      Responder
      1. O LÓGICO

        Leonardo Falácia kkkkk, você sabe somar e entende de proporção? kkkkkkkk Dá uma olhada em quantos torneios o UNIDIMENSIONAL participou nas duras durante esses quatro anos sem ganhar nada, e em quantos o Rei jogou na Laje kkkkkkkk

        Responder
        1. Leonardo Faria

          Bom, primeiro eu não me dirigi a você com adjetivos, sejam eles brincadeiras ou não. Mantenha a discussão no tênis, e não pessoal.
          Eu sou torcedor do Nadal, por uma série de atributos que ele traz para a quadra os quais acho admiráveis. Mas isso não me faz achá-lo, tenisticamente, mais completo que o Federer. Eu mesmo afirmei que acho o Federer o melhor da história.
          O fato de achar o Federer melhor que Nadal, não significa que o Nadal seja ruim. Significa apenas que o Federer é melhor. Qualquer pessoa que já pegou em uma raquete e entrou numa quadra, sabe que o Nadal é fora de série e passa longe de ser unidimensional. Qualquer um com lógica percebe isso. Mas repito, acho o Federer melhor. O Federer realmente ficou sem jogar em vários torneios no saibro é só ganha quem joga. Mas também só perde que joga. Muitos ele ficou sem jogar por achar que não ganharia. O Nadal, mesmo perdendo, já jogou por achar que tinha chance de ganhar.

          Responder
  23. Rodrigo S. Cruz

    Esta fase do Nadal já está começando a me encher o saco…

    Nem podemos dizer que o Fognini tenha jogado mal, todavia nada pôde fazer contra ele.

    O italiano fez algumas jogadas espetaculares, e só.

    A diferença é que o Nadal pode trocar umas 50 bolas sem errar, e ele não…

    Além disso, sempre que ameaçado, o Ogro se livra do problema com um bom saque.

    Contamos com você, Federer…

    Salve este torneio, e o tênis-arte do ressurgimento da ERA DAS TREVAS do maratênis!

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Fognini não podia fazer nada ? Na boa, não faz nunca. Mascarado e prepotente, mal se mexe em quadra. Karlovic aos 38, ao menos tenta. Vai tomar um gancho pra parar de enganar quem paga ingresso. Enquanto isso o TOP 10 está sendo justamente ocupado pelos menos ” talentosos” . Dimitrov vai mostrar na Madruga que consegue numa rápida fazer muito mais que o fanfarrão rsrsrs Abs!

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Sérgio,

        Desta vez, eu não vi máscara nenhuma do italiano.

        Eu assisti o jogo do primeiro ao último ponto, e garanto que o comportamento dele foi bem positivo.

        Não reclamou de nada, não largou o jogo quando perdia…

        Também atacou o Nadal o quanto pôde, tentou variar as jogadas.

        Só que quase todas as trocas longas, ele perdia…

        Qual a culpa dele, se o Nadal te obriga a jogar todos os pontos, e não te dá nada de graça?

        Sejamos justos desta vez, o Nadal ligou o modo BESTA.

        Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Ué, Chetnik.

        Não escrevi nada do que você mesmo já não tenha escrito sobre o Federer…

        Você também não curte quando ele está ganhando tudo, certo?

        Responder
  24. Barocos

    O BH do Rafa, de fato, está funcionando muito bem contra adversários menos talentosos e não é segredo para ninguém que devoluções ou saques que não apresentem elevado grau de dificuldade para os contragolpes são mortais contra alguém com a habilidade e a resistência dele. Além disso, o oponente ainda por cima precisa manter um nível muito elevado por um longo período.

    Por tudo isto, e pelo que representa, estou ansioso para assistir a mais um Federer x Nadal. Aí sim vamos saber se o Nadal está jogando tão bem assim.

    Na torcida por mais um jogo épico (e tirem os enfeites de perto) !

    Responder
  25. Pedro

    Dalcim, o calendário do Federer este ano foi um teste para o físico dele. E parece que mesmo com menos partidas o suiço sentiu. Ele já fez o calendário do próximo ano ou isso é pensado apenas no início do ano?

    Responder
  26. Luiz Fernando

    Assisti o segundo set do jg do Rafa e voltei a me impressionar com o BH. Nessa fase do ano não me lembro de vê-lo jogando tão bem, pois nunca se destacou na fase asiática após USO. Amanhã terá um jg bem complicado, pena q num horário impossível de assistir. Vamos torcer.

    Responder
  27. Roberto Rocha

    O caminho do espanhol está mais complicado. O suíço poderá realmente ter trabalho se enfrentar Delpo e insistir em medir forças com a direita atômica do argentino.
    Que venha um novo confronto entre Federer e Nadal! E que seja mais um capítulo glorioso desse esporte sensacional!

    Responder
  28. Marcio

    Mais uma bela apresentação de Federer.
    Como é bom ver uma partida completa, com todos os tipos de golpes, variação, winners. E como é bom alguém jogar bonito e conseguir ser efetivo com isso, pois temos no circuito alguns jogadores com um jogo legal de se assistir, mas a grande maioria não consegue vencer.
    Como é bom poder apreciar um jogo de Federer.
    Aproveitemos, muito além dos resultados, pois irá acabar.

    Responder
    1. Chileno

      De fato. Tem vários jogadores que eu gosto muito de ver jogar, mas que infelizmente não têm regularidade e eficiência suficiente para brigarem pelos títulos maiores ou posições ambiciosas no ranking.

      Responder
  29. Cesar Valeixo

    Dalcim, essa maior variedade e consistência do backhand de rafa, numa eventual final contra federer, não o coloca com um favoritismo muito maior sobre o suíço do que em outros períodos do ano? Falo isso pois assim o espanhol consegue jogar muito mais fácil nas paralelas e deslocar os adversários demasiadamente, o que para um federer sem aquele tempo de bola no back e movimentação adequada tende a ser fatal… Ou vc vê roger com grandes chances ainda numa eventual final? Abs

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que Nadal tem o favoritismo porque está num momento excepcional, mas o piso mais veloz de Xangai aumenta as chances de Federer.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *